Como Cumprir a Missão de Pai

MÊS DA FAMÍLIA – EU AMO MINHA FAMÍLIA
COMO CUMPRIR A MISSÃO DE PAI | 01/07
mensagem pregada pelo Pr. Vicente Bomfim
Vivemos em um tempo onde há sinais de desintegração da família por todos os lados. Observe comigo os dados dessa pesquisa:

  • O índice de divórcio chega a 50% em alguns países. De cada 100 casamentos, 50 terminam em divórcio.
  • A infidelidade conjugal está se tornando uma epidemia perigosa. Em um relatório sobre família, constatamos que 75% dos maridos e 63% das mulheres são infiéis aos seus cônjuges.
  • Uma pesquisa realizada recentemente com crianças concluiu que 14% das crianças são filhos de pais solteiros e 40% viverão em um lar separado antes de atingirem a idade de 18 anos. Nos últimos 30 anos o número de pais solteiros cresceu 450%.
  • A pornografia escraviza hoje mais de 30% da população.
  • O homossexualismo está ultrapassando a fronteira dos 10% da população.
  • Os pais estão cada vez mais ocupados e os filhos cada vez distantes de um relacionamento estável com a família. Estamos assistindo a morte do diálogo na família.

Diante desses fatos terríveis, vamos começar o nosso Mês da Família. Nesta primeira mensagem estaremos abordando o assunto sobre paternidade.
Estamos vivendo numa cultura onde a paternidade como missão de vida está cada vez mais escassa. Em nossa sociedade estamos precisando de pais que sejam referencia nesse mundo em crise. Faltam referenciais positivos para a presente geração. Em contrapartida, é preciso que se diga que a paternidade é uma missão que requer preparo, dedicação, abnegação e compromisso.
A paternidade responsável é uma das maiores carências dos nossos dias. Sem ela a família enfrenta gigantescas dificuldades para superar os problemas deixados pela sua ausência. Na verdade estamos vivendo uma grande inversão de valores. Na cultura de hoje é mais fácil ser um profissional bem sucedido do que ser um pai exemplar.
Muitos homens que alcançaram sucesso em sua área profissional fracassaram nesta área vital da vida. Muitos até mesmo construíram o seu sucesso sobre os escombros da própria família. Porém, nenhum sucesso compensa o fracasso da família. Nenhum sucesso traz alegria maior do que ver os filhos ajustados, felizes e unidos. Qualquer sacrifício deve ser feito para educar os filhos e encaminhá-los vitoriosamente na vida.
Hoje quero trazer o exemplo de um pai que pode nos servir de modelo para missão que Deus nos confiou. Vamos ler o texto sobre esse Pai:
“Na terra de Uz vivia um homem chamado Jó. Era homem íntegro e justo; temia a Deus e evitava o mal. Tinha ele sete filhos e três filhas, e possuía sete mil ovelhas, três mil camelos, quinhentas parelhas de boi e quinhentos jumentos, e tinha muita gente a seu serviço. Era o homem mais rico do oriente. Seus filhos costumavam dar banquetes em casa, um de cada vez, e convidavam suas três irmãs para comerem e beberem com eles. Terminado um período de banquetes, Jó mandava chamá-los e fazia com que se purificassem. De madrugada ele oferecia um holocausto em favor de cada um deles, pois pensava: Talvez os meus filhos tenham lá no íntimo pecado e amaldiçoado a Deus. Essa era a prática constante de Jó.” (Jó 1.1-5, NVI)
Quais são as lições que podemos aprender com esse texto? O que a vida de Jó tem a nos ensinar em nossa missão de Paterna?
Para cumprir a missão de Pai…
1. MANTENHA uma vida de INTEGRIDADE
Jó tinha uma vida íntegra. Ser íntegro significa ser uma pessoa inteira, verdadeira, honesta, completa, sem duplicidade de vida, ações e palavras. Uma pessoa integra sempre procura viver de forma correta. Esse era o conceito que Deus tinha a respeito de Jó:
“… homem íntegro e justo; temia a Deus e evitava o mal.” (Jó 1.1)
Na verdade, não havia ninguém na terra semelhante a ele em matéria de integridade. Veja o que a bíblia diz:
“Certo dia os anjos vieram apresentar-se ao Senhor, e Satanás também veio com eles. O Senhor disse a Satanás: De onde você veio? Satanás respondeu ao Senhor: De perambular pela terra e andar por ela. Disse então o Senhor a Satanás: Reparou em meu servo Jó? Não há ninguém na terra como ele, irrepreensível, íntegro, homem que teme a Deus e evita o mal.” (Jó 1.6-8)
Sua vida era ilibada. Seu caráter era irrepreensível. Ele era modelo para os seus filhos. Seu ensino era respaldado pelo seu exemplo. Ele vivia o que ensinava. Ele educava os seus filhos não apenas pelo que falava, mas, sobretudo, pelo que demonstrava com sua vida. Como pais, somos desafiados a ensinar os nossos filhos a serem íntegros e para tanto devemos aproveitar ao máximo a intimidade do nosso lar para fazermos isso.
Toda integridade pessoal tem seu inicio dentro de casa. Nossos filhos serão na sociedade a representação daquilo que somos para eles dentro de casa. Por isso, precisamos ensinar nossos filhos pelo exemplo; e isto não é apenas uma forma de ensinar, mas é a única forma eficaz. Alguém afirmou:

“O exemplo de um Pai fala mais alto que suas palavras.”

Não podemos falar uma coisa e viver outra. Não podemos exigir um comportamento dos filhos e revelar em nossas atitudes uma contradição em relação ao que ensinamos. A duplicidade destrói a autoridade dos pais e cria uma profunda decepção para os filhos. Guarde o que vou lhe dizer:

“Os filhos aprendem a ser íntegros percebendo a integridade de seus pais.”

Certa vez perguntaram a Franklin Graham sobre o que mais chamava atenção em seu pai, o evangelista Billy Graham. Ele respondeu: “o que me chama mais atenção em meu pai é que o Billy Graham que vocês conhecem no público é o mesmo Billy Graham que eu conheço na intimidade do nosso lar”.

“Um pai, ainda que o mais pobre, tem sempre uma enorme riqueza para deixar ao filho: sua integridade.”

Para cumprir a missão de Pai…
2. CULTIVE a AMIZADE entre os FILHOS.
Jó cultivou a amizade entre os seus filhos. Os filhos de Jó eram amigos uns dos outros. Não havia disputa por preferências naquela família. Na casa de Jó um filho não era mais predileto do que o outro. Veja o que bíblia diz sobre isso:
“Seus filhos costumavam dar banquetes em casa, um de cada vez, e convidavam suas três irmãs para comerem e beberem com eles.” (Jó 1.4)
Isso que acabamos de ler só é possível quando os pais cultivam o principio da unidade no coração dos filhos. Jó certamente não vivia comparando um filho com outro, despertando neles ciúmes e inveja, competição e brigas. Jó investiu na unidade da família. Ele se esforçou para que seus filhos vivessem em constante harmonia. Os filhos de Jó eram pessoas que aprenderam a celebrar a vida com alegria e em comunhão uns com os outros. Como anda a unidade dos seus filhos?
Para cumprir a missão de Pai…
3. ZELE pela ESPIRITUALIDADE dos seus filhos.
Jó zelava constantemente pela vida espiritual de seus filhos. Observe o verso bíblico:
“Terminado um período de banquetes, Jó mandava chama-lós e faziam com que se purificassem” (Jó 1.5)
O ensino e o zelo pela formação espiritual de seus filhos não foi um esforço despendido apenas na infância. Jó continua confrontando, educando, santificando, exortando e abençoando seus filhos mesmo depois de adultos. Ele não abre mão da sua responsabilidade de pai que quer inculcar na mente e no coração de seus filhos os valores e princípios do céu. Por isso, ele chama seus filhos e os santifica.
Aqui aprendemos algo de grande valor para nosso exercício da paternidade. Aprendemos que não basta dar teto, comida, roupa, educação e segurança aos filhos. O pai precisa prioritariamente conduzir seus filhos pelos caminhos do Senhor. O pai deve gerar seus filhos não apenas biologicamente, mas também gerá-los espiritualmente. Os pais precisam colocar continuamente a vida de seus filhos no altar do Senhor.
Precisamos de pais que desejem não apenas o sucesso profissional dos filhos, mas busquem como prioridade a salvação deles. Entenda que seus filhos são herança do Senhor. São filhos da promessa. Eles não foram criados para o cativeiro. Você não gerou filhos para a perdição.
Por isso, não basta ter filhos brilhantes, precisamos ter filhos salvos. Não basta ter filhos bem sucedidos profissionalmente, precisamos ter filhos consagrados a Deus. Nossos filhos são mais filhos de Deus do que nossos. Eles devem ser criados para realizarem os sonhos de Deus mais do que os nossos. Eles devem viver para a glória de Deus mais do que para a nossa realização pessoal.
Para cumprir a missão de Pai…
4. TENHA o hábito de ORAR pelos seus filhos.
Jó tinha o hábito de constantemente orar pelos seus filhos. Jó não abria mão de orar por eles, mesmo tendo uma agenda congestionada. Ele era um homem de negócios. Era rico. Tinha muitos compromissos. Mas a sua prioridade era levantar de madrugada para interceder pelos seus filhos. Ele verdadeiramente exercia seu papel de sacerdote do lar:
“… De madrugada ele oferecia um holocausto em favor de cada um deles, pois pensava: Talvez os meus filhos tenham lá no íntimo pecado e amaldiçoado a Deus.” (Jó 1.5)
O texto de Jó 1.5 prossegue e diz: “… assim o fazia Jó continuamente.”
Os nossos filhos merecem o melhor do nosso tempo com Deus. As prioridades em nossas orações deveriam ser nossa família. Muitos pais oram durante algum tempo, mas logo desistem de interceder com fervor e persistentemente pelos seus filhos. A presente geração precisa de pais perseverantes na oração, de pais intercessores.
Temos muitos pais que não sabem o que é levantar de madrugada para orar pelos seus filhos. Temos muitos filhos que não veem seus pais de joelhos, clamando aos céus pelas suas vidas.

“Um filho provavelmente não encontrará um pai em Deus, a não ser que encontre algo de Deus em seu próprio pai.” (Glen Wheeler)

Quanto de Deus você tem em sua vida pai? Quanto de Deus seus filhos notam em você? Isso tudo depende do tempo que investimos em nosso relacionamento com Deus. Quanto tempo temos investido na oração pelos filhos? Se pudéssemos avaliar as prioridades de sua lista de oração, em que posição ocuparia o item oração pelos filhos? Crie o hábito de colocar diariamente seus filhos diante de Deus em oração. Ore por eles e não descanse até vê-los aos pés do Senhor.
Conclusão:
Querido pai, querida mãe, que tipo de modelo vocês tem sido para seus filhos? Vocês tem refletido a beleza de Jesus Cristo em sua vida? Vocês tem sido veículo de bênção e inspiração para seus filhos? Que Deus desperte uma geração de pais que possam ser modelos para seus filhos, como o foi Jó e cumpram assim a sua missão.
Para cumprir a missão de Pai…
1. MANTENHA uma vida de INTEGRIDADE
2. CULTIVE a AMIZADE entre os FILHOS.
3. ZELE pela ESPIRITUALIDADE dos seus filhos.
4. TENHA o hábito de ORAR pelos seus filhos.

 

Rolar para o topo