Avançando em Santidade

SÉRIE DE MENSAGENS | “CRESCENDO EM SANTIDADE” | 04/04
AVANÇANDO EM SANTIDADE
mensagem pregada pela Pra. Tatiana Ramos
Estamos chegando à última mensagem da série CRESCENDO EM SANTIDADE. Na primeira mensagem desta série, aprendemos sobre COMO CRESCER EM SANTIDADE. Na segunda mensagem, aprendemos sobre COMO BUSCAR A SANTIDADE. Na terceira mensagem, aprendemos a respeito dos HÁBITOS DE UMA VIDA SANTA, e hoje vamos aprender sobre como podemos AVANÇAR EM SANTIDADE. A Bíblia diz:
“E todos nós, que com a face descoberta contemplamos a glória do Senhor, segundo a sua imagem estamos sendo transformados com glória cada vez maior, a qual vem do Senhor, que é o Espírito.” (2ª Coríntios 3.18)
Quando estamos em crescimento, o nosso objetivo final é alcançarmos um patamar onde podemos realizar com liberdade o que desejamos. Quando semeamos, queremos que a semente brote, cresça e dê flores e frutos, no qual também seremos beneficiados. Ninguém planta sem esperar crescimento, ninguém tem um filho e não deseja que ele cresça em todos os aspectos para ser bem sucedido em sua vida.
A Palavra relata o crescimento de Jesus como algo que Deus abençoava e as pessoas eram beneficiadas. Também mostra a indignação de Jesus com uma árvore que foi semeada, cresceu, mas não estava dando frutos, isto é, não estava realizando o objetivo para o qual foi plantada. Podemos concluir que, quando recebemos a semente do céu, do reino, através de Jesus, Ele deseja e espera que essa semente cresça e dê frutos e abrigos para muitos.
A palavra diz que devemos crescer em conhecimento e graça de Jesus até que todos estejam unidos e prontos para ser uma floresta do céu na terra e por toda a eternidade. Nascemos de novo, agora com a filiação irrevogável de filhos de Deus e com o propósito de darmos frutos onde estivermos.
Hoje, estamos terminando a série CRESCENDO EM SANTIDADE com o tema AVANÇANDO EM SANTIDADE. Não fomos presenteados por mensagens do céu para guardarmos, mas para praticarmos. Precisamos avançar em santidade para avançar em nosso propósito de vida nova, que é ser na terra representante de Jesus.
Quando avanço em santidade…
1. Experimento uma vida de LIBERDADE
“Ora, o Senhor é o Espírito e, onde está o Espírito do Senhor, ali há liberdade.” (2ª Coríntios 3.17)
Avançar em santidade é experimentar o que cremos. Não temos dificuldade em falar do que cremos, mas só os que estão constantemente na Presença, vão de glória em glória, revelando através de ações o que é o Reino de Deus. O texto que lemos diz que onde o Espírito Santo está, há liberdade. Quando interpretamos esse texto fora de uma vida de santidade, começamos a tê-lo como texto base para práticas carnais em rituais de culto, doutrinamos nossa falta de domínio próprio coletivamente, afirmando que é a liberdade que estamos dando ao Espírito Santo. Mas este texto na verdade nos faz compreender que somos Casa do Espírito Santo e, através Dele, vamos tendo experiências de liberdade alcançadas por Cristo na cruz por nós.
Antes da cruz, nossa condição era de escravos do pecado, por mais que tentássemos acertar e tivéssemos a lei nos orientar.
Mas, com os nossos fracassos, ela serviu para nos condenar e colocar jugo e fardos insuportáveis. Paulo mesmo diz em sua carta aos Romanos que o bem que ele queria fazer, não fazia, mas o mal que não queria fazer, ele fazia. “Maldito homem que sou! Quem me libertará dessa condenação?”.
Gostamos desse texto para reforçar nossa falta de crescimento e avanço em santidade, mas esse texto só relata nossa condição antes da cruz, porque o término desse pensamento é: graças a Jesus não somos mais condenados, somos pessoas livres. Ele, na cruz, pegou a chave que dava ao Diabo liberdade para nos aprisionar. Depois da cruz, recebemos o poder da liberdade, somos livres do pecado, da culpa, dos fardos. Não agimos dominados pelo pecado e, sim, pelo Espírito Santo de Deus.
Avançar em santidade é saber que o que Jesus comprou na cruz já está na nossa conta, é só sacar diariamente. Há liberdade na sua conta de filho, você é livre, só precisa aprender diariamente a viver como tal. O apóstolo Paulo ensina que a liberdade que temos não é para dar liberdade à carne e, sim, para mostrar através de nossos corpos uma vida dominada por um espírito de vida.
Na vida de pecado estávamos vivendo com correntes que não nos permitiam experimentar uma vida livre do pecado. Jesus já tirou as correntes, mas o diabo fica nos lembrando para nos paralisar e coloca cordas invisíveis, através de mentiras em nossas mentes, que acabam nos impedindo de sermos livres, e, mesmo sendo livres, aceitamos viver como prisioneiros. Ele mente sobre quem somos em Cristo, querendo nos lembrar quem éramos longe Dele. Ele mente sobre a Igreja, ressaltando os erros dos seus integrantes e nivelando a um grupo religioso que não deve ser levado em conta, porque ele sabe que é no Corpo de Cristo que crescemos e somos fortalecidos. Ele mente sobre nosso futuro, nos trazendo notícias do inferno, nos fazendo esquecer as notícias do céu. Nessa noite Deus está lhe convidando para viver diariamente com Ele e ser influenciado pelo seu Espírito a um passeio diário de vida em liberdade. No livro “Cultura do Avivamento” o autor diz a seguinte frase:

“Santidade não é apenas a separação de alguma coisa, mas uma consagração para o Deus extremamente gracioso, e a única resposta razoável para um Deus tão grande é nos alinharmos com Ele em completa integridade e amor.”

Você tem o Espírito Santo, então se livre da culpa, da condenação, do pecado. Isso não pertence mais a você! Viva uma vida que honre a Deus e as pessoas através do livre acesso do Espírito Santo sobre seu viver diário, levando-O pela vida e para a Vida abundante. Você é livre para experimentá-lo e, tendo a liberdade que Ele te proporciona, você viverá em paz, alegria, mansidão domínio próprio, benignidade, paciência e amor. E toda vez que o diabo tentar aprisioná-lo, diga bem alto: Eu sou livre! Você não precisa mais cair nas chantagens e mentiras dele que prometem alegria e liberdade, mas que no final só há experiência de morte, de dor e de deseperança. Sabemos que isso é uma realidade porque Jesus nos resgatou de lá. Então, sejamos gratos, avancemos em santidade e aproveitemos a liberdade de Cristo e em Cristo.
Quando avanço em santidade…
2. Experimento uma vida no PODER do Espírito Santo
“Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio.” (2ª Timóteo 1.7)
Paulo escreve essa carta ao seu discípulo Timóteo que, de tanto íntimo e querido, era por ele considerado seu filho. Paulo relembra a Timóteo que a capacidade e a missão que estão sobre ele, não vieram de sua mente e capacidades humanas, mas dos céus e confirmadas pelo Corpo de Cristo. Elas o empoderam, dizendo a ele que o Espírito que Deus o deu não age com medo e, sim, com ousadia. Li a seguinte frase no livro “Guerra espiritual“:

“O medo é fé em outro deus.”

O medo revela o que na verdade cremos. O medo nos paralisa diante dos desafios da missão. O medo nos faz viver por baixo para nos protegemos. Mas, quando avançamos em santidade, recebemos o poder do Espírito Santo de Deus, e esse Espírito produz em nós ações ousadas. O que acontece conosco que temos um discurso teologicamente correto, mas pouca prática dessa mensagem de boas novas, que não vivemos em ousadia de ações do Reino aqui na terra? Falta-nos poder do alto.
E esse poder está à nossa disposição desde o momento em que aceitamos a Jesus. Só que paramos na entrada de acesso. Contentamo-nos em sermos salvos e irmos para o céu e continuamos nossa vida na terra só na espera de sermos arrebatados para o novo céu e nova terra. O nosso destino é o céu, mas a nossa missão é trazer o céu à terra. A igreja precisa distribuir cartões de bondade de Deus, através de suas ações, que revelam o poder de Cristo em nós, através do Espírito Santo de Deus.
Jesus disse aos seus discípulos: Vão e curem enfermos, expulsem demônios, trazem a liberdade os cativos. E, para isso, eles foram empoderados. Jesus também nos chama diariamente a agir em poder, mas, para isso, devemos avançar em santidade e a cada dia sermos preenchidos e dominados pelo Seu Espírito. Paulo em 1ª Coríntios 2.1-5 diz que ele não ia levar boas novas com seu vasto conhecimento e, sim, com a demonstração do Espírito e do seu Poder. Como temos ido cumprir a missão de Jesus de levar as boas novas, com nossas palavras ou com a Palavra e o poder do Espírito Santo em nós? Sempre que Jesus ensinava, Ele terminava a aula com demonstração de poder, para que as pessoas que não cressem pelo ensino de quem Ele era, cressem por aquilo que Ele fazia, porque reconheceriam que ninguém poderia fazer o que Ele fazia, sem ser o próprio Deus.
Se permitirmos nos impressionar pelas obras do Diabo ao nosso redor, seremos tímidos e covardes, mas, se lembrarmos de quem somos, que fomos empoderados pelo Espírito Santo de Deus para a missão através de Igreja, sempre enfrentaremos as circunstâncias com ousadia porque sempre veremos o Pai, os céus abertos e em nome de Jesus destruiremos o plano temporário do Diabo que é matar, roubar e destruir o que Deus reservou para a sua criação.
Ouvi esses dias um pregador dizendo: quando o céu foi aberto através da cruz de Jesus, nunca mais se fechou e é a Igreja que tem acesso ao trono da graça para transbordar sobre a terra. Avançar em santidade nos fará experimentar uma vida de poder cada dia e cada vez mais. Deus não pode derramar sobre nós mais poder se não cremos nessa possibilidade. Se olharmos para o mundo e esperarmos somente pela volta de Jesus, seremos filhos acuados, mas, se olharmos para o mundo como o lugar onde vamos resgatar pessoas para o Reino de Deus, seremos filhos ousados. Não importará a instalação que Satanás fez, vamos desinstalar no poder do Espírito Santo. O caos está instalado em nossa nação, e o que nós podemos fazer? Destruir as obras do Diabo no nome de Jesus. Um novo governo se instalou e somos nós os responsáveis de contar e demonstrar o governo eterno na dimensão terrena.
Quando avanço em santidade…
3. Experimento uma vida de constante AVIVAMENTO
“Digo-lhes a verdade: aquele que crê em mim fará também as obras que tenho realizado. Fará coisas ainda maiores do que estas, porque eu estou indo para o Pai.” (João 14.12)
Avivamento é um despertar do que já foi e que está adormecido. Muitas ações vão adormecendo do que deveria ser realizado pelos discípulos de Cristo através da história. Não foi à toa que Jesus fez a seguinte pergunta: quando o filho do homem voltar, haverá fé na terra? Erramos, quando afirmamos que não haverá fé, mas o que Jesus está nos fazendo refletir é que, se não vigiarmos e perseverarmos, vamos nos distrair e essa distração roubará nossa fé. Em todo tempo as ações de Jesus deveriam ser vistas através de nós. Se isso não acontece a nível individual, impactando o coletivo, precisamos de um avivamento.
Quando avançamos em santidade, colocamo-nos em constante contato com Deus, alinhando-nos à sua Pessoa e vontade, despertando em nós arrependimento, que é fruto de uma vida de vigilância, oração e Palavra. Podemos ver, através da história, que o avivamento vai e volta. Há tempos escuros na história da Igreja e tempos de manifestações poderosas que trouxeram impactos em vidas e em sociedades. O que Deus sempre quis é que avancemos e não que paremos e retrocedermos. Lemos sobre as histórias dos avivamentos e temos saudades desse passado como se o avivamento não tivesse disponível hoje.
Só existem duas decisões: viver o avivamento ou viver em letargia. A Palavra diz que o tempo de conserto é hoje. Quando Paulo teve sua experiência de conversão, ele começou a missão no outro dia e no fim da vida, olhou para trás e viu combates, mas chegou vitorioso no fim. A Igreja de hoje precisa viver o seu avivamento de tal maneira que, quando nós chegarmos ao fim da vida, lembraremos dos nossos combates com o mundo espiritual, mas certos de que fomos mais do que vencedores.
No texto que lemos Jesus declara que aqueles que crerem nele farão obras maiores do que Ele fez., Não há limites para o agir de Deus, Ele é o Deus do impossível e qual seja a impossibilidade instalada, em nome de Jesus ela desaparecerá. Se como Igreja não estamos fazendo e vivendo nessa Palavra de Jesus, precisamos de avivamento. Não podemos nos dar o luxo de vivermos uma vida desligada, morna, uma vida centrada em nosso egoísmo e desejos. Que a única busca existente por Deus e para que Ele nos satisfaça. Precisamos avançar.
O Pastor Luis Hermínio disse a seguinte frase: “A Igreja da religião está em algum templo esperando Jesus voltar. A Igreja do Reino está na cidade transformando vidas”. Que igreja somos eu e você? Jesus disse que quando voltasse, felizes seriam aqueles a quem ele encontrasse servindo, revelando o Reino. Queremos tanto a volta de Jesus, mas se ele viesse hoje, o que encontraria em nossa vida? Quando avançamos em santidade, vivemos o avivamento hoje e deixamos para as novas gerações inspiração e exemplo para continuarem avançando de glória em glória.
Muito de nossa letargia vem da idolatria do tempo dos nossos antepassados. Queremos manter, em vez de manter as conquistas e avançar para novas, afinal, o mundo a cada geração vem com novos desafios. Precisamos experimentar o avivamento hoje e engravidarmos do avivamento do futuro. Quando falo de avivamento, falo de transformação de vidas.
Avivamento sem pessoas transformadas é só um renovo do povo de Deus. Em Atos dos apóstolos a unidade, o amor, o ensino, a comunhão e o poder traziam para Igreja diariamente pessoas impactadas pela nova realidade, transformadas pelo poder do Evangelho. É por isso que todo dia é dia de avivamento, porque na missão dada por Jesus no poder do Espírito Santo, vamos viver uma vida santa que revelará um novo estilo de vida e as pessoas desejarão entrar nessa comunidade, conhecerão a Cristo e terão acesso ao Pai.
Conclusão:
Liberdade, poder e avivamento estão ao nosso alcance. Porém, para experimentá-los precisamos avançar em santidade. Precisamos desejar Deus diariamente e viver para agradá-lo e revelá-lo. Precisamos não nos acostumar com o que conquistamos hoje, mas desejar e buscar mais, lembrando sempre que Deus é uma fonte inesgotável. Termino essa mensagem com uma oração que me impactou e que precisa ser a nossa oração a cada dia. Existimos e nos movemos por causa de Deus e para seu propósito. Cada pessoa que vier a nós precisa sair com o cartão das boas novas, serem apresentados a Jesus e ao seu Reino, por isso todas as vezes que não acontecer essa situação, precisamos orar assim: “Pai, aquela pessoa veio até a mim, para encontrar a ti, mas o que encontrou fui eu, mude essa realidade”.
Avançando em santidade você vai experimentar…
1. Uma vida de LIBERDADE
2. Uma vida no PODER do Espírito Santo
3. Uma vida de constante AVIVAMENTO

Rolar para o topo