Esperança em Tempos de Adversidades

ESPERANÇA EM TEMPOS DE ADVERSIDADES
mensagem pregada pelo Pr. Acyr Júnior
“Embora as figueiras e videiras tenham sido totalmente destruídas e não haja flores nem frutos; embora as colheitas de azeitonas sejam um fracasso e os campos estejam imprestáveis; embora os rebanhos morram nos pastos e os currais estejam vazios, eu me alegrarei no Senhor! Ficarei muito feliz no Deus da minha salvação! O Senhor, o Soberano, é a minha força. Ele faz os meus pés como os da corça e me guia em segurança por sobre as montanhas.” (Habacuque 3.17-19)
Habacuque é o profeta que canta dentro da noite. Seu livro começa num vale e termina nas alturas. O profeta vai do desespero à esperança, do temor à fé, da angústia à exultação indizível e cheia de glória.
No primeiro capítulo, Habacuque se queixa da violência perversa, cruel e incontrolada do seu povo. Havia iniquidade e opressão. As regras divinas eram um assunto morto no meio do povo. Não havia justiça, nem segurança pública para as pessoas e propriedades. Os piedosos eram a minoria e estavam rodeados de maldade e gente ímpia. A grande angústia do coração de Habacuque era a aparente indiferença de Deus com relação às adversidades que ele e o seu povo estavam enfrentando. E para aumentar as dores, Deus disse que os Caldeus, um povo amargo, impetuoso e arrogante, seria o seu instrumento de castigo para a restauração do povo de Judá.
O segundo capítulo mostra que não foi com ceticismo que o profeta apresentou sua queixa a Deus, mas com fé, pois ele estava preparado para esperar a resposta do Senhor. Deus responde dizendo que o propósito daqueles sofrimentos era certo e que a fé, em tempos de adversidades, seria plenamente recompensada.
Chegamos ao terceiro capítulo, que é uma oração de triunfo do profeta. Neste capítulo, ele reconhece o plano de Deus para a restauração de Judá. Então, Habacuque o adora e renova a sua esperança no poder de Deus para os tempos de adversidades.
Às vezes somos como Habacuque. Não entendemos a razão das nossas adversidades, nem os motivos da nossa dor, do nosso sofrimento e porque enfrentamos tantos problemas. Levamos a nossa queixa a Deus e parece que está indiferente a tudo isso. Mas, a despeito dos ventos contrários que insistem em soprar sobre as nossas vidas, assim como Habacuque, podemos ter esperança em tempos de adversidades se, verdadeiramente, crermos em Deus, na força do seu poder e de que nada está fora do seu controle.
Então, de acordo com o texto que lemos – que trata da experiência do profeta Habacuque – como podemos ter esperança em tempos de adversidades? Quais eram as motivações do coração do profeta para que ele não sucumbisse diante dos problemas que lhe cercavam?
Para ter esperança em tempos de adversidades…
1. CONFIE de forma INABALÁVEL no Senhor
“Embora as figueiras e videiras tenham sido totalmente destruídas e não haja flores nem frutos; embora as colheitas de azeitonas sejam um fracasso e os campos estejam imprestáveis; embora os rebanhos morram nos pastos e os currais estejam vazios, eu me alegrarei no Senhor! Ficarei muito feliz no Deus da minha salvação!” (v.17,18)
O povo de Judá dependia da agricultura para sobreviver. Os recursos financeiros vinham das lavouras e dos rebanhos. A maior parte do sustento do profeta provinha de figos, uvas, azeitonas e outros produtos da lavoura, bom como da criação de ovelhas, cabras e gado. Embora essas fontes possam de alguma forma esgotar-se, o profeta vê que, em última instância, sua própria existência não depende delas, mas da Fonte delas, que é o Senhor. A confiança do profeta não estava na provisão, mas no Provedor. Uma coisa muito importante o profeta aprendeu:

“Os recursos da terra podem falhar, mas Deus jamais falhará.”

Assim como Jó, Habacuque estava pronto a perder tudo, menos a sua confiança inabalável no Senhor. O profeta fala alto à nossa sociedade de consumo, com os seus exagerados valores materiais e o seu desprezo pelas coisas espirituais. A posse de bens materiais não é necessariamente sinal de bênção e da vontade divinas! A fé em Cristo não garante, de maneira nenhuma, a entrada em uma vida luxuosa e de glamour, mas garante que você terá os recursos necessários para os tempos de adversidades. A Bíblia diz:
“Os que confiam no Senhor são como o monte Sião, que não pode ser abalado, mas permanece para sempre!” (Salmo 125.1)
Para ter esperança em tempos de adversidades…
2. ALEGRE-SE no Senhor a despeito das CIRCUNSTÂNCIAS
“Embora as figueiras e videiras tenham sido totalmente destruídas e não haja flores nem frutos; embora as colheitas de azeitonas sejam um fracasso e os campos estejam imprestáveis; embora os rebanhos morram nos pastos e os currais estejam vazios, eu me alegrarei no Senhor! Ficarei muito feliz no Deus da minha salvação!” (v.17,18)
A alegria do profeta não é determinada pela presença de coisas boas nem pela ausência de coisas trágicas. Sua alegria não está na prosperidade nem na ausência do sofrimento. Sua alegria está centrada em Deus. Ele alegra-se em Deus a despeito das circunstâncias à sua volta. Através dos séculos, muitos homens de Deus, em períodos de intensas adversidades, de perseguição e sofrimento, acharam conforto e profunda alegria espiritual neste cântico de vitória sobre o poder do mal.
É engano dizer que a alegria só pode ser encontrada quando não existem problemas, quando não há enfermidade, quando os recursos financeiros são abundantes, quando a família está bem. Todas essas coisas são muito boas, mas não podem oferecer a verdadeira alegria.
A verdadeira alegria existe mesmo quando há luto, perdas, doenças, desemprego, crises, dores e sofrimento. A verdadeira alegria só pode ser encontrada em Jesus. Nós não nos alegramos com as adversidades, mas podemos nos alegrar no Senhor no meio das adversidades. Tiago fala dos benefícios da alegria no Senhor em tempos de adversidades:
“Meus irmãos, a vida de vocês está cheia de dificuldades e de provações? Então, considerem isto motivo de grande alegria, porque, quando a sua fé é provada, a perseverança de vocês tem uma oportunidade de crescer. Portanto, deixem a perseverança crescer, agindo plenamente em vocês. Porque, quando a perseverança de vocês estiver afinal plenamente crescida, vocês estarão preparados para qualquer coisa, e serão fortes de caráter, íntegros, sem que lhes falte coisa alguma.” (Tiago 1.2-4)
Para ter esperança em tempos de adversidades…
3. FAÇA do Senhor a sua FORTALEZA
“O Senhor, o Soberano, é a minha força. Ele faz os meus pés como os da corça e me guia em segurança por sobre as montanhas.” (v.19)
A alegria do profeta não é um sentimento romântico e infundado. Ele tem razões para alegrar-se. O fundamento da sua alegria está em Deus, porque fez do Senhor a sua fortaleza. Habacuque, que começa deprimido e em dúvida com relação à retidão e à justiça de Deus, termina com alegre confiança na provisão e no poder sustentador de Deus. Em Deus, ele encontra a resposta suficiente para todos os seus problemas. Ele decidiu confiar em Deus e fazer dele a sua fortaleza. Em Deus, o profeta encontrou estabilidade e segurança. Ele fez do Senhor o seu alto refúgio, sua torre de livramento.

“Nenhum perigo pode nos alcançar quando estamos refugiados em Deus.”

Entenda e creia que ninguém pode arrancá-lo dos braços poderosos de Jesus. Nenhuma pessoa ou circunstância pode afastá-lo do amor de Deus que está em Cristo Jesus. Essas promessas são para aqueles que fizeram do Senhor a sua fortaleza. Em Deus, o profeta encontrou velocidade e firmeza. O Senhor não somente aprumou seus joelhos trôpegos, mas lhe deu a velocidade e a firmeza da corça e o fez andar com segurança por sobre as montanhas. A corça podia percorrer, com pés ligeiros, a escura floresta. O animal de patas ligeiras pode subir aos mais elevados picos para percorrer os cumes dos montes. A corça torna-se, assim, o símbolo da força, da firmeza dos passos, da beleza e da alegria de viver.
Habcuque fez uma viagem do temor à fé, do pranto à alegria, do questionamento amargo à humildade adoração, da aparente derrota ao cântico de vitória. Ele teve esperança em tempos de adversidades porque fez do Senhor a sua fortaleza. O salmista escreveu:
“Deus é o nosso refúgio e fortaleza. Ele é aquela ajuda na qual se pode confiar no dia da angústia.” (Salmo 46.1)
Conclusão:
Qual é a sua adversidade? Ela o paralisou? Você já desistiu de viver? Seus sonhos e projetos de vida foram sepultados? Aprendemos com Habacuque que podemos ter esperança em tempos de adversidades. Enquanto vivermos neste mundo caído e dominado pelo mal, as adversidades vão existir, mas elas não podem determinar o fim da nossa história de vida. Em Deus, encontramos esperança para vencer os tempos de adversidades.
Para ter esperança em tempos de adversidades…
1. CONFIE de forma INABALÁVEL no Senhor
2. ALEGRE-SE no Senhor a despeito das CIRCUNSTÂNCIAS
3. FAÇA do Senhor a sua FORTALEZA

 

Rolar para o topo