As Lutas de um Discipulador

SÉRIE “VIDA NA VIDA” | 05/06
AS LUTAS DE UM DISCIPULADOR

mensagem pregada pela Pra. Tatiana Ramos

“Certo dia, indo nós para o lugar de oração, encontramos uma escrava que tinha um espírito pelo qual predizia o futuro. Ela ganhava muito dinheiro para os seus senhores com adivinhações. Essa moça seguia a Paulo e a nós, gritando: Estes homens são servos do Deus Altíssimo e lhes anunciam o caminho da salvação. Ela continuou fazendo isso por muitos dias. Finalmente, Paulo ficou indignado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo eu lhe ordeno que saia dela! No mesmo instante o espírito a deixou. Percebendo que a sua esperança de lucro tinha se acabado, os donos da escrava agarraram Paulo e Silas e os arrastaram para a praça principal, diante das autoridades. E, levando-os aos magistrados, disseram: Estes homens são judeus e estão perturbando a nossa cidade, propagando costumes que a nós, romanos, não é permitido aceitar nem praticar. A multidão ajuntou-se contra Paulo e Silas, e os magistrados ordenaram que se lhes tirassem as roupas e fossem açoitados. Depois de serem severamente açoitados, foram lançados na prisão. O carcereiro recebeu instrução para vigiá-los com cuidado. Tendo recebido tais ordens, ele os lançou no cárcere interior e lhes prendeu os pés no tronco. Por volta da meianoite, Paulo e Silas estavam orando e cantando hinos a Deus; os outros presos os ouviam.” (Atos 16.16-25)

Nós cristãos brasileiros, ainda não somos importunados de maneira tão severa como Paulo e Silas foram, mas temos visto cada vez uma tentativa de nos calar. Entretanto, em outras nações, há irmãos nessas mesmas condições e até perdendo suas vidas por decidirem ser discipuladores do Reino. Isso tudo porque fomos transportados do império das trevas para o Reino do Cristo, e estamos sendo forjados à Sua imagem. Por isso, temos que nos atentar para essas três coisas que detalharemos a seguir:

Um discipulador…

1. Luta contra o IMPÉRIO DAS TREVAS.

“Certo dia, indo nós para o lugar de oração, encontramos uma escrava que tinha um espírito pelo qual predizia o futuro. Ela ganhava muito dinheiro para os seus senhores com adivinhações. Essa moça seguia a Paulo e a nós, gritando: Estes homens são servos do Deus Altíssimo e lhes anunciam o caminho da salvação. Ela continuou fazendo isso por muitos dias. Finalmente, Paulo ficou indignado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo eu lhe ordeno que saia dela! No mesmo instante o espírito a deixou. Percebendo que a sua esperança de lucro tinha se acabado, os donos da escrava agarraram Paulo e Silas e os arrastaram para a praça principal, diante das autoridades. E, levando-os aos magistrados, disseram: Estes homens são judeus e estão perturbando a nossa cidade, propagando costumes que a nós, romanos, não é permitido aceitar nem praticar. A multidão ajuntou-se contra Paulo e Silas, e os magistrados ordenaram que se lhes tirassem as roupas e fossem açoitados. Depois de serem severamente açoitados, foram lançados na prisão.” (Atos 16.14-23)

Por causa do avanço do Reino de Deus, as trevas se organizaram e se levantaram contra Paulo. Uma mulher endemoninhada os seguiu e durante vários dias ela os perturbou. Um discipulador deve ter a consciência de que o seu trabalho de discipular pessoas é totalmente contrário às trevas, pois tudo que o diabo quer é manter as pessoas distantes de Cristo.

Um discipulador…

2. Luta contra os HOMENS SEM DEUS.

“Os homens que exploravam a mulher ficaram indignados quando o demônio foi embora diante do poder do nome de Jesus. Por isso, eles prenderam Paulo e Silas, mandaram açoitá-los e os lançaram na prisão.” (Atos 16.19,23)

Aquelas pessoas que não têm Jesus ainda são influenciadas por Satanás. Portanto, teremos que enfrentar, com certa frequência, alguns homens maus, que farão de tudo para impedir o avanço de um Reino que tem valores diferentes que o dele. Um cristão é aquele que compreende essa luta, que se posiciona nela e que sempre a combate com as armas do amor de Deus. Vemos que Paulo e Silas não reagiram com violência, mas, presos, sabiam que suas vidas estavam nas mãos de Deus e, por isso, o adoraram na adversidade.

Um discipulador…

3. Luta contra a sua CARNE.

“Por volta da meia noite, Paulo e Silas estavam orando e cantando hinos a Deus; os outros presos os ouviam.” (Atos 16.25)

Estando presos e machucados, Paulo e Silas não reclamaram ou murmuravam contra Deus. Ainda que a carne deles pudesse querer gritar e reclamar, Paulo e Silas calaram a carne com as suas orações e louvores a Deus. Diante das pressões do mundo e dos gritos da carne, a nossa melhor estratégia não é a de argumentarmos contra a carne, mas sim a de voltarmos os nossos olhos para Deus.

Conclusão:

Quando entregamos nossa vida ao Senhorio de Jesus, somos inseridos na família de Deus, mas somos chamados à guerra espiritual até que Ele volte. É Deus quem abre o coração, que liberta e salva as pessoas da escravidão do pecado e das mãos de satanás, mas Ele se utiliza da Igreja. Se mantivermos nosso espírito conectado ao Espírito Santo, além de vencermos as batalhas espirituais, vamos aproveitar todas as oportunidades para anunciar o Reino dos céus que já chegou através da vida, morte e ressurreição de Jesus.

Rolar para o topo