O que Fazer Quando Nossa Paz Está Ameaçada?

O QUE FAZER QUANDO NOSSA PAZ ESTÁ AMEAÇADA?
mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes
“Depois disso, os moabitas e os amonitas, com alguns dos meunitas, entraram em guerra contra Josafá. Então informaram a Josafá: um exército enorme vem contra ti de Edom, do outro lado do mar Morto…” (2º Crônicas 20.1-2)
Uma das coisas mais difíceis de suportar na vida é a falta de paz. Por isso, Satanás trabalha arduamente para destruir a paz que Deus concede aos seus filhos em todo o tempo. Josafá estava vivendo dias difíceis. Os moabitas, os amonitas e os meunitas estavam atrás dele e do povo de Judá. Eles entraram em guerra contra Josafá. A paz do rei Josafá e do povo de Judá estava ameaçada.
Talvez você também esteja vivendo uma realidade onde sua paz esteja sendo ameaçada, não por um povo que deseja promover uma guerra contra você, mas por causa de um medo, de uma incerteza, de uma enfermidade incurável, de uma insegurança, de uma rejeição. Seja qual for a situação que está ameaçando a sua paz, a Bíblia, através da vida e da experiência do rei Josafá, nos ensina o que fazer quando a sua paz está ameaçada.
Quando nossa paz está ameaçada…
1. Precisamos IDENTIFICAR o INIMIGO que luta contra nós
“Depois disso, os moabitas e os amonitas, com alguns dos meunitas, entraram em guerra contra Josafá.” (2º Crônicas 20.1)
Quando a nossa paz está ameaçada, a primeira coisa a fazer é identificar o inimigo que luta contra a nossa vida. Pode parecer um princípio óbvio, mas, na verdade, não é tão óbvio assim. Muitas pessoas simplesmente não sabem quem é seu inimigo. Sua paz está sendo ameaçada, porém não sabem contra quem estão lutando. Às vezes, chegamos a pensar que o inimigo é uma pessoa.
No entanto, quem costuma ser o nosso maior inimigo? Nós mesmos. A maneira como reagimos diante das batalhas que enfrentamos na vida como o medo, a insegurança, o desespero, a enfermidade, o pecado ou qualquer outra coisa pode ser o maior inimigo que está ameaçando a nossa paz.
Antes de começarmos a vencer nossas batalhas pessoais precisamos identificar de maneira bem honesta quem é o nosso adversário, porque talvez o seu maior inimigo não seja o que você está conseguindo com seus olhos naturais, mas, sim, aquilo que você não está conseguindo enxergar dentro de você.
Pense um pouquinho, reflita e responda de forma honesta a esta pergunta: Quem são os verdadeiros inimigos contra os quais você tem lutado? Se você for capaz de identificá-los, estará dando um grande passo para não ceder as ameaças contra sua paz. O apóstolo Paulo havia identificou o inimigo que ameaçava sua paz:
“Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo. Pois o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer, esse eu continuo fazendo. Ora, se faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, mas o pecado que habita em mim.” (Romanos 7.18-20)
Identificar o inimigo nem sempre é fácil. Mas, quando isso acontecer, você saberá utilizar as armas certas para vencê-lo! Por isso, e algo está ameaçando a sua paz, identifique o inimigo o mais rápido possível. É a sua vida que está em jogo!
Quando nossa paz está ameaçada…
2. Precisamos FALAR com DEUS sobre isso
“Alarmado, Josafá decidiu consultar o SENHOR e proclamou um jejum em todo o reino de Judá. Reuniu-se, pois, o povo, vindo de todas as cidades de Judá para buscar a ajuda do SENHOR. […] Então Josafá levantou-se […] e orou: SENHOR, Deus dos nossos antepassados, não és tu o Deus que está nos céus? Tu dominas sobre todos os reinos do mundo. Força e poder estão em tuas mãos, e ninguém pode opor-se a ti. […] Se alguma desgraça nos atingir, seja o castigo da espada, seja a peste, seja a fome, nós nos colocaremos em tua presença diante deste templo, pois ele leva o teu nome, e clamaremos a ti em nossa angústia, e tu nos ouvirás e nos salvarás. […] Mas agora, aí estão amonitas, moabitas e habitantes dos montes de Seir. […] Ó nosso Deus, não irás tu julgá-los? Pois não temos força para enfrentar esse exército imenso que vem nos atacar. Não sabemos o que fazer, mas os nossos olhos se voltam para ti.” (2º Crônicas 20.3-12)
Quando nossa paz está ameaçada, precisamos falar com Deus sobre isso. Não há como vencer batalhas sem oração! Não há como vencer inimigos sem oração! Não há como vencer ameaças sem oração! Muitas vezes, a nossa primeira atitude diante de um problema é sentir medo, desespero e desânimo, ao invés de falarmos com Deus. A batalha de Josafá era grande demais, por isso ele recorreu àquele que o ajudara a vencer outras batalhas: o Deus Todo-Poderoso!
Onde você tem buscado socorro quando sua paz é ameaçada? Onde você tem buscado abrigo quando as tempestades chegam à sua vida? Onde você tem buscado descanso quando as lutas são pesadas demais? Onde você tem buscado conforto quando a enfermidade e o luto aparecem? Deus está aguardando o seu pedido de socorro. Não importa o tamanho da sua batalha, leve o seu problema a Deus! Não importa quem ou o quê está ameaçando a sua paz, fale com Deus sobre isso! A Bíblia diz:
“Recorram ao Senhor e ao seu poder, busquem sempre a sua presença.” (Salmo 105.4)
Não tente eliminar as ameaças à sua paz por conta própria. Fale com Deus sobre cada ameaça e ouça atentamente o que Ele tem a dizer a você. Suas palavras trarão cura para sua vida.
Quando nossa paz está ameaçada…
3. Precisamos ADMITIR as nossas LIMITAÇÕES
“Pois não temos força para enfrentar esse exército imenso que está nos atacando. Não sabemos o que fazer, mas os nossos olhos se voltam para ti.” (2º Crônicas 20.12)
Quando nossa paz é ameaçada precisamos admitir as nossas limitações. Somos fracos, incapazes e limitados. Não conseguimos vencer as lutas desta vida por nós mesmos, com as nossas supostas “forças”. Podemos ser até autoconfiantes, mas a autoconfiança não pode mascarar as limitações que existem em nós. Precisamos entender que não podemos resolver os problemas que se levantam contra nós a cada dia.
Em vez de nos esforçarmos em vão tentando fazer alguma coisa a respeito de algo que não podemos resolver, até ficarmos completamente exaustos e totalmente frustrados com tanto esforço, precisamos deixar Deus fazer aquilo que não podemos fazer por nós mesmos.
Tentar ser Deus irá esgotá-lo rapidamente. Faça como Josafá: admita para Deus que você não tem poder para enfrentar seus inimigos e que você não sabe o que fazer, mas está confiando nele para lhe dar direção e libertação. Josafá colocou-se em uma posição de total dependência em Deus. E é assim que precisamos fazer quando a nossa paz é ameaçada: admitir as nossas limitações e depender totalmente de Deus. Jesus disse aos seus discípulos:
“… porque sem mim vocês não podem fazer coisa alguma.” (João 15.5)
Quando nossa paz está ameaçada…
4. Precisamos DESCANSAR com FÉ na PROVISÃO de Deus
“Assim lhes diz o SENHOR: Não tenham medo nem fiquem desanimados por causa desse exército enorme. Pois a batalha não é de vocês, mas de Deus.” (2º Crônicas 20.15)
Quando aprendemos a buscar a Deus, a depender dele e a esperar nele, Ele nos dará uma resposta. E essa resposta pode ser muito clara e simples. O Senhor disse a Judá para não temer porque a batalha não ela deles, mas do Senhor. Era tudo o que eles precisavam ouvir. Se você já identificou o inimigo que está tentando roubar a sua paz; se você já falou com Deus sobre esse assunto e se você já admitiu suas limitações e a total dependência do Senhor, basta apenas descansar com fé na provisão que virá do alto.
Hoje, Deus está liberando para o seu coração o mesmo que liberou para o povo de Judá: vocês não precisam temer, porque a batalha não é de vocês; a batalha pertence a mim! Pare de lutar batalhas que não lhe pertencem! Pare de ficar exausto gastando energia em lutas que não são suas! Se a batalha é do Senhor, apenas confie e descanse com fé em sua provisão!
Quando nossa paz está ameaçada…
5. Precisamos TOMAR a nossa POSIÇÃO na BATALHA
“Vocês não precisarão lutar nessa batalha. Tomem suas posições; permaneçam firmes e vejam o livramento que o Senhor lhes dará, ó Judá, ó Jerusalém. Não tenham medo nem se desanimem. Saiam para enfrentá-los amanhã, e o Senhor estará com vocês.” (2º Crônicas 20.17)
Esta passagem instrui o povo de Judá a respeito da posição que deles deviam tomar para a batalha. Depois de receber a instrução do Senhor, Josafá dobrou os joelhos com o rosto voltado para o chão e o adorou. A adoração era a verdadeira posição deles. Ajoelhar-se com as mãos erguidas é uma posição de batalha.
Nossas armas não são armas naturais. Nossa guerra não é contra pessoas de carne e sangue; é contra Satanás, o inimigo de nossas almas. Portanto, tomemos a posição de combate na esfera espiritual, mantendo-nos firmes e adorando ao Senhor. Quando tomo a minha posição na batalha, quando estou de pé, estou recusando a ceder. Estou perseverando em crer que Deus me livrará. Estou permanecendo nele. Na luta contra os nossos inimigos, que ameaçam roubar a nossa paz, a posição que devemos ocupar está em Cristo. É permanecendo e descansando nele. É adorando e louvando.
Quando sua paz for ameaçada e não souber o que fazer, siga as instruções de Deus: assuma sua posição de adoração; fique parado e veja o livramento que o Senhor lhe dará. Ao invés de fugir dos seus inimigos, Josafá tomou a sua posição na batalha, levou o povo a adorar e louvar ao Senhor, e o resultado dessas atitudes não poderia ser diferente:
“Quando começaram a cantar e a entoar louvores, o SENHOR preparou emboscadas contra os homens de Amom, de Moabe e dos montes de Seir, que estavam invadindo Judá, e eles foram derrotados. […] Os amonitas e os moabitas atacaram os dos montes de Seir para destruí-los e aniquilá-los. Depois de massacrarem os homens de Seir, destruíram-se uns aos outros. […] Quando os homens de Judá foram para o lugar de onde se avista o deserto e olharam para o imenso exército, viram somente cadáveres no chão; ninguém havia escapado.” (2º Crônicas 20.22-24)
Quando a nossa paz está ameaçada, tomemos a nossa posição na batalha. Levantemo-nos e adoremos ao Senhor, Ele nos honrará. Não precisamos temer, pois o Ele está conosco! A batalha pertence ao Senhor!
Conclusão:
Talvez você tenha entrado aqui com alguma coisa que tem ameaçado a sua paz. Deus, hoje, quer ajudá-lo a vencer esse inimigo. Deus quer ajudá-lo a vencer essa batalha!
Quando nossa paz está ameaçada…
1. Precisamos IDENTIFICAR o INIMIGO que luta contra nós
2. Precisamos FALAR com DEUS sobre isso
3. Precisamos ADMITIR as nossas LIMITAÇÕES
4. Precisamos DESCANSAR com FÉ na PROVISÃO de Deus
5. Precisamos TOMAR a nossa POSIÇÃO na BATALHA

 

Rolar para o topo