EMOÇÕES SAUDÁVEIS – Rompendo os Laços de Amargura

SÉRIE DE MENSAGENS EMOÇÕES SAUDÁVEIS
ROMPENDO OS LAÇOS DE AMARGURA | 04/08
mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes
“Cuidem que ninguém se exclua da graça de Deus; que nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando muitos.” (Hebreus 12.15 NVI)
“Tomem cuidado para que ninguém se torne como uma planta amarga que cresça e prejudique muitas pessoas com seu veneno.”
(Hebreus 12.15 NTLH)
A amargura é um sentimento de rancor e de tristeza misturada com desejo de vingança por alguma coisa ou alguém que nos magoou. Este sentimento pode se tornar algo muito perigoso na vida de um ser humano. A amargura gera na vida do amargurado sentimento de mal estar, de angústia, aflição, dissabor, ansiedade acompanhada de opressões, agonia, tristeza que corrói o interior da pessoa. A amargura em geral é uma barreira provocada por feridas, ressentimentos e mágoas armazenadas sem perdão, envenenando o seu interior.
Vamos observar algumas consequências na vida daquela pessoa que não decide romper com o laço da amargura. Veja o que a amargura faz com quem não rompe com ela:

  • A amargura faz com que você se torne DETESTÁVEL

Ninguém gosta de ficar perto de alguém amargurado. Um amargurado só sabe falar do assunto que causou o seu rancor. Nem sempre essa fala é para cura. Na maioria das vezes é para alimentar a dor e a ferida no coração do amargurado.
Na verdade, o amargurado se torna um pessimista em potencial.

  • A amargura atrai para si prejuízos ESPIRITUAIS

O espírito é a dimensão do homem, responsável pela comunicação com Deus. Quando você alimenta a amargura traz prejuízos na comunicação com Deus. A amargura afasta você de Deus. E por que a amargura o afasta de Deus? Porque a amargura é sempre acompanhada de um sentimento de vingança, de falta de amor e de perdão. E isso não agrada a Deus. No entanto, o remédio para a amargura é o perdão e quando não liberamos o perdão, entronizamos em nosso coração a amargura, que nos leva a enfrentar prejuízos em nossa relação com Deus.

  • A amargura atrai para si prejuízos PSICOLÓGICOS

A alma como sede das emoções sobrecarrega-se de angústia simplesmente pelo perdão não liberado. Quando não perdoamos somos atormentados psicologicamente. A Bíblia chama isso de verdugos atormentadores.
“E, indignando-se, o seu senhor o entregou aos verdugos, até que pagasse toda a dívida”. (Mateus 18.34)
Nessa passagem, ao analisarmos o seu contexto, veremos que um homem não perdoou uma pequena dívida de seu conservo, assim como o rei o havia perdoado de uma grande dívida. Como resultado, o rei mandou prendê-lo, e que fosse entregue nas mãos de atormentadores ou verdugos. Verdugos, no que se refere a prejuízos psicológicos, simbolizam as lembranças amargas do passado que povoam a mente como se estivessem no presente. A cena dói, como se estivesse acontecendo no momento da lembrança.

  • A amargura atrai para si prejuízos FÍSICOS

Não perdoar gera doenças psicossomáticas, ou seja, como resultado dos problemas da alma, o físico se abate e adoece. Geralmente, as pessoas angustiadas tendem a sentir palpitações cardíacas (taquicardia), dores de cabeça (enxaqueca), problemas nervosos, insônia, esgotamento, pressão alta, manchas no corpo, úlceras e câncer. Somente a liberação do perdão poderá trazer a cura destes males. Jesus não nos mandaria perdoar setenta vezes sete, se isso não nos fosse benéfico.

  • A amargura dá LEGALIDADE para a OPRESSÃO do INIMIGO

“Se vocês perdoam alguém, eu também perdoo; e aquilo que perdoei, se é que havia alguma coisa para perdoar, perdoei na presença de Cristo, por amor a vocês, a fim de que Satanás não tivesse vantagem sobre nós; pois não ignoramos suas intenções.” (2ª Coríntios 2.10,11)
Não perdoar faz com que Satanás tire vantagens sobre nós. Amargura é corte do relacionamento com Deus e início de um relacionamento com Satanás. A amargura faz com que você seja usado pelo Inimigo. A pessoa amargurada é um instrumento nas mãos do inimigo porque simplesmente não reflete o amor de Jesus. Ela destrói com palavras e atitudes o seu desafeto. As amarguras e doenças da alma promovem, como um todo, a retenção do perdão, que por sua vez abre portas para a ação de demônios.

“Toda ferida causada por maus relacionamentos constitui-se numa porta aberta para atuação de demônios.” Coty

Enquanto você não fechar a porta do seu passado, você dará legalidade para ação de demônios em sua vida.

  • A amargura procura CULPAR OS OUTROS por causa da sua dor.

“E o povo murmurou contra Moisés, dizendo: Que havemos de beber?” (Êxodo 15.24)
O povo estava amargurado e projetou sua amargura para o líder Moisés. Eles precisavam encontrar um culpado para justificar o momento em que estavam passando. O bode expiatório aqui foi Moisés. Por vezes cometemos o erro do povo de Israel quando procuramos culpados para nossas frustrações, decepções, tristezas e amarguras que vivemos na vida.
Qual é o nome de sua amargura? Quem é que tem levado a culpa pelo momento que você está passando?

  • Sua esposa (o);
  • Seu filho (a);
  • Seus pais;
  • Seu patrão ou amigo de trabalho;
  • O pastor, a igreja;
  • Até mesmo Deus.

Entretanto, não é hora de buscar culpado é hora de ser curado. É hora de romper com os laços da amargura em sua vida. Diante dessas verdades que lhes apresentei o que fazer para romper com os laços de amargura?
Para romper com os laços de amargura…
1. ADMITA a sua INCAPACIDADE de mudar o seu PASSADO.
Paulo tomou esta decisão em sua vida ao dizer:
“… uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus”. (Filipenses 3.13-14)
O primeiro passo para romper com os laços de amargura é admitir que sou impotente para mudar meu passado. Ele machuca e eu ainda me lembro dele, mas eu sou incapaz de mudar o meu passado. Por mais que tenha sido doloroso o nosso passado, nenhum de nós tem condições de mudá-lo. Por isso, decida deixar para trás as feridas, fracassos, desapontamentos e mágoas que você viveu, e que estão levando-o a desfrutar de uma profunda amargura no presente. É preciso entender que a amargura não muda o passado e nem corrige o problema. Viver olhando para dor do passado é viver olhando para uma coisa inútil. Diante de uma situação conflitante, Davi fez a seguinte oração:
“Desvia os meus olhos das coisas inúteis; faz-me viver nos caminhos que traçaste.” (Salmo 119.37)
Por que continuar sofrendo a respeito de uma traição, ou uma ofensa de seus pais, ou mesmo uma decepção? Um abuso? Que benefício encontramos em nos manter cativos de lembranças dolorosas de nossa vida? Decida romper com esse passado de dor! Ainda que seja muito difícil, dê hoje o primeiro passo. Dê hoje o passo em direção da sua felicidade, cura e restauração.
Para romper com os laços de amargura…
2. Esteja disposto a LIBERAR aquele que lhe FERIU.
“Sejam amáveis e prontos para perdoar; jamais guardem rancor. Lembre-se que o Senhor os perdoou, portanto vocês devem perdoar os outros.” (Colossenses 3.13 BV)
Quando lembro o quanto Deus tem me perdoado, encontro a direção para perdoar os outros. Eu nunca terei que perdoar uma pessoa mais do que Deus já tem me perdoado. Lembre-se de uma verdade – com amargura você sempre se machuca mais do que os outros. Quando você fica com raiva e amargurado com alguém, você não fere aquela pessoa. Você fere a si mesmo.
“Com a sua raiva, você só está se ferindo.” (Jó 18.4 NTLH)
O ressentimento prolonga a ferida. Por isso, decida perdoar. Decida de coração a liberar o seu ofensor. Perdoar é destruir as prisões e os cemitérios que construímos em nosso peito. Algumas pessoas, ao serem ofendidas, expressam-se com a seguinte frase: “fulano de tal, para mim morreu.” Isso denota que em seu peito foi construído um cemitério emocional.
Pare de viver com um defunto, um morto dentro de você. Não permita que seu interior seja um ambiente de morte. Abra a sepultura que existe dentro do seu coração e libere seu ofensor. Somente assim a paz de Deus vai inundar o seu coração e você encontrará cura para sua dor. Jesus é o maior exemplo de perdão. Ele não se vingou daqueles que o ofenderam e você está incluído neles!
Para romper com os laços de amargura…
3. Deixe Deus REMOVER os SENTIMENTOS RUINS do seu coração.
“Ficar desgostoso e amargurado é loucura, é falta de juízo que leva à morte.” (Jó 5.2)
“Queridos irmãos, nunca se vinguem de ninguém, pelo contrário, deixem que seja Deus quem dê o castigo.” (Romanos 12.19)
“Livrem-se de toda amargura… perdoando-se mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo.” (Efésios 4.31-32).
“Consagre seu coração a Deus e estenda suas mãos para Ele… então você andará de cabeça erguida, puro, firme e sem medo. Você esquecerá as suas desgraças, lembrando-as apenas como águas passadas.” (Jó 11.13-16)
A amargura é um sentimento que destrói, que escraviza, que incomoda, que diminui. Não importa a situação que você atravessa neste momento. Por mais profunda que seja a amargura, por mais cruel que seja a dor, deixe Deus remover do seu coração aquilo que lhe faz sofrer. Sua vida pode estar amarga hoje, mas depois da intervenção de Deus, ela se tornará doce. Deixe Deus intervir na sua vida, colocando um ponto final, inaugurando um período de bonança, de paz e de doçura em sua vida. Nunca esqueça:

“Onde Deus coloca um ponto final, não há mais possibilidade de se colocar uma vírgula.”

Conclusão:
Diante da amargura… Qual será a sua opção? Você pode optar por permanecer infeliz ou desfrutar de plena felicidade. A opção é sua!

 

Rolar para o topo