Estudo 28 – Filipenses

Estudo 28 (2021) – FILIPENSES
Série: LIBERDADE EM MEIO ÀS PRISÕES
Semana de 17 a 23 de outubro
(Clique aqui e faça o download do arquivo)

“Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus.” (Filipenses 3.13- 14)

Nessa carta, o apóstolo Paulo dirige-se à uma igreja que ele plantou. Vários foram os motivos que o levaram a escrevê-la, dentre eles: o alerta de que mesmo sendo uma boa igreja, ela estava sob a ameaça de membros com falsas convicções; outro motivo foi a gratidão do apóstolo pela ajuda financeira que recebeu, e também, para dar notícias sobre sua situação. Conhecida como “A Carta da Alegria” — que é um tema importante nessa epístola — ela se tornou ainda mais relevante devido à condição de Paulo ao escrevê-la, pois ele estava na prisão e seu futuro era duvidoso. Esse panorama expressa o tamanho da confiança que Paulo depositava em Deus. Suas advertências, seus relatos e seu testemunho serviram como exemplo para que a igreja de Filipos viesse a se apoiar na obra poderosa de Deus, honrando a Ele e vivendo de acordo com a cidadania celestial que Dele receberam. Vejamos a seguir três ensinamentos de Paulo à igreja de Filipos que podem ser aplicados também em nossas vidas:

1. Aprenda a ADAPTAR-SE (Filipenses 4.11). Mesmo em uma difícil realidade, Paulo se propôs a escrever, revelando o cuidado e amor de Deus e ensinando a igreja de Fílipos poderosos conceitos práticos para a vida. Neste verso fica claro para nós um desses conceitos apresentados na carta: a flexibilidade. O apóstolo nos mostra que se adaptar é algo que todos podemos aprender. Paulo enfrentou inúmeras vezes momentos difíceis como açoites, naufrágio, fome, frio e até o apedrejamento, mas aprendeu a “adaptar-se a toda e qualquer circunstância”, encarando a realidade da vida com gratidão, confiança, perseverança e fé. Assim como Paulo, precisamos aprender a adaptar-nos a toda e qualquer circunstância na certeza de que Deus sempre cuidará de nós.

2. Aprenda o segredo de VIVER CONTENTE (Filipenses 4.12). Paulo define o “viver contente” como um “segredo”, pois de fato, este é o desejo de muitos aqui na Terra. Quem não gostaria de descobrir como é não só ESTAR contente, mas VIVER contente? Como isso é possível? Estamos diante de uma poderosa lição do apóstolo e que ganha ainda mais sentido no decorrer do capítulo 4 (ler Filipenses 4.19). Paulo aprendeu e nos ensinou que é possível viver contente. Não importa o quão improvável seja o cenário e difícil seja a realidade, viveremos contentes se tivermos a certeza de que Deus sempre suprirá todas as nossas necessidades, de acordo com as gloriosas riquezas em Cristo. Ao crermos nisso a vida passa a ser mais leve e plena.

3. Viva para GLÓRIA DE DEUS (Filipenses 4.20). É desta forma que Paulo inicia a conclusão da carta, nos permitindo a reflexão de que o resultado da nossa vida, das nossas escolhas e das nossas ações precisam sempre render glórias a Deus. Que em cada novo dia nós possamos aproveitar a oportunidade e o dom da vida para viver para a glória Dele, sendo relevantes, influentes e íntegros em todas as nossas ações e condutas.

• Para reflexão: “Sei o que é passar necessidade e sei o que é ter fartura. Aprendi o segredo de viver contente…” (Filipenses 4.12). Não por acaso, o apóstolo utiliza duas expressões para duas realidades diferentes, ele usa o termo “passar” quando se refere à “necessidades” e “ter” quando se refere à “fartura”. Quantas pessoas vivem como se os momentos de necessidade fizessem parte de quem elas são? Paulo nos adverte que nem sempre podemos nos esquivar dos momentos de necessidade, no entanto, temos a convicção de que eles nunca serão parte de quem somos, mas sim um momento de passagem. Em Jesus encontramos fartura e abundância mesmo quando enfrentamos situações de necessidades. Creia!

• Para oração: Em seu tempo de oração peça ao Espírito Santo ajuda e troque de uma vez por todas a reclamação pela gratidão, o medo pela fé e a ansiedade pela confiança em Deus.

• Para aplicação: Paulo era apóstolo e escreveu 70% do Novo Testamento, ele não teve receio de dizer à igreja de Filipos que ainda estava aprendendo. Ter um coração humilde e aprendiz é uma das lições que Paulo nos ensinou através desta carta (Filipenses 3.13-14). Que possamos ser pessoas sempre dispostas a aprender, corrigindo tudo que for necessário para nos desenvolver e crescer mais a cada dia.

• Para indicação: A carta aos Filipenses tem quatro capítulos e indicamos para você a leitura integral da mesma.

Rolar para o topo