Aprendendo nas Ilhas da Vida

APRENDENDO NAS ILHAS DA VIDA

mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes

“Contudo, é necessário que sejamos lançados em uma ilha.” (Atos 27.26)

“Nem sempre estaremos na contramão da vontade de Deus por estarmos enfrentando tempestades.”

Quando estivermos passando por momentos semelhantes a estes, Deus estará nos guiando. O navio da nossa vida pode estar fora do nosso controle, mas não está fora do controle de Deus. Podemos chegar como náufragos em uma ilha, tendo apenas a vida como bem, mas Deus ainda estará nos guiando para realizarmos seus propósitos. Sendo assim, o que podemos aprender nas ilhas da vida?

Nas ilhas da vida aprendemos que…

1. Deus LEVANTA pessoas para nos ajudar.

“Os habitantes da ilha mostraram extraordinária bondade para conosco. Fizeram uma fogueira e receberam bem a todos nós, pois estava chovendo e fazia frio.” (Atos 28.2)

Nas ilhas da vida aprendemos que…

2. O poder de Deus nos PROTEGE de todo mal.

“Paulo ajuntou um monte de gravetos; quando os colocava no fogo, uma víbora, fugindo do calor, prendeu-se à sua mão. Quando os habitantes da ilha viram a cobra agarrada na mão de Paulo, disseram uns aos outros: Certamente este homem é assassino, pois, tendo escapado do mar, a Justiça não lhe permite viver. Mas Paulo, sacudindo a cobra no fogo, não sofreu mal nenhum. Eles, porém, esperavam que ele começasse a inchar ou que caísse morto de repente, mas, tendo esperado muito tempo e vendo que nada de estranho lhe sucedia, mudaram de idéia e passaram a dizer que ele era um deus.” (Atos 28.3-6)

Nas ilhas da vida aprendemos que…

3. Há gente PRECISANDO da gente.

“Próximo dali havia uma propriedade pertencente a Públio, o homem principal da ilha. Ele nos convidou a ficar em sua casa e, por três dias, bondosamente nos recebeu e nos hospedou. Seu pai estava doente, acamado, sofrendo de febre e disenteria. Paulo entrou para vê-lo e, depois de orar, impôs-lhe as mãos e o curou… Tendo acontecido isso, os outros doentes da ilha vieram e foram curados.” (Atos 28.7-9)

“Aquilo que é desastre na minha vida, pode se transformar em bênção na vida de outros.”

Nas ilhas da vida aprendemos que…

4. Somos ABASTECIDOS para prosseguir viagem.

“Eles nos prestaram muitas honras e, quando estávamos para embarcar, forneceram-nos os suprimentos que necessitávamos.” (Atos 28.10)

Conclusão:

A ilha de Malta não era um acidente. A ilha de Malta era um propósito. Não foi a tempestade que o levou a Malta, mas a mão providente do Deus eterno. Sendo assim, nas ilhas da vida aprendemos que:
1. Deus LEVANTA pessoas para nos ajudar.
2. O poder de Deus nos PROTEGE de todo mal.
3. Há gente PRECISANDO da gente.
4. Somos ABASTECIDOS para prosseguir viagem.

Rolar para o topo