PAI NOSSO – Aprendendo a Orar

PAI NOSSO | 01/09
APRENDENDO A ORAR
mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho
“Vocês, orem assim: Pai nosso, que estás nos céus! Santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia. Perdoa as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores. E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal, porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém.” (Mateus 6.9-13)

“É na escola da oração que vencemos as batalhas da vida.”

A primeira mensagem desta série tem como tema: APRENDENDO A ORAR. Vamos tomar como base as primeiras palavras de Jesus do verso 9, que dizem o seguinte:
“Vocês, orem assim…” (v.6)
O que Jesus quer que você saiba sobre a prática da oração no seu dia-a-dia?
Para aprender a orar…
1. Seja ESPONTÂNEO em suas orações
Quando Jesus chega ao ambiente em que os familiares de Lázaro choram sua morte, ele dá ordem para que retirem a pedra do sepulcro e, como resultado, a Bíblia registra:
“Então tiraram a pedra. Jesus olhou para cima e disse: Pai, eu te agradeço porque me ouviste. Eu sabia que sempre me ouves, mas disse isso por causa do povo que está aqui, para que creia que tu me enviaste. Depois de dizer isso, Jesus bradou em alta voz: Lázaro, venha para fora!” (João 11.41-43)
Você é espontâneo ao orar? Sua oração é a expressão do seu coração, do seu momento com Deus? Você consegue perceber que orar é uma convivência com Deus, um estar diário com Ele? A quem você quer impressionar quando está orando?
Para aprender a orar…
2. Desenvolva a oração de modo SECRETO e PESSOAL
Preste atenção na orientação de Jesus:
“Mas quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está no secreto. Então seu Pai, que vê no secreto, o recompensará.” (Mateus 6.6)

“Ganhamos as nossas batalhas de joelhos e a sós na presença de Deus.”

Para aprender a orar…
3. Torne a oração um COMPROMISSO de vida
“Jesus disse: Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo…” (Lucas 23.34)

“Jesus orava aquilo que vivia.”

A intercessão de Jesus era alinhada com a sua prática de vida.
Conclusão:
Pare por um momento e reavalie se sua oração tem correspondido a essas orientações do Senhor Jesus. A sua oração é espontânea? Você, quando está na presença do Senhor Jesus em oração, conversa com Ele como que fala com um amigo? Você tem o seu “quarto”, o seu lugar para regularmente se encontrar com o seu Deus para um momento especial e discreto com ele? Suas atitudes de vida são compatíveis com a oração que você faz?
Para aprender a orar…
1. Seja ESPONTÂNEO em suas orações
2. Desenvolva a oração de modo SECRETO e PESSOAL
3. Torne a oração um COMPROMISSO de vida

 

Rolar para o topo