Como Deixar um Legado de Valor? (12/07/2014 – manhã)

COMO DEIXAR UM LEGADO DE VALOR?
mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes
“Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças. Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar. Amarre-as como um sinal nos braços e prenda-as na testa. Escreva-as nos batentes das portas de sua casa e em seus portões.” (Deuteronômio 6.5-9)
Ser pai é um sublime privilégio, mas também uma imensa responsabilidade. Não basta gerar filhos; é preciso fazer grandes investimentos na vida deles para educá-los e prepará-los para a vida. Muitos homens tornam-se famosos e alcançam o auge do sucesso na carreira profissional, mas poucos têm êxito no secreto de seus lares. Grandes homens, como Isaque e Jacó, cometeram sérios erros na criação de filhos. Homens que exerceram sólida liderança espiritual sobre multidões, não tiveram êxito na formação moral e espiritual dos filhos.
O maior rei de Israel, Davi, depois de grandes vitórias na vida, sofreu as maiores derrotas dentro do lar. A paternidade responsável é um grande desafio ainda hoje. Vamos observar, à luz da Palavra, alguns princípios importantes para os pais.
Para deixar um legado de valor…
1. Seja uma REFERÊNCIA para seus filhos
“Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças. Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração.” (Deuteronômio 6.5-6)
Antes de um pai ensinar os filhos, ele precisa ser uma referencia naquilo que ensina. O pai é um homem que ama a Deus, vive com Deus e ensina os filhos pelo exemplo. O livro de Deuteronômio diz que, antes de instruir nossos filhos acerca de Deus, devemos amar a Deus sobre todas as coisas. Antes de inculcar em nossos filhos os preceitos de Deus, devemos primeiro tê-los no coração. Não podemos exigir dos nossos filhos aquilo que não vivemos. O exemplo não é uma forma de ensinar, mas é a única forma eficaz de fazê-lo.
Uma das grandes tragédias da família contemporânea é que os pais deixaram de ser referência, modelo para os filhos. Muitos pais tropeçam na palavra na conduta. A inconsistência na vida e nas palavras esvazia a autoridade dos pais. Os pais precisam ser como espelho para os filhos. O espelho não grita; demonstra. Não faz discurso; revela. Os pais precisam amar a Deus, andar com Deus e ser exemplo para os filhos, se quiserem vê-los andando por esses mesmos caminhos. Precisamos de pais que sejam modelo de honestidade, de piedade, de amor e vida cheia do Espírito.
Para deixar um legado de valor…
2. Invista em TEMPO de qualidade com seus filhos
A despeito de uma agenda louca: trabalho, trânsito congestionado, tarefas… É preciso reservar um tempo para os filhos. Jó é um homem que nos ensina sobre essa verdade. Jó era um homem rico. Ele tinha uma agenda congestionada. Tinha muitas propriedades, muitos rebanhos e muitos servos. Mas ele dedicava o melhor do seu tempo para conversar com os filhos e orar por eles.
“Terminado um período de banquetes, Jó mandava chamá-los e fazia com que se purificassem. De madrugada ele oferecia um holocausto em favor de cada um deles, pois pensava: “Talvez os meus filhos tenham lá no íntimo pecado e amaldiçoado a Deus”. Essa era a prática constante de Jó.” (Jó 1.5)
A maior prova de amor é o tempo. Quem ama, prioriza. Quem ama, encontra tempo para a pessoa amada. Um pai jamais sacrifica o importante no altar do urgente. Tudo à nossa volta tem o apelo do urgente. Mas nem sempre o urgente é importante. Os filhos são importantes. Eles merecem o melhor do nosso tempo, da nossa agenda, da nossa atenção. Se um pai está tão ocupado a ponto de não ter tempo para os filhos, ele está ocupado demais. Na verdade, nenhum sucesso compensa o fracasso do relacionamento com os filhos. A herança de Deus na vida dos pais não é o dinheiro, mas são os filhos. A Bíblia confirma essa verdade ao dizer:
“Os filhos são herança do Senhor, uma recompensa que ele dá.” (Salmo 127.3)
Presentes jamais substituem a presença do pai na vida dos filhos. Os filhos precisam dos pais, mas do que de coisas.
Para deixar um legado de valor…
3. Cuide da FORMAÇÃO ESPIRITUAL dos seus filhos
Um pai é alguém que cuida da vida espiritual dos filhos. Não basta ao pai dar teto, comida, roupa, educação e segurança aos filhos. Ele precisa prioritariamente conduzir seus filhos pelos caminhos do Senhor. O pai deve gerar seus filhos não apenas biologicamente, mas também gerá-los espiritualmente. Um pai que faz a diferença é como o patriarca Jó, que intercedia todas as madrugadas pelos seus filhos e os chamava para santificá-los.
Precisamos de pais que aspirem não apenas ao sucesso profissional dos filhos e invistam não apenas no êxito estudantil deles, mas busquem prioritariamente a salvação de seus filhos. Não basta ter filhos brilhantes; precisamos ter filhos salvos. Não basta ter filhos bem-sucedidos profissionalmente; precisamos ter filhos consagrados a Deus. Nossos filhos devem ser mais filhos de Deus do que nossos. Eles devem ser criados para realizar os sonhos de Deus mais do que os nossos. Eles devem viver para a glória de Deus mais do que para a nossa realização pessoal. O pai é um homem que se empenha zelosamente na educação espiritual dos filhos.
“Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar.”  (Deuteronômio 6.6-7)
O livro de Deuteronômio diz que os pais precisam inculcar na mente dos filhos a Palavra de Deus. Essa palavra “inculcar” significa falar e repetir. Não é um ensino ligeiro e superficial, mas claro, sólido e constante. É falar e continuar falando até imprimir na mente dos filhos a palavra de Deus. A educação espiritual dos filhos é de responsabilidade dos pais. A Bíblia diz:
“Pais, não irritem seus filhos; antes criem-nos segundo a instrução e o conselho do Senhor.” (Efésios 6.4)
É o pai que tem o compromisso de criar filhos na disciplina e admoestação do Senhor. O lar é a grande escola espiritual dos filhos. O lar é a trincheira onde a batalha espiritual na luta pelos filhos é ganha ou perdida. Os pais precisam ter tempo para ensinar os filhos, orar com os filhos, ouvir os filhos, chorar com os filhos e celebrar com eles. Olhe o conselho que o salmista Asafe nos ensina:
“Povo meu, escute o meu ensino; incline os ouvidos para o que eu tenho a dizer… o que ouvimos e aprendemos, o que nossos pais nos contaram. Não os esconderemos dos nossos filhos; contaremos à próxima geração os louváveis feitos do Senhor, o seu poder e as maravilhas que fez. Ele decretou estatutos para Jacó, e em Israel estabeleceu a lei, e ordenou aos nossos antepassados que a ensinassem aos seus filhos, de modo que a geração seguinte a conhecesse, e também os filhos que ainda nasceriam, e eles, por sua vez, contassem aos seus próprios filhos. Então eles porão a confiança em Deus; não esquecerão os seus feitos e obedecerão aos seus mandamentos. Eles não serão como os seus antepassados, obstinados e rebeldes, povo de coração desleal para com Deus, gente de espírito infiel.” (Salmos 78.1,3-8)
Conclusão:
Para deixar um legado de valor…
1. Seja uma REFERÊNCIA para seus filhos
2. Invista em TEMPO de qualidade com seus filhos
3. Cuide da FORMAÇÃO ESPIRITUAL dos seus filhos

 

Rolar para o topo