As Oportunidades Para o Discipulador

SÉRIE “VIDA NA VIDA” | 04/06
AS OPORTUNIDADES PARA O DISCIPULADOR

mensagem pregada pelo Pr. Acyr Júnior

O apóstolo Paulo foi um homem que não perdeu as oportunidades que teve para fazer novos discípulos. Vamos ler o texto bíblico que atesta essa verdade:

“Dali partimos para Filipos, na Macedônia, que é colônia romana e a principal cidade daquele distrito. Ali ficamos vários dias. No sábado saímos da cidade e fomos para a beira do rio, onde esperávamos encontrar um lugar de oração. Sentamo-nos e começamos a conversar com as mulheres que se haviam reunido ali. Uma das que ouviam era uma mulher temente a Deus chamada Lídia, vendedora de tecido de púrpura, da cidade de Tiatira. O Senhor abriu seu coração para atender à mensagem de Paulo. Tendo sido batizada, bem como os de sua casa, ela nos convidou, dizendo: Se os senhores me consideram uma crente no Senhor, venham ficar em minha casa. E nos convenceu.” (Atos 16.12-15)

Olhando para a experiência de Paulo neste texto que lemos, o que podemos aprender sobre as oportunidades do discipulador? Quais são os princípios fundamentais ensinados neste texto a respeito de oportunidades?

1º Princípio | Devemos CRIAR as oportunidades para testemunhar.

“No sábado saímos da cidade e fomos para a beira do rio, onde esperávamos encontrar um lugar de oração. Sentamo-nos e começamos a conversar com as mulheres que se haviam reunido ali.” (Atos 16.13)

Como um discipulador, você precisa criar as oportunidades para testemunhar e fazer novos discípulos. Paulo buscou criar uma oportunidade. Ele foi para a beira do rio porque sabia que essa estratégia iria gerar resultados positivos.

2º Princípio | Devemos APROVEITAR as oportunidades para testemunhar.

“Uma das que ouviam era uma mulher temente a Deus chamada Lídia, vendedora de tecido de púrpura, da cidade de Tiatira…” (Atos 16.14)

Ao se encontrar com algumas pessoas à beira do rio, Paulo se assentou perto e começou a conversar com as mulheres que haviam se reunido ali. Ele aproveitou a oportunidade para anunciar Jesus. Ele reconheceu que aquelas mulheres não estavam ali “por acaso”. Precisamos aproveitar as oportunidades para testemunhar Jesus e discipular. Paulo, escrevendo aos crentes de Éfeso, disse o seguinte: “Tenham cuidado com a maneira como vocês vivem; que não seja como insensatos, mas como sábios, aproveitando ao máximo cada oportunidade, porque os dias são maus.” (Efésios 5.15,16).

3º Princípio | Devemos RECONHECER A AÇÃO DE DEUS nas oportunidades para testemunhar.

“… O Senhor abriu seu coração para atender à mensagem de Paulo. Tendo sido batizada, bem como os de sua casa, ela nos convidou, dizendo: Se os senhores me consideram uma crente no Senhor, venham ficar em minha casa. E nos convenceu.” (Atos 16.14,15)

Enquanto testemunhava de Jesus, Paulo reconheceu que Deus estava tocando o coração das pessoas. Ele, portanto, não foi apenas sensível a Deus, mas também ousado em Deus. Por essa razão, ele chamou as pessoas para tomarem uma atitude e se posicionarem diante de Jesus por meio do ato do batismo.

Conclusão:

A oportunidade é a semente do processo de evangelização e discipulado. Quando não é percebida, ela deve ser criada por meio de uma leitura precisa do cenário à nossa volta. Criada a situação, temos que aproveitar bem a oportunidade e deixar Deus nos usar com ousadia para alcançar e discipular essas pessoas. Deixe-se ser usado pelo Senhor e esteja preparado para se surpreender com o que Ele irá fazer através de você na vida de muitas pessoas! E lembre-se…

• Devemos CRIAR as oportunidades para testemunhar.
• Devemos APROVEITAR as oportunidades para testemunhar.
• Devemos RECONHECER A AÇÃO DE DEUS nas oportunidades para testemunhar.

Rolar para o topo