A Sensibilidade do Discipulador

SÉRIE “VIDA NA VIDA” | 02/06
A SENSIBILIDADE DO DISCIPULADOR

mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes

“Chegou a Derbe e depois a Listra, onde vivia um discípulo chamado Timóteo. Sua mãe era uma judia convertida e seu pai era grego. Os irmãos de Listra e Icônio davam bom testemunho dele. Paulo, querendo levá-lo na viagem, circuncidou- o por causa dos judeus que viviam naquela região, pois todos sabiam que seu pai era grego. Nas cidades por onde passavam, transmitiam as decisões tomadas pelos apóstolos e presbíteros em Jerusalém, para que fossem obedecidas. Assim as igrejas eram fortalecidas na fé e cresciam em número cada dia.” (Atos 16.1-5)

Paulo era um homem que se submetia a Deus e tinha a sensibilidade de um discipulador. E, através da sua vida, podemos aprender lições preciosas sobre a sensibilidade do discipulador.

O discipulador precisa ser sensível…

1. Ao que Deus fala por meio dos IRMÃOS.

A Bíblia nos diz que, quando Paulo visitou as cidades de Derbe, Listra e Icônio, ele ouviu um bom testemunho acerca do jovem chamado Timóteo.  Veja o que diz o texto bíblico: “Os irmãos de Listra e Icônio davam bom testemunho dele.” (Atos 16.2).

Essa atitude de Paulo nos mostra o quanto o coração dele era quebrantado e sensível ao que Deus falava por meio de outras pessoas. Nós também, como discipuladores, precisamos ser sensíveis a Deus, sabendo que Ele pode nos falar por intermédio de outros irmãos e irmãs. Não podemos nos fechar para as outras pessoas. Precisamos ouvi-las e considerar as palavras em nosso coração.

O discipulador precisa ser sensível…

2. Ao que Deus fala por meio dos CONTEXTOS.

Depois que ouviu os irmãos falarem bem de Timóteo, Paulo decidiu convidar Timóteo para andarem juntos. Contudo, Paulo ficou sabendo que Timóteo era judeu e que ainda não havia sido circuncidado. Sabendo que muitos judeus de outros lugares poderiam resistir à pregação do evangelho por causa da situação de Timóteo, Paulo decidiu circuncidá-lo antes de seguirem viagem. A Bíblia diz: “Paulo, querendo levá-lo na viagem, circuncidou-o por causa dos judeus que viviam naquela região, pois todos sabiam que seu pai era grego.” (Atos 16.3).

Essa atitude de Paulo tinha a ver com o desejo de não criar dificuldades na pregação do evangelho. Certa vez, escrevendo aos irmãos da cidade de Corinto, Paulo disse: “Para com os fracos tornei-me fraco, para ganhar os fracos. Tornei-me tudo para com todos, para de alguma forma salvar alguns. Faço tudo isso por causa do evangelho, para ser co-participante com ele.” (1ª Coríntios 9.22-23).

Paulo buscava ser sensível aos contextos a fim de, pregando o evangelho, ganhar o maior número possível de pessoas para Jesus. Muitas pessoas se fecham para Jesus não porque não querem o evangelho, mas porque ficam ofendidas com a nossa maneira de pregar.

O discipulador precisa ser sensível…

3. Ao que Deus fala por meio da LIDERANÇA.

“Nas cidades por onde passavam, transmitiam as decisões tomadas pelos apóstolos e presbíteros em Jerusalém, para que fossem obedecidas. Assim, as igrejas eram fortalecidas na fé e cresciam em número cada dia.” (Atos 16.4-5)

Em todos os lugares por onde passava, Paulo transmitia o que a liderança da igreja havia decidido. Ele não ignorou as orientações da liderança. Pelo contrário, ele entendeu que aquelas orientações eram válidas para todas as pessoas para as quais ele ministrava. Quando somos sensíveis ao que Deus nos fala por meio da liderança, seguimos as orientações que nos foram transmitidas, promovemos a unidade entre os nossos irmãos e contribuímos para o avanço e crescimento da igreja.

Conclusão:

O discipulador precisa ser sensível…
1. Ao que Deus fala por meio dos IRMÃOS.
2. Ao que Deus fala por meio dos CONTEXTOS.
3. Ao que Deus fala por meio da LIDERANÇA.

Rolar para o topo