A Oração que Faz a Diferença (21/05/2015 – quinta)

Série: O PODER DO ALTO
A ORAÇÃO QUE FAZ A DIFERENÇA
mensagem pregada pelo Pr. Acyr Júnior
“Pedro, então, ficou detido na prisão, mas a igreja orava intensamente a Deus por ele.” (Atos 12.5)
A situação de Pedro mostrava-se desoladora, sem esperança. Parecia que Pedro não tinha como escapar. O que a pequena e pouca influente comunidade de Jesus poderia fazer contra o poder armado de Roma? Os crentes não foram para as ruas organizar uma revolução popular. Não fizeram um abaixo-assinado reivindicando seus direitos, nem apelaram para as autoridades para pedir a soltura de Pedro.
O que eles fizeram frente a tal situação? Os crentes se reuniram para orar em favor de Pedro, e essa oração fez uma grande diferença. Eles buscaram o soberano Senhor do universo, pois acreditavam no poder da oração. Certo teólogo afirmou corretamente:

“Jamais subestime o poder de uma igreja que ora.”

A oração é a maior força que atua na terra. Uma igreja de joelhos tem mais poder do que um exército. Assim sendo, algumas coisas me chamam a atenção em relação a essa reunião de oração desta igreja que fez toda diferença.
A oração que faz a diferença…
1. É aquela que é DIRIGIDA a Deus.
“Pedro, então, ficou detido na prisão, mas a igreja orava intensamente a Deus por ele.” (Atos 12:5)
Os crentes dirigiram seu clamor a Deus, o soberano Senhor. Orar é conectar o altar com o trono, é unir a fraqueza humana à onipotência divina. Orar é associar-se ao mais forte. É entrar na sala do trono e falar com aquele que tem as rédeas da história em suas mãos.
Orar é conspirar contra os poderes das trevas, posicionar-se acima dos poderes terrenos e buscar socorro naquele que tem seu trono nos céus. Foi a esse Deus que aquela igreja clamou pela vida de um membro da sua comunidade cristã.
A oração que faz a diferença…
2. É aquela que não enxerga IMPOSSIBILIDADE.
“Pedro, então, ficou detido na prisão, mas a igreja orava intensamente a Deus por ele.” (Atos 12.5)
A igreja estava reunida para orar. Havia um grupo de irmãos na casa da mãe de João Marcos clamando a Deus em favor de Pedro. As circunstâncias eram humanamente irreversíveis, mas eles oraram. O problema era insolúvel para os homens, mas eles oraram. Eles não podiam fazer nada na terra, mas buscaram o auxilio do céu. Eles não recuaram frente a aparente impossibilidade.
Uma igreja unida em oração pode mover os céus, abalar o inferno e provocar grandes mudanças na terra, libertando os cativos de suas prisões.
Uma vez que nada é impossível para Deus, nada é impossível para a igreja quando ela se reúne para orar. Não há na terra nenhum poder mais revolucionário de que o poder dos joelhos que se dobram para orar. Orar é unir-se ao onipotente! Assim sendo, una-se a Deus para orar pelas causas perdidas, para orar pelas intervenções milagrosas. Não há causa perdida quando colocada diante de Deus em oração.
Deus pode tudo quanto Ele quer. Para Ele, não há impossíveis. Ele é o Deus que fez, faz e fará maravilhas, quando quiser, onde quiser, com quem quiser, para o louvor de sua glória.
A oração que faz a diferença…
3. É aquela que PERSEVERA para ver a AÇÃO de Deus.
“Pedro, então, ficou detido na prisão, mas a igreja orava intensamente a Deus por ele.” (Atos 12.5)
Havia intensidade no clamor daqueles irmãos. Eles não desistiram, não duvidaram, não se cansaram e nem se fatigaram. Eles permaneceram bombardeando os céus, agarrados a Deus como Jacó. É com esse senso de urgência e perseverança que devemos orar. Pedro estava preso, mas a igreja orava por ele incessantemente.
Tanto a prisão de Pedro quanto as orações da igreja duravam vários dias. Pedro estava na prisão havia sete dias. Eram os dias da Páscoa. Durante todo esse tempo a igreja permaneceu em perseverante oração. Entretanto, a igreja orou e Deus agiu. As ações da terra movem as intervenções do céu. Há uma conexão entre o mundo material e o mundo espiritual. Há uma ligação entre os joelhos dobrados e a ação de Deus.
A igreja nunca é tão influente na terra como quanto ela está de joelhos diante de Deus. Pedro foi libertado pelo anjo de Deus, mas em resposta às orações perseverantes da igreja. Nunca esqueça – A oração é a única arma dos que não tem o poder na terra, mas são filhos e filhas daquele que tem todo poder e autoridade no céu e na terra.
Não desista de orar. Ore com intensidade até ver a ação milagrosa de Deus. Que nossas orações possam ser a resposta para aqueles que clamam por libertação.
Conclusão:
A oração que faz a diferença…
1. É aquela que é DIRIGIDA a Deus.
2. É aquela que não enxerga IMPOSSIBILIDADE.
3. É aquela que PERSEVERA para ver a AÇÃO de Deus.

 

Rolar para o topo