A Oração que Precede o Avivamento

A ORAÇÃO QUE PRECEDE O AVIVAMENTO
mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes
“Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, e buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus eu ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra.” (2º Crônicas 7.14)
Todo avivamento é precedido de oração. Disse Jonathan Edwards, o clássico teólogo do avivamento:
“Quando Deus tem algo muito grande para realizar em favor da igreja, o desejo dele é que esse seu ato seja precedido por orações extraordinárias do seu povo”.
Estamos vivendo tempos de estiagem e sequidão espiritual. Por que isso?

  • Porque falamos de oração, mas não oramos.
  • Porque pregamos grandes sermões sobre oração, mas não dobramos os joelhos para orar.
  • Porque somos mais teóricos do que práticos.

Em nossas igrejas, a reunião de oração está em estado de coma, está na UTI prestes a morrer. Sabe por quê? O povo anda muito ocupado para ocupar-se com Deus em oração. Charles Spurgeon dizia: “Se as pessoas não são dedicadas à oração, são dignas de pena, e dignas de compaixão”.
Jeremias Pereira da Silva, pastor presbiteriano, costuma dizer em suas mensagens que: “Quando a igreja ora, os céus se movem, o inferno treme e coisas novas acontecem na terra”.
O Evangelista Lucas diz que, quando Jesus orou no Jordão, o céu se abriu, o Espírito Santo desceu e o Pai falou: “Quando todo o povo estava sendo batizado, também Jesus o foi, e enquanto ele estava orando, o céu se abriu (…) e o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea, como pomba. Então veio do céu uma voz: Tu és o meu filho amado; em ti me agrado.” (Lucas 3.21,22)
Mas como se deve orar por avivamento? O que caracteriza esse tipo de oração? É Isaías quem nos fornece um modelo de oração por avivamento.
“Sobre os teus muros, ó Jerusalém, pôs guardas, que todo o dia e toda a noite jamais se calarão; vós, os que fareis lembrado o Senhor, não descanseis… nem deis a ele descanso até que restabeleça Jerusalém e a ponha por objeto de louvor na terra.” (Isaías 62.6,7)
A oração que precede (vem antes de) um avivamento é…
1. Uma oração PERSEVERANTE
“… todo o dia e toda a noite jamais se calarão…”. (v. 6)
Isaías está falando de orar dia e noite, orar com perseverança. A maior dificuldade nossa como igreja não é orar, mas orar com perseverança. Temos entusiasmo para começar uma jornada de oração, mas desistimos com muita facilidade. Quem está buscando um avivamento precisa ser perseverante na oração. Não há avivamento sem oração perseverante.
“Então Jesus contou aos seus discípulos uma parábola, para mostrar-lhes que eles deveriam orar sempre e nunca desanimar.” (Lucas 18.1)
“Alegrai-vos na esperança, sede paciente na tribulação; perseverai na oração.” (Romanos 12.12)
“Orem no espírito em todas as ocasiões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na oração por todos os santos.” (Efésios 6.18)
“Orai sem cessar.” (1ª Tessalonicenses 5.17)
“… perseverai em oração…” (Colossenses 4.2)
A oração que precede (vem antes de) um avivamento é…
2. Uma oração que gera EXPECTATIVA
“Sobre os teus muros, ó Jerusalém, pus guardas…”. (v. 6)
Orar também é vigiar, aguardar, estar de olhos abertos como os guardas, na expectativa de alguma surpresa. Orar é ficar de prontidão, é buscar reforço e ajuda naquele que é o Senhor dos exércitos. Oração sem expectativa não é oração. Oração que não aguarda a resposta não é verdadeira.
Quem ora com expectativa faz como Habacuque: sobe a torre de vigia e espera a resposta de Deus: “Por-me-ei na minha torre de vigia, colocar-me-ei sobre a fortaleza e vigiarei para ver o que Deus me dirá e que resposta eu terei a minha queixa.” (Habacuque 2.1)
Quem ora com expectativa age como Jacó: agarra-se ao Senhor e não o larga até receber a bênção: “Não te deixarei ir, se não me abençoares.” (Gênesis 32.26)
Quem ora com expectativa espera grandes coisas do grande Deus; e fala como o leproso falou para Jesus: “Senhor, se tu quiseres, tu podes.” (Mateus 8.2)
A oração que precede (vem antes de) um avivamento é…
3. Uma oração que não ABRE MÃO DA RESPOSTA.
É orar  “… até que…”. (v. 7)
Oração por avivamento não é oração que desiste no meio do caminho. É orar até que Deus restabeleça a igreja e a coloque como objeto de louvor na terra segundo o profeta Isaías desejava para Israel. A oração que não abre mão da resposta é aquela que não está preocupada com o tempo que ela virá.
“… pois é hora de buscar o Senhor, até que ele venha e faça chover justiça sobre vocês.” (Oseias 10.12)
Não podemos desistir! Deus não age segundo o nosso cronograma. Ele não obedece a nossa agenda. Ele é soberano e livre para agir. Nosso dever é orar “até que”.
A oração que precede (vem antes de) um avivamento é…
4. É uma oração ESPECÍFICA
“… até que restabeleça Jerusalém e a ponha por objeto de louvor na terra”. (v. 7)
O grande clamor de Isaías era pela restauração do povo de Deus. Seu desejo era que a cidade desolada se tornasse uma coroa de glória na mão do Senhor; que a cidade desamparada se tornasse motivo de deleite para Deus; que a cidade que estava provocando a ira de Deus se tornasse a alegria do seu coração. Isaías orou de forma específica!
De igual modo devemos orar pela igreja. A igreja desta geração tem se desviado de Deus, tem se acostumado com o pecado e provocado a ira em Deus. Precisamos orar para que Deus nos quebrante, nos restabeleça e restaure a nossa sorte, a fim de que sejamos objeto de deleite para o Senhor e uma coroa de glória em sua mão. Antes de Deus enviar um avivamento ele desperta a igreja para orar especificamente por ela.
Conclusão:
Se quisermos avivamento, precisamos clamar a Deus pela restauração do altar de oração da igreja que está em ruínas. Diante disso… Creio que nunca é tarde demais para construir uma vida plena de oração. John Wesley afirmou: “Deus não faz nada que não seja em resposta à oração”.
Parece que nossa geração desaprendeu a orar. É tempo, pois, de clamarmos a Deus por avivamento. É tempo de orarmos…

  • Com perseverança.
  • Com expectativa.
  • Não abrindo mão da resposta.
  • Especificamente.

 

Rolar para o topo