Conexão Através do Jejum

40 DIAS DE CONEXÃO | 04/06
CONEXÃO ATRAVÉS DO JEJUM

mensagem pregada pelos pastores Marcelo Coelho Fernandes e Acyr Júnior

O jejum é uma disciplina espiritual ensinada na Bíblia. Jejum, de acordo com a Bíblia, significa “aflição de alma”. Voluntariamente, o crente reduz ou elimina a ingestão de comida por um tempo, com o propósito de buscar a Deus acompanhado da oração. No entanto, a Bíblia não ordena o jejum. Em todo o Velho e o Novo Testamento não há uma única ordem acerca de jejuarmos. Contudo, apesar de não haver imperativo acerca desta prática, a Bíblia está cheia de menções ao jejum. Jesus não ordenou aos seus discípulos jejuarem, no entanto, disse:

“Quando jejuarem, não mostrem uma aparência triste como os hipócritas, pois eles mudam a aparência do rosto a fim de que os homens vejam que eles estão jejuando. Eu lhes digo verdadeiramente que eles já receberam sua plena recompensa. Ao jejuar, ponha óleo sobre a cabeça e lave o rosto, para que não pareça aos outros que você está jejuando, mas apenas a seu Pai, que vê no secreto. E seu Pai, que vê no secreto, o recompensará.” (Mateus 6.16-18)

Por que jejuar? Olhando para a Bíblia, podemos encontrar inúmeras razões pelas quais a conexão com Deus através do jejum se faz necessária. O que podemos aprender sobre a conexão através do jejum?

Fazemos conexão com Deus através do jejum…

1. Em OBEDIÊNCIA à Sua Palavra.

A prática do jejum está intimamente relacionada com a Palavra de Deus. Se lermos as Escrituras com o devido cuidado, perceberemos que o jejum foi um instrumento de vitória para líderes no Antigo e no Novo Testamento. Desta maneira, se o registro bíblico é digno de nossa confiança e um princípio a ser seguido, então podemos afirmar que a conexão com Deus através do jejum é uma questão de obediência. A Bíblia diz:

“Ainda assim, agora mesmo diz o Senhor: Voltai para mim de todo o vosso coração, com jejum, com choro e com pranto.” (Joel 2.12)

“Antes, como ministros de Deus, recomendamo-nos em tudo: na muita paciência, nas aflições, nas necessidades, nas angústias, nos açoites, nas prisões, nos tumultos, nos trabalhos, nas vigílias, nos jejuns, na pureza, no saber, na longanimidade, na benignidade, no Espírito Santo, no amor não fingido.” (2ª Coríntios 6.4-6)

“Respondeu-lhes Jesus: Podem estar tristes os convidados para o casamento, enquanto o noivo está com eles? Dias, porém, virão em que o noivo lhes será tirado, e nesse dia jejuarão.” (Mateus 9.15)

Fazemos conexão com Deus através do jejum…

2. Para nos PURIFICAR do pecado.

No decorrer da história existem registros de cidades ou nações inteiras que buscaram o arrependimento e jejuaram para purificação de pecado. Isto aconteceu nos dias de Jonas. Os ninivitas eram maus e violentos e estavam prestes a serem julgados e aniquilados por Deus; porém, eles encontraram o caminho do jejum e até os jumentos, camelos e cabritos foram colocados para jejuar:

“Os ninivitas creram em Deus. Proclamaram jejum, e todos eles, do maior ao menor, vestiram-se de pano de saco. Quando as notícias chegaram ao rei de Nínive, ele se levantou do trono, tirou o manto real, vestiu-se de pano de saco e sentou-se sobre cinza. Então fez uma proclamação em Nínive: Por decreto do rei e de seus nobres: Não é permitido a nenhum homem ou animal, bois ou ovelhas provar coisa alguma; não comam nem bebam! Cubram-se de pano de saco, homens e animais. E todos clamem a Deus com todas as suas forças. Deixem os maus caminhos e a violência. Talvez Deus se arrependa e abandone a sua ira, e não sejamos destruídos. Deus viu o que eles fizeram e como abandonaram os seus maus caminhos. Então Deus se arrependeu e não os destruiu como tinha ameaçado.” (Jonas 3.5-10)

Fazemos conexão com Deus através do jejum…

3. Para PEDIR AJUDA em tempos de CRISE.

O homem sempre recorreu a Deus em oração e jejum em tempos de crise. O livro de Ester registra o que, provavelmente, foi o tempo mais crítico da história do povo judeu. No tempo de Ester, entretanto, os judeus ainda não tinham sido dispersos e Hamã estava, literalmente, na eminência de ter sucesso em seu objetivo macabro de destruir toda a raça judia. O rei medo-persa já tinha assinado o atestado de óbito daquela nação, quando Ester trouxe uma palavra aos judeus. Ela lhes pedia para estarem em um propósito de jejum antes dela arriscar a sua vida ao entrar na presença do rei e pedir misericórdia para o seu povo. Preste atenção ao relato bíblico:

“Então disse Ester que tornasse a dizer a Mardoqueu: Vai, ajunta a todos os judeus que se acharem em Susã, e jejuai por mim e não comais nem bebais por três dias, nem de dia nem de noite, e eu e as minhas moças também assim jejuaremos; e assim irei ter com o rei ainda que não é segundo a lei; e, perecendo, pereço.” (Ester 4.15,16)

Fazemos conexão com Deus através do jejum…

4. Para DESCOBRIR a Sua DIREÇÃO.

Quando você precisa da direção de Deus ou se encontra confuso acerca de qual caminho tomar, a melhor coisa que você pode fazer é jejuar. A Bíblia fala sobre a experiência de Esdras:

“Ali, junto ao canal de Aava, proclamei um jejum, a fim de que nos humilhássemos diante do nosso Deus e lhe pedíssemos uma viagem segura para nós e nossos filhos, com todos os nossos bens… Tive vergonha de pedir soldados e cavaleiros ao rei para nos protegerem dos inimigos na estrada, pois tínhamos dito ao rei: A mão bondosa de nosso Deus está sobre todos os que o buscam, mas o seu poder e a sua ira são contra todos os que o abandonam… Por isso jejuamos e suplicamos essa bênção ao nosso Deus, e ele nos atendeu.” (Esdras 8.21-23)

Quando milhares de israelitas exilados estavam para voltar para a Judéia, a grande responsabilidade de conduzi-los com segurança pesava sobre os ombros de Esdras. Ele tinha perfeita consciência dos perigos que o povo estava correndo. Então, o que ele fez? Proclamou um jejum para descobrir que direção tomar.

Fazemos conexão com Deus através do jejum…

5. Para nos HUMILHAR diante do Senhor.

“Depois que Natã foi para casa, o Senhor fez adoecer o filho que a mulher de Urias dera a Davi. E Davi implorou a Deus em favor da criança. Ele jejuou e, entrando em casa, passou a noite deitado no chão.” (2º Samuel 12.15,16)

Davi, depois que recebe a notícia de que seu filho morreria, estabelece conexão com Deus através do jejum e se humilha diante dele. Na verdade, havia muita coisa que Davi precisava colocar em dia com o Senhor. Por isso, era necessário que ele jejuasse para se humilhar diante do Senhor. Apesar de seus muitos pecados, Davi era um rei sensível e um homem segundo o coração de Deus. Sua humilhação diante do Senhor permitiu que sua vida fosse alinhada com Ele. Seu jejum e humilhação deram a ele um recomeço.

Conclusão:

A conexão com Deus através do jejum é um privilégio que o próprio Deus nos dá para que andemos de acordo com a Sua vontade. Jejum nunca é sacrifício, é sempre oportunidade. Ele nunca muda Deus, mas transforma a realidade de quem o pratica como uma disciplina espiritual.

Fazemos conexão com Deus através do jejum…
1. Em OBEDIÊNCIA à Sua Palavra
2. Para nos PURIFICAR do pecado
3. Para PEDIR AJUDA em tempos de CRISE
4. Para DESCOBRIR a Sua DIREÇÃO
5. Para nos HUMILHAR diante do Senhor

Rolar para o topo