Aprendendo com o Sofrimento

APRENDENDO COM O SOFRIMENTO
mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes
Texto Bíblico: Jó 42.1-6
Se existiu um homem na face da terra que experimentou todas as formas de sofrimento possíveis ao ser humano, esse homem foi Jó. Porém, mesmo sofrendo dessa forma, ele é um grande exemplo de superação ao enfrentar o sofrimento. Nada foi capaz de separar Jó de Deus – nem perdas, nem enfermidades, nem amigos, nem esposa, nem circunstâncias adversas. Ele soube vencer com coragem e aprender com os sofrimentos que passou na vida.
Jó era um crente fiel a Deus. O próprio Deus deu testemunho dele, dizendo que ele era homem íntegro, reto e temente a Deus e se desviava do mal. Jó, aos nossos olhos, era um homem que não merecia sofrer. Um homem temente a Deus, um marido fiel, um pai exemplar, um mordomo cuidadoso.
Mas as dores de Jó não foram por acaso. Deus tinha propósitos estabelecidos nas dores profundas que atingiram a vida de Jó. Então, você pode perguntar: Por que o justo sofre? Por que sofre o homem que teme a Deus? Por que sofre o homem fiel a Deus? Por mais estranho que pareça, as dores são parte do plano de Deus para seus filhos. Na sua sabedoria Ele permite a aflição a fim de nos aprimorar e nos preparar para o Lar de Glória que Ele tem para nós. As dores são parte da escola de Deus para os seus filhos. São instrumentos do Seu amor por nós, muito embora não consigamos entender.
É preciso que se diga que as dores não são o fim de nossa vida! Elas tem muito a nos ensinar. Elas podem ter tesouros escondidos que não vamos encontrar em nenhum outro lugar. O que Jó aprendeu em seu momento de sofrimento e que nós precisamos aprender no nosso momento de sofrimento?
Em dias de sofrimento, aprenda que…
1. Não há CRISE que Deus não possa REVERTER.
Jó aprendeu essa verdade! Ele disse:
“Bem sei que tudo podes…” (Jó 42.2)
O seu problema parecia insolúvel. A sua doença incurável. A sua dor parecia não ter fim. Jó vivia dias de muita dor e sofrimento. Todas as circunstâncias apontavam para um fim trágico. Ninguém mais acreditava que a situação de Jó fosse revertida! Todos acreditavam que Jó estava liquidado! Mas quando tudo parecia perdido, Jó teve uma perspectiva clara da soberania de Deus. Ele não se amoldou ao que os outros pensavam e falavam do seu momento. Ele entendeu que para Deus não há impossíveis. Não há limites para o poder de Deus agir. Ele cria que Deus poderia mudar sua história. Quais são as crises que você está enfrentando que aos seus olhos são impossíveis de reverter? Creia que para Deus nada é impossível. Ele pode reverter qualquer circunstâncias. Ele pode mudar qualquer cenário. Ele é o Deus de milagres e que opera maravilhas!
Em dias de sofrimento, aprenda que…
2. Nada pode FRUSTRAR os PLANOS de Deus.
Jó aprendeu essa verdade! Ele disse:
“… E nenhum dos seus planos pode ser frustrado.” (Jó 42.2)
Os sofrimentos da vida e as crises que nos atingem não podem por no chão os planos de Deus. Jó compreendeu que, mesmo quando somos afligidos, os planos de Deus não são frustrados; pelo contrário, todas as coisas cooperam para o nosso bem. Toda a tribulação enfrentada por Jó fazia parte do plano pedagógico de Deus para sua vida. O passar por provações faz parte dos planos de Deus para os seus filhos, especialmente como foi no caso de Jó. Contudo, as provações e tentações permitidas por Deus serão sempre administradas por Ele. No caso de Jó, a ação do diabo ficou restrita aquilo que lhe permitiu o Senhor:
“E disse o SENHOR a Satanás: Eis que tudo quanto ele tem está na tua mão; somente contra ele não estendas a tua mão. E Satanás saiu da presença do Senhor.” (Jó 1.12)
Foi por isso que, ao dizer nenhum dos seus planos pode ser frustrado, Jó entendia que sua vida não estava solta, abandonada, jogada de um lado para o outro. Ele tinha a plena convicção de que o Deus que havia começado a boa obra iria completá-la em sua vida. Jó descobriu que por trás do seu sofrimento, Deus estava trabalhando na sua vida. Será que conseguimos ter a mesma visão?
Em dias de sofrimento, aprenda que…
3. Seu CONHECIMENTO de Deus pode ser SUPERFICIAL.
Jó aprendeu mais essa verdade! Ele disse:
“Eu te conhecia só de ouvir falar…” (Jó 42.5)
A despeito de Jó ser um homem piedoso, temente a Deus, íntegro e que se desviava do mal, ele ainda não tinha profundas experiências com Deus. O conhecimento que Jó tinha de Deus era superficial. Não basta saber que o nosso Deus é o Deus dos nossos antepassados; Ele precisa ser também o Deus da nossa vida, da nossa experiência. Deus permite o sofrimento não porque Ele é sádico, não porque tem prazer de ver seus filhos sofrendo. Mas porque o sofrimento conduz à perseverança, e a perseverança desemboca em uma profunda experiência com Deus. Alguém que viveu um tempo de muito sofrimento declarou:

“As grandes lições da vida não se aprende nas festas. É no vale da dor que passamos a conhecer mais profundamente o Senhor.”

O salmista concorda com essa verdade ao dizer:
“Foi-me bom ter sido afligido, para que aprendesse os teus estatutos”. (Salmo 119.71)
Em dias de sofrimento aprenda que…
4. Deus quer que você o CONHEÇA de forma mais PROFUNDA e PESSOAL.
Jó passou a conhecer a Deus de uma forma mais profunda e pessoal. Antes, no passado, Jó conhecia a Deus de forma auditiva, mas agora no presente, de forma visível. Ele diz:
“… Mas agora os meus olhos te veem.” (Jó 42.5)
Longe de querer destruir Jó, o sofrimento o levou ao conhecimento mais profundo do Senhor. Longe de afastá-lo de Deus, o sofrimento o colocou mais perto de Deus. Uma frase interessante que li diz:

“O mesmo sol que endurece o barro amolece a cera.”

Na hora do sofrimento, quem somos? Barro ou cera? Essa resposta só pode ser dada pela maneira como reagimos aos sofrimentos. Enquanto uns se revoltam com o sofrimento, endurecendo suas vidas, outros se quebrantam amolecendo seus corações. Depois dessa maravilhosa descoberta de quem era Deus, Jó não busca mais explicações para o sofrimento, Ele agora quer comunhão com Deus. Jó deixa de interrogar a Deus, agora ele quer adorar a Deus. Jó não se concentra mais em si mesmo e nem em seus dilemas, agora ele quer deleitar-se em sua descoberta. Um sofrimento pode ser uma porta aberta para um melhor relacionamento com a pessoa de Deus.
Em dias de sofrimento aprenda que…
5. Falar com PRECIPITAÇÃO nunca vai ALIVIAR sua dor.
“Na verdade, falei do que não entendia; coisa maravilhosa demais para mim, coisa que eu não conhecia.” (Jó 42.3)
Jó reconhece a sua precipitação no falar. A dor pode nos levar a falar muitas coisas movidos por aquilo que estamos sentindo. Quando estamos com o peito encharcado pela dor, as palavras transbordam de nossos lábios sem muito cuidado. Falamos sem entendimento, falamos precipitadamente. Culpamos a Deus, quando na verdade Ele está trabalhando em nós para nosso bem. Achamos que Deus está indiferente a nossa dor, quando na verdade nunca deixou de estar do nosso lado.
“Mas agora, assim diz o SENHOR que te criou… e que te formou… Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu… Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti.” (Isaías 43.1,2)
Conclusão:
Em dias de sofrimento aprenda que…
1. Não há CRISE que Deus não possa REVERTER
2. Nada pode FRUSTRAR os PLANOS de Deus para sua vida
3. Seu CONHECIMENTO de Deus pode ser SUPERFICIAL
4. Deus quer que você o CONHEÇA de forma mais PROFUNDA e PESSOAL
5. Falar com PRECIPITAÇÃO nunca vai ALIVIAR sua dor.

 

Rolar para o topo