Encare a Crise (24/05/2015 – manhã)

ENCARE A CRISE
mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes
Uma das palavras mais usadas hoje em dia é a palavra CRISE. Fala-se em crise de identidade, crise na política, crise de abastecimento, crise no Oriente Médio, crise hídrica, crise do petróleo, crise da segurança pública, crise dos 40 anos, etc. Além disso, todas as pessoas têm a sensação de que de vez em quando elas estão em crise. Mas, o que vem a ser uma crise?
O dicionário HOUAISS revela que a palavra crise vem do grego KRISIS, que significa ação ou faculdade de distinguir, ação de escolher, decidir, julgar. Esta concepção original nos mostra que na sua origem a palavra crise não apontava algo ruim, mas um momento especial, marcante.
Na língua chinesa a palavra crise é ainda mais interessante. O ideograma chinês para “crise” é a combinação de dois símbolos. Um significando “perigo”, o outro pode ser traduzido como “oportunidade”. Ou seja, CRISE significa um momento de riscos e ameaças, mas também podemos estar diante de uma grande oportunidade na vida. Aliás, a maioria das grandes oportunidades da vida vem junto com uma crise.
Assim sendo, hoje vamos aprender com o exemplo de Josafá como podemos encarar a crise. O texto nos informa que Josafá está encurralado por adversários poderosos. Uma grande multidão, fortemente armada estava pronta para atacar Jerusalém. Não dava tempo para reagir, nem Josafá tinha recursos para resistir àquele aparato militar que pretendia varrer Jerusalém do mapa. Ao saber da aparente tragédia, Josafá teve medo e pôs-se a buscar o Senhor, convocando a nação para orar e jejuar. Em sua oração, o rei disse:
“Ah! Nosso Deus, acaso, não executarás tu o teu julgamento contra eles? Porque em nós não há força para resistirmos a essa grande multidão que vem contra nós, e não sabemos nós o que fazer; porém os nossos olhos estão postos em ti.” (2º Crônicas 20.12)
Diante da situação tão desesperadora, Josafá admite sua incapacidade; reconhece que não sabe o que fazer, mas põe os seus olhos em Deus. Desse episódio podemos tirar algumas lições para encarar as crises de nossas vidas:
Encare a crise…
1. Buscando a Deus em ORAÇÃO e JEJUM
(2º Crônicas 20.3-4)
Josafá encontrou um saída para uma situação que aparentemente não havia solução. Há momentos em que os problemas vêm sobre nós como uma avalanche avassaladora, como um terremoto assustador. Nessas horas, nossos recursos são absolutamente insuficientes para enfrentarmos a situação, e nada podemos fazer senão recorrermos ao Deus do céu, e clamar por sua ajuda e socorro.
A oração e o jejum são armas espirituais à disposição do povo de Deus. Quando agimos por nossa própria força e fiados em nossos próprios recursos, ficamos sujeitos a derrotas. Mas, quando buscamos a Deus em oração e nos humilhamos sob sua onipotente mão, então, seu braço onipotente sai em nossa defesa e nos ajuda a enfrentar qualquer situação.
Encare a crise…
2. Reconhecendo a GRANDEZA de DEUS
(2º Crônicas 20.4-12)
Não basta orar, precisamos orar como convém. Não basta pedir, precisamos conhecer aquele a quem pedimos. Josafá conhecia ao Deus a quem pedia. Em sua oração, Josafá reconhece que Deus é o soberano Senhor nos céus e domina sobre todos os reinos da terra. Ele ora consciente de que nas mãos de Deus estão toda força e poder e não há quem lhe possa resistir. Sabe o que aprendo aqui – quando compreendemos a grandeza de Deus, nossos grandes problemas se tornam pequenos demais.
Encare a crise…
3. OUVINDO a palavra de Deus e OBEDECENDO a Ela
(2º Crônicas 20.13-19)
Quando todos os homens, mulheres e crianças se reuniram para falar com Deus em oração, Deus se manifestou e falou com eles, trazendo-lhes sua Palavra. Por intermédio da oração, eles falaram com Deus; e por meio da Palavra Deus falou com eles. A Palavra divina que veio ao povo encorajou-o a não olhar para as circunstâncias e não temer as ameaças do inimigo. Deus lhes acalmou o coração dizendo que pelejaria por eles e lhes daria a vitória (vs.15,17). A Palavra gerou fé no coração deles e tirou seus olhos do problema para colocá-los no Deus que está acima e no controle da situação.
Encare a crise…
4. LOUVANDO a Deus com CONFIANÇA
(2º Crônicas 20.20-30)
Quando o povo ouviu a voz de Deus, o medo foi substituído pelo louvor. Eles enfrentaram os exércitos inimigos não com armas carnais, mas com louvor.  Eles não louvaram depois que o inimigo foi derrotado; louvaram para derrotar o inimigo. O louvor não é apenas conseqüência da vitória, mas é a causa da vitória.
“Tendo eles começado a cantar e a dar louvores, pôs o Senhor emboscada contra os filhos de Amom e de Moabe e os do monte Seir que vieram contra Judá, e foram desbaratados.” (2º Crônicas 20.22)
O louvor é o brado de triunfo dos filhos de Deus no campo de batalha. Quando os problemas parecerem insolúveis, faça o que fez Josafá: Ore, jejue, obedeça, e louve ao Senhor, e o inimigo será desbaratado.
Conclusão:
Eu quero convocar você, em nome de Jesus, a deixar para trás todo lamento, toda tristeza, todo peso da crise, toda dificuldade e começar a adorar o seu Deus, mesmo que esteja vivendo em meio à uma crise sem fim. O Deus que cremos, em quem confiamos, é o Deus que inspira canções de louvor nas noites escuras da vida. Por isso, encare a crise e louve a Deus!

  • Então louve, simplesmente louve.
  • Tá chorando, louve, precisando, louve.
  • Tá sofrendo, louve, não importa, louve.
  • Seu louvor invade o céu

 

Rolar para o topo