A Vida do Reino

SÉRIE DE MENSAGENS | “CRESCENDO COMO CIDADÃOS DO REINO” | 01/04
A VIDA DO REINO
mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes
Estamos começando hoje uma série sobre o Reino de Deus. Encorajo você a não perder nenhuma mensagem. No entanto, por que é importante falar de Reino?

  • Primeiramente porque Deus tem conduzido nestes últimos dias a Sua igreja neste caminho de redescoberta do que é viver Seu Reino na terra.
  • Segundo porque, do ponto de vista espiritual, aqueles que estão em Cristo precisam se posicionar na terra como verdadeiros cidadãos dos céus.

Entenda que esse Reino é essencialmente espiritual; é estabelecido primeiro dentro de cada um que faz parte dele, em seus pensamentos, sentimentos e na sua vontade, estendendo-se a todas as demais esferas da vida e refletindo na maneira de ser e agir de cada um, em conformidade com os princípios e valores estabelecidos pelo Rei.
Estamos falando de um Reino invisível, que está sendo consolidado através de mim e de você como cidadãos desse Reino. Foi o próprio Jesus quem estabeleceu esse Reino entre os homens. Por isso, quando começou a ensinar acerca do Reino dos céus, chamando pecadores ao arrependimento e manifestando Seu poder para curar, libertar, evangelizar os pobres e consolar os tristes, enfatizou:
“Arrependei-vos, porque é chegado o Reino dos céus.” (Mateus 3.2)
O que Ele queria dizer com isso? Entre outras coisas, que a vinda do prometido Messias era a inauguração oficial do Reino de Deus entre os homens da terra. Quando Cristo, o príncipe da paz, veio a nós como Representante máximo do Pai, o Rei eterno, estendeu seu reinado, absoluto no céu, à terra. Como Representante de Deus e também da humanidade, Cristo veio, ao mesmo tempo, restabelecer de forma plena a lei de Deus na terra, bem como reconquistar para o ser humano aquilo que havia perdido devido à entrada do pecado no mundo. Desta forma, o Rei deste Reino resgatou de novo a cidadania que havia sido manchada pelo pecado. Ele nos comprou com Seu próprio sangue, derramado no Calvário para nossa redenção e expiação do nosso pecado.
Vamos juntos meditar nesta verdade durante os próximos domingos de Janeiro. Acredito que vamos crescer muito em cada encontro que tivermos para pensar neste assunto. Meu desejo é que você possa crescer experimentando as realidades do céu mesmo vivendo na terra. Hoje vamos iniciar este tempo falando sobre a VIDA DO REINO.
“Pois o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo.” (Romanos 14.17)
A vida do Reino de Deus tem uma cultura peculiar, que é muito diferente da vida e da cultura da terra. Por exemplo: na cultura da terra, valoriza-se o individualismo, o egoísmo, a avareza, e o estilo de vida passageiro e perecível que existe nela. Na vida do Reino, valoriza-se o amor, o altruísmo, a justiça, a verdade, a fidelidade, e as coisas espirituais e eternas. Na vida terrena, uma pessoa quer sobrepor-se mais do que a outra para levar vantagem em tudo sobre seu semelhante. Na vida do Reino, os súditos são orientados a nada fazer por contenda ou vanglória, mas por humildade, considerando o outro superior a si mesmo.
Na vida do Reino, o coletivo é mais importante do que o individual. Cada cidadão do Reino trabalha para promover o amor, a justiça, a verdade, a liberdade, as leis do Rei aqui na terra, em prol do bem de toda a humanidade. Na cultura do mundo, se um bater, o outro revida; se alguém for prejudicado, vinga-se. Na vida do Reino, cada um é desafiado a dar a outra face ao que o fere e não se deixar vencer pelo mal, mas vencer o mal com o bem. Na cultura do mundo, as pessoas amam quem as ama. Na vida do Reino, as pessoas recebem graça para amar os seus inimigos, bendizer os que as maldizem, fazer o bem a quem as odeia, orar pelos que as maltratam e perseguem.
Por isso, para viver como cidadão do Reino de Deus, não basta confessar a Cristo e ser membro de uma igreja; é necessário se submeter às leis desse Reino, vivendo de acordo com os valores da cultura desse Reino espiritual e eterno. A vida do Reino não tem nada a ver com uma vida de religiosidade. Não tem nada a ver com religião! Em vez disso, ela tem tudo a ver com a vida do próprio Rei. A vida do Reino tem a ver com o imitar o caráter do Rei e reproduzir a Sua vontade na terra. Crescendo em sua cidadania, os cidadãos do Reino crescem para refletir a cultura, os valores, a ética, a moral e o estilo de vida do seu Rei.
Quero convidá-lo para, juntos, olharmos algumas lições práticas apresentadas pelo salmista, que nos ensinam a viver como um verdadeiro cidadão do Reino de Deus.
“Senhor, quem habitará no teu santuário? Quem poderá morar no teu santo monte? Aquele que é íntegro em sua conduta e pratica o que é justo, que de coração fala a verdade e não usa a língua para difamar, que nenhum mal faz ao seu semelhante e não lança calúnia contra o seu próximo” (Salmo 15.1-3)
Segundo o salmista em que consiste a vida do Reino?
A vida do Reino consiste em…
1. Andar com INTEGRIDADE
“Aquele que é íntegro em sua conduta…” (v.2a)
A integridade é um alto padrão de honestidade, verdade, decência e honra que jamais deve ser quebrado por um cidadão do Reino. Ela é um nível de moralidade excelente. Por isso que o cidadão do Reino de Deus anda na contra-mão do mundo. Enquanto os valores deste mundo nos ensinam a ser desonestos, corruptos, mentirosos e enganadores, os valores do Reino de Deus estão alicerçados na integridade. A integridade nos faz viver de acordo com os valores estabelecidos pelo Rei deste Reino. Então, se você deseja crescer e viver como cidadão do Reino de Deus, seja íntegro, ainda que tudo ao seu redor conspire contra você!
A vida do Reino consiste em…
2. Praticar a JUSTIÇA
“Aquele que […] pratica o que é justo,…” (v.2b)
O cidadão do Reino do céu pratica a justiça, porque ama a misericórdia e sabe que Deus tem prazer naqueles que praticam o que é justo. No entanto, o que seria praticar essa justiça?  Praticar a justiça é repartir, é dividir, é dar o que temos para que os outros tenham como a gente tem. É a manifestação expressa da bondade, da fidelidade com aqueles que necessitam. É a manifestação de amor sem o merecimento. É o ajudar sem esperar retorno. É o reconhecimento que tudo que temos, tudo que somos não provém de nossa força e nem de nosso braço; mas da graça operante de Deus que concede, que dá, que provê, que nos sustenta. Como cidadãos do Reino devemos demonstrar esta justiça. Não apenas expressar com palavras, mas vivê-la também com ações. Um cidadão do Reino é chamado para servir as pessoas. No entanto, servir ao próximo não é um ato obrigatório de caridade ou uma ação motivada por pena, servir implica em amar, pois todo serviço deve ser regado pelo amor. Servir implica em manifestar a justiça e o senhorio de Cristo a um mundo caído e desprovido de amor, é demonstrar o Reino por meio de uma vida cristã de boas obras. A missão de Jesus na terra foi a de servir. A Bíblia afirma:
“Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir…” (Marcos 10.45)
Se você deseja crescer e viver como cidadão do Reino de Deus, pratique a justiça servindo as pessoas, mesmo que você esteja cercado de injustiça!
A vida do Reino consiste em…
3. Falar sempre a VERDADE
“Aquele […] que de coração fala a verdade.” (v.2c)
Hoje vivemos em um mundo de mentiras. Estamos cheios de mentiras por todos os lados. Mentem as propagandas, os filmes de Hollywood, mentem as novelas, mentem revistas e noticiários. Mentem promotores e juízes, mentem os réus e seus advogados. Mentem os patrões e os empregados uns aos outros. Esta é a vida daqueles que abraçam a cultura deste mundo. Mas o cidadão do Reino de Deus fala a verdade! De que modo? De coração. Ele é íntegro, e, portanto, ele é verdadeiro porque fala à verdade que procede do coração. Ele é sincero no que diz e fala as coisas exatamente como são, sem fingimentos, sem insinuações ou suposições. Ele está seguro em Deus e, portanto, não teme dizer a verdade. Ele está ligado à Fonte da verdade, e, portanto, ele crê na verdade, fala a verdade, só a verdade e nada menos do que a verdade. Ele também fala a verdade da luz do Evangelho de Deus aos outros. Ele é verdadeiro, e fala a verdade, de coração. A palavra de um cidadão do Reino precisa ser verdadeira, porque só através da verdade é que vamos influencia a cultura da terra, com a cultura do céu. Por isso, se você deseja crescer e viver como cidadão do Reino de Deus, fale sempre a verdade, ainda que isso lhe custe muito caro!
A vida do Reino consiste em…
4. Usar suas palavras para ABENÇOAR
“Aquele que […] não usa a língua para difamar.” (v.2d)
O verdadeiro cidadão do Reino de Deus usa as suas palavras para abençoar as pessoas. O que sai da sua boca produz alegria, esperança, encorajamento, motivação e paz para as outras pessoas. Um cidadão do Reino de Deus não fala mal do seu próximo, não faz mal ao seu próximo e nem aceita nenhuma afronta contra o seu próximo. Na verdade, ele procura seguir a orientação da Palavra que diz:
“Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem”. (Efésios 4.29)
A palavra torpe vem do grego sapros, palavra que se emprega para árvores e frutos podres e peixe podre. É o tipo de palavra que prejudica e faz mal a quem ouve. Paulo recomenda a cidadãos do Reino a não usar esse tipo de palavra, porque ela não traz nenhum tipo de benefícios. Um cidadão do Reino não deve usar palavras que venham prejudicar a vida de alguém, porque sua comunicação é a comunicação do céu. E essa comunicação segundo Paulo, precisa ser boa, edificante, necessária e transmitir graça aos que a ouvem. Nunca esqueça: na realidade do céu não existe linguagem torpe! Por isso que o verdadeiro cidadão do Reino dos céus precisa tomar muito cuidado para não pecar com as suas palavras. Sua língua deve ser um instrumento de vida e não de morte. A Bíblia diz:
“Pois, quem quiser amar a vida e ver dias felizes, guarde a sua língua do mal e os seus lábios da falsidade.” (1ª Pedro 3.10)
Conclusão:
Não é possível viver como cidadão do Reino de Deus sem deixar-se ser dominado pela sua cultura. Não somos confundidos como o Reino de Deus porque ainda estamos dominados pela cultura deste mundo. Não cultivamos uma vida de integridade, compactuamos com as injustiças em todas as esferas da nossa sociedade, mentimos descaradamente e usamos nossas palavras muito mais para ferir do que para trazer cura às pessoas. E o pior: achamos tudo normal! Faça um sincero exame de si mesmo agora! Será que você se considera um verdadeiro cidadão do Reino dos céus? Suas atitudes, gestos, ações e palavras condizem com a cultura do Reino de Deus?
Lembre-se…
A vida do Reino consiste em…
1. Andar com INTEGRIDADE
2. Praticar a JUSTIÇA
3. Falar sempre a VERDADE
4. Usar suas palavras para ABENÇOAR
Quando nos tornamos cidadãos do Reino dos céus, temos de aprender um pouco – e desaprender um pouco. Estivemos longe de Casa por tanto tempo que pensamos que somos terráqueos, e assim adotamos uma cultura terrena. Os cidadãos do Reino precisam se reeducar para pensar como cidadãos celestiais, porque eles quase se esqueceram de como é isso. Na verdade, um cidadão do Reino é um representante do Céu, e ele precisa representar esse lugar em outros lugares. A cidadania do Reino foi conferida a eles. O Filho do Rei explicou isto assim: “E Eu lhes designo um Reino, assim como meu Pai o designou a Mim.” (Lucas 22.29).
Como um cidadão do Reino, você não apenas representa a cultura, mas carrega com você a autoridade do Rei. Isso faz uma grande diferença na maneira como você se conduz. O que isso significa? Isso significa que quando você vai trabalhar de manhã, o Céu vai com você. Céu está em você! O Céu dirige o seu carro pela estrada. O Céu para no posto de gasolina para comprar combustível. Como o Céu reage sob pressão? Se alguém lhe dá uma fechada no transito, como o Céu reage?

 

Rolar para o topo