Estudo 21 – Encontrando em Deus um Pai

Estudo 21 (2021) – Encontrando em Deus um Pai
Série: PATERNIDADE
Semana de 08 a 14 de agosto
(Clique aqui e faça o download do arquivo)

“E dizia: Aba, Pai, tudo te é possível. Afasta de mim este cálice; contudo, não seja o que eu quero, mas sim o que tu queres.” (Marcos 14.36)

Na Bíblia Sagrada há pelo menos 272 referências, dentre tantos nomes e atributos que Deus possui, que O menciona como Pai. As Escrituras nos garantem que todos os que creem em Jesus Cristo (João 1.12) recebem o direito de se tornarem filhos de Deus. É muito interessante pensar que o direito é garantido por Deus, mas a escolha de ser filho é nossa. Estamos vivendo dias desafiadores em que a nossa fé esta sendo provada e a nossa conduta como filhos está sendo revelada. Ou decidimos verdadeiramente viver como filhos e confiar que absolutamente tudo está debaixo da soberania do Pai, ou permitiremos que as circunstâncias estremeçam nossa fé e duvidaremos das intenções de Deus. No momento de maior angústia, tristeza e dor, Jesus nos ensina a manter o nosso coração de filho protegido. Jesus estava prestes a ser preso e crucificado, quando, após a última ceia com seus discípulos, convida três deles para acompanhá-Lo até o Getsêmani para orar (Marcos 14.34-36,38-39). Vejamos a seguir três ensinamentos de Jesus, com base nesta oração, e que podemos aplicar em nossas vidas hoje, de modo que mantenhamos o nosso coração de filho protegido.

Ao encontrar a paternidade em Deus você descobre que…

1. Ele é PAI e SOBERANO. “E dizia: Aba, Pai, tudo te é possível” (Marcos 14.36a). Você consegue perceber a profundidade desta declaração? Jesus não está apenas se dirigindo a Deus como Seu Pai, mas Ele faz o uso da expressão Aba, que denota uma maneira extremamente íntima de se chamar um pai, tal como as crianças chamavam seus pais naquela época. Seria como dizer: “Meu papai, tudo te é possível”. Verdadeiramente, creia que Deus é o seu Papai e que tudo Lhe é possível! Que na adversidade a sua intimidade cresça cada vez mais com Ele a ponto de chamá-Lo de Papai e nunca duvidar do Seu poder.

2. Suas SÚPLICAS podem ser APRESENTADAS a ELE. “Afasta de mim este cálice” (Marcos 14.36b). Naquele momento de profunda angústia, Jesus clama para que Ele fosse liberto daquela circunstância. Veja, você como filho tem toda liberdade de rasgar seu coração diante do Aba. Ele não fará pré-julgamentos a seu respeito e jamais se afastará de você por algo que tenha feito ou falado. Acredite, seu Papai quer ouvir a sua voz, Ele quer falar contigo e sempre ajudá-lo em todos os momentos e situações.

3. Pode CONFIAR na VONTADE DELE. “Contudo, não seja o que eu quero, mas sim o que tu queres” (Marcos 14.36c). Talvez essa seja a parte mais difícil. O Papai sempre responde nossas orações, mas nem sempre do jeito que gostaríamos. Algumas vezes seremos tentados a “enxergar” as situações na nossa “ótica”, falível e parcial. Por vezes, até poderemos pensar que o nosso Papai não está vendo o que estamos passando ou que Ele não se importa conosco, mas isso não é verdade. Que sejamos como Jesus, sempre disposto a confiar e entregar para o papai a nossa vida e as nossas angústias, para que a vontade Dele seja feita (Romanos 12.2).

CONCLUSÃO: (leia Filipenses 2.9-11). Hoje eu e você somos beneficiados pela confiança de Jesus no Aba Pai. Jesus decidiu passar pela morte de Cruz para que também tivéssemos plena comunhão com o Pai. Ele desfruta da confiança absoluta que depositou no Pai. Por isso, Jesus foi exaltado a mais alta posição e o colocado num lugar de honra e governo! Hoje Deus quer fazer o mesmo com cada um de nós. Por isso, lembre-se sempre que Deus é Pai e Soberano, então, apresente as suas súplicas a Ele e confie em Sua vontade.

• Para reflexão: Você já passou por alguma situação que parecia que não tinha mais solução e seu Papai o amparou e o sustentou? Compartilhe se desejar.

• Para oração: Vamos orar para que nada e nem ninguém abale o nosso relacionamento com o Aba, que possamos prosseguir em conhecê-Lo mais e viver profundas e transformadoras experiências com Ele.

• Para aplicação: Nesta semana, procure intencionalmente chamar Deus de Papai e receber algo novo e poderoso em sua vida a partir desta simples atitude.

• Para indicação: Leitura do livro “ENCONTREI UM PAI”, de Júnior Rostirola, Editora Vida.

Rolar para o topo