Como Lidar com o Sofrimento?

COMO LIDAR COM O SOFRIMENTO?
mensagem pregada pelo Pr. Acyr Júnior
“Amados, não se surpreendam com o fogo que surge entre vocês para os provar, como se algo estranho lhes estivesse acontecendo. Mas alegrem-se à medida que participam dos sofrimentos de Cristo, para que também, quando a sua glória for revelada, vocês exultem com grande alegria. Se vocês são insultados por causa do nome de Cristo, felizes são vocês, pois o Espírito da glória, o Espírito de Deus, repousa sobre vocês. Se algum de vocês sofre, que não seja como assassino, ladrão, criminoso ou como quem se intromete em negócios alheios. Contudo, se sofre como cristão, não se envergonhe, mas glorifique a Deus por meio desse nome. Pois chegou a hora de começar o julgamento pela casa de Deus; e, se começa primeiro conosco, qual será o fim daqueles que não obedecem ao evangelho de Deus? E, se ao justo é difícil ser salvo, que será do ímpio e pecador? Por isso mesmo, aqueles que sofrem de acordo com a vontade de Deus devem confiar suas vidas ao seu fiel Criador e praticar o bem.” (1ª Pedro 4.12-19)
Nessa noite, eu quero abordar a realidade do sofrimento como um fator real nas nossas vidas, e como, através da Palavra de Deus, através das lições apresentadas por Pedro, nós vamos responder ao sofrimento com uma lente cristã. Então, de acordo com o que a Bíblia ensina, como nós podemos lidar com o sofrimento? Voltemos para o texto bíblico e aprendamos as lições que Pedro nos ensina sobre como lidar com o sofrimento.
Como lidar com o sofrimento?
1. Não se SURPREENDA com a REALIDADE dos seus ACONTECIMENTOS
“Amados, não se surpreendam com o fogo que surge entre vocês para os provar, como se algo estranho lhes estivesse acontecendo.” (v.12)
Pedro está escrevendo em um contexto bem peculiar. Essas pessoas para quem ele estava escrevendo estavam passando por perseguições. E como estavam sendo perseguidos, Pedro manda essa palavra: não se surpreendam como se algo estranho estivesse acontecendo.
Pedro começa a queimar algumas falsas premissas da própria igreja ou de alguns movimentos espirituais dos nossos tempos que proclamam que nós podemos parar de sofrer se exercitarmos a fé, ou nós podemos nos livrar do sofrimento se colocarmos a fé em ação. Pedro está indo de encontro a essa teoria de que o sofrimento é algo de que a gente possa se livrar de alguma maneira.
Por isso ele diz: não se surpreendam. O sofrimento é real, a dor é real, ela nos cerca, temos mais ou menos momentos de alegria, de tristeza, de saúde, de doença, de prosperidade, às vezes de falta, de segurança ou de fragilidade emocional. Então, não se surpreendam. Não sejam meninos e meninas na sua maneira de pensar.
Mais à frente, ele completa: como se algo estranho estivesse acontecendo. O sentido de estranho, nesse contexto, tem a ver com o enigma, tem a ver com aquela pergunta que a gente geralmente faz: meu Deus, por que é que eu estou passando por isso? Por que isso está acontecendo comigo? Não consigo encontrar uma lógica para o meu sofrimento.
Agora prestem atenção: esses homens e mulheres para quem Pedro estava escrevendo, eram homens e mulheres que estavam fazendo a vontade de Deus, lutando, pregando a palavra, sofrendo, sendo perseguidos. Que vantagem esse serviço a Deus estava dando a eles? Como explicar essa situação? Por que os nossos irmãos estavam enfrentando um tempo de intenso sofrimento?
Pedro estava ensinando aos nossos irmãos e nós neste tempo que uma maneira de você enfrentar o sofrimento, a primeira regra, o primeiro princípio é não se surpreender com ele, mas tenha-o como algo que é parte de uma trama maior, de um projeto maior, muito além do seu próprio entendimento.
Não se surpreenda, pare de ser menino, pare de ser criança com relação a avaliação sobre o sofrimento. Não traga respostas prontas. Nem sempre você vai entender as causas ou os motivos do seu sofrimento, mas uma coisa Deus está lhe dizendo hoje, não se surpreenda como se isso fosse algo estranho.
Como lidar com o sofrimento?
2. ALEGRE-SE NO sofrimento e NÃO COM o sofrimento
“Mas alegrem-se à medida que participam dos sofrimentos de Cristo, para que também, quando a sua glória for revelada, vocês exultem com grande alegria. Se vocês são insultados por causa do nome de Cristo, felizes são vocês, pois o Espírito da glória, o Espírito de Deus, repousa sobre vocês.” (v.13,14)
Se por um lado você não deve se surpreender com a dor, com o sofrimento, há um outro conselho de Deus para sua vida: alegre-se no sofrimento e não com o sofrimento. Mas, será que existe uma diferença entre essas duas perspectivas?
Quem é que se alegra com o sofrimento? O masoquista. E o masoquismo é um distúrbio emocional. Infelizmente, esse distúrbio se popularizou em nossa nação, especialmente na área sexual. Bastaria eu falar sobre a obra “Os 40 Tons de Cinza”. O filme traz a ideia de uma mulher que gosta de sofrer nas mãos de um personagem chamado “Crystian Gray”. Um filme que torna a mulher um objeto e parece nos fazer crer que o masoquismo é uma regra na sociedade e não uma exceção.
Porém, Pedro está dizendo que nós podemos nos alegrar no sofrimento, mas não com o sofrimento. Não seja feliz porque você sofre, não seja feliz com a dor, com a lágrima, com a perda, com a falta, mas encontre em Deus a razão para se alegrar no meio do sofrimento. O apóstolo nos dá duas razões para que, no enfrentamento dos nossos sofrimentos, a gente possa encontrar razões para se alegrar em Deus.

  • Você está PARTICIPANDO das EXPERIÊNCIAS de CRISTO

“Mas alegrem-se à medida que participam dos sofrimentos de Cristo, para que também, quando a sua glória for revelada, vocês exultem com grande alegria.” (v.13)
Um dos motivos pelos quais você pode encontrar alegria no meio do sofrimento é pensar que você está participando dos sofrimentos de Cristo para que, quando a glória dele for revelada, você exulte com grande alegria. Em razão de o Espírito Santo estar sobre nós, nós participamos da realidade da vida de Jesus. Nós não somos Jesus, ninguém aqui precisa morrer na cruz, ou fazer penitência para se salvar, porque Ele já morreu para nos salvar. Então, como você tem uma relação com Deus, como você, através do Espírito Santo, começa a participar da natureza de Deus, alegre-se, porque o sofrimento que você tem na caminhada de vida cristã se assemelha aos passos que Jesus deu na face da terra. Não o sofrimento para salvar, mas o sofrimento por fazer a vontade de Deus. Por que Jesus sofria? Porque estava fazendo a vontade de Deus. Você pode alegrar-se no sofrimento porque você está participando das mesmas realidades que Jesus participou.

  • É a PROVA de que o ESPÍRITO SANTO está com VOCÊ

“Se vocês são insultados por causa do nome de Cristo, felizes são vocês, pois o Espírito da glória, o Espírito de Deus, repousa sobre vocês.” (v.14)
O sofrimento na vida digna de um cristão não só o liga a Jesus mas, ao mesmo tempo, é uma prova de que o Espírito Santo de Deus está sobre ele. Em contrapartida, uma vida sem nenhum sofrimento, uma vida de conveniências, uma vida sem nenhum esforço para se fazer a vontade de Deus, uma vida sem nenhum comprometimento com as coisas de Deus, uma vida cuja a igreja está no final das suas prioridades, deixa a impressão de uma falsa vida cristã, porque o sofrer e o lutar para fazer a vontade de Deus é a marca de quem tem o Espírito Santo. Portanto, alegre-se no sofrimento e não com o sofrimento! Quem se alegra com o sofrimento é masoquista, tem algum distúrbio emocional. Mas um cristão convicto, diz assim: eu estou incrivelmente alegre em Deus, não pelo que eu estou passando, mas porque o que eu estou passando me aproxima da realidade da vida do meu Senhor e comprova que o Espírito Santo de Deus está dentro de mim.
Como lidar com o sofrimento?
3. Faça de tudo para EVITAR os sofrimentos INÚTEIS
“Se algum de vocês sofre, que não seja como assassino, ladrão, criminoso ou como quem se intromete em negócios alheios. Contudo, se sofre como cristão, não se envergonhe, mas glorifique a Deus por meio desse nome.” (v.15,16)
Segundo o que Pedro nos escreve, podemos entender que há sofrimentos que podemos evitar. Não precisamos sofrer como assassino, ladrão, criminoso ou como quem se intromete nas coisas alheias. Esses sofrimentos podem ser evitados. Não abra a porta para o sofrimento por causa da corrupção, por causa da mentira, por causa da vulgaridade, por causa da pornografia, por causa da maledicência. Não abra a porta pra isso, porque esse é um sofrimento inútil, é um sofrimento evitável, é um sofrimento do qual nós podemos nos livrar.
Há cristãos no Congresso Nacional? Há deputados cristãos no Congresso Nacional? Sim. Mas o que é que estamos vendo? Nós estamos vendo muitos deles sendo presos e envergonhados. Mas eles não estão sofrendo porque são cristãos. Eles não estão sofrendo porque estão fazendo a vontade de Deus. Eles estão sofrendo porque não foram capazes de evitar os sofrimentos inúteis. Simplesmente, deram lugar ao Diabo.
O apóstolo Pedro solta um grito de desespero para ensinar que há sofrimentos que podem ser evitados: meus irmãos, não sofram como assassinos, como ladrões, como criminosos, como corruptos, como mentirosos. Não sofram! A Bíblia nos mostra alguns personagens que viveram esse tipo de sofrimento.
Dentre eles, podemos falar sobre o Rei Davi, homem segundo o coração de Deus. Davi, num certo dia, estava em seu palácio quando deveria estar na guerra. Ele coloca seus olhos em uma mulher e manda buscá-la. Eles se deitam, ela engravida e o seu pecado trouxe sérias consequências. É bom lembrar que aquela mulher era casada com um dos generais do exército do rei Davi. Davi continuou sendo amado por Deus, sendo fruto da graça de Deus, mas o seu pecado com aquela mulher lhe trouxe graves consequências. Ele viveu muitas misérias dentro da sua própria casa. Davi trouxe a espada para dentro da sua casa. Ele não estava sofrendo porque estava fazendo a vontade de Deus. Seu sofrimento poderia ser evitado!

“O sofrimento por causa do pecado não precisa de alívio, precisa de arrependimento!”

Cuidado com as emboscadas! Cuidado com as soluções fáceis! Fique atento aos sinais de Deus! Cuidado com os amigos entre aspas que querem resolver o seu sofrimento dando muitos outros sofrimentos a você! Medite sabiamente sobre o seu sofrimento! Você está sofrendo como cristão ou você está sofrendo como consequência de algo que você plantou? Você está sofrendo porque está se unindo a Cristo na composição dos seus sofrimentos ou porque você está pagando um alto preço por escolhas, decisões, ações e omissões feitas no passado? Que tipo de sofrimento é o seu hoje?
Será que muito do que você está vivendo não é fruto de falhas morais, fruto de falhas do seu caráter que precisam ser adequadamente tratados? Talvez você esteja querendo resolver os problemas do seu sofrimento sem resolver primeiro a raiz deles. E é exatamente isso que Pedro está dizendo de maneira muito profunda. Não sofra em razão dos seus pecados. E, se ele está dizendo isso, é porque pecar é algo que, com a ajuda do Espírito Santo, nós podemos vencer e superar!
Evite sofrer por causa do pecado. Sofra, mas sofra como cristão! Porque quem sofre como cristão glorifica o nome do Senhor! É como quem diz: Senhor, louvado seja o teu nome! Eu estou dolorido, estou sofrido, estou enfermo, estou desempregado, mas louvado seja o teu nome. Portanto, Senhor, em avaliar o meu próprio coração diante do espelho da vida, eu posso dizer: estou mal, estou chorando, estou desempregado, estou sozinho, fui abandonado, mas eu glorifico o teu nome, porque o meu sofrimento não decorre das sementes más que eu plantei.

“Há sofrimentos que são frutos, mas há sofrimentos que são sementes para a glória de Deus!”

Se o sofrer é inevitável, que seja sofrimento de semente e não o sofrimento como fruto do pecado! Que o seu sofrimento, enquanto cristão, seja uma semente que você está plantando com fé no solo de Deus.

“Plante o sofrimento por andar com Deus e fazer a sua vontade!”

É ruim sofrer, mas pior do que sofrer, é sofrer inutilmente! Bom é quando se sofre por uma causa e esta causa está ligada ao próprio coração de Deus. Pelo Espírito Santo de Deus, eu começo a pulsar dentro de mim as virtudes do meu Senhor! Então, eu vou passando pela vida, sofrendo como semente, e não sofrendo como fruto de consequências pecaminosas!

“Hoje, você pode começar a cortar aquilo que alimenta o seu sofrimento inútil.”

Conclusão:
“Por isso mesmo, aqueles que sofrem de acordo com a vontade de Deus devem confiar suas vidas ao seu fiel Criador e praticar o bem.” (v.19)
Pedro está usando, neste verso, uma linguagem bancária, pois, no original, o sentido de confiar a nossa vida ao Senhor é saber que Deus é poderoso para guardar e é fiel para devolver com os dividendos da sua graça todos os sofrimentos que eu coloco em suas mãos. Essa palavra é para quem sofre de acordo com a vontade de Deus. É como se eu dissesse: Senhor toma a minha vida quebrada, dolorida, sofrida, destruída, cheia de lágrimas, cheia de perdas, cheia de dores, cheia de dissabores, cheia de incertezas, cuida da minha vida Senhor, porque Tu és, não somente o meu Criador, mas fiel para cumprir a sua Palavra que nos diz aqui nesta noite que aquele que sofre por fazer a sua vontade, nunca sofrerá em vão, mas gozará da glória, dos favores e da vida do Senhor! Aquele que é fiel para guardar, é fiel para cumprir e é fiel para realizar o que ninguém pode realizar.
Talvez eu não tenha hoje uma resposta específica para a dor que você está sentindo, para o sofrimento que você está vivendo. Talvez eu não tenha uma lógica, uma equação, uma relação de causalidade, mas eu digo, a partir das Escrituras, que, aqueles que sofrem amando o Senhor, fazendo a vontade do Senhor, não sofrem em vão. O Senhor está guardando, o Senhor está alimentando, o Senhor está provando, o Senhor está transformando, o Senhor está fazendo coisas lindas na vida daqueles que nele creem.
Portanto, meu irmão, saia daqui com a convicção de que o Senhor cuida de você, de que o Senhor é o seu Pastor. Você não entendo a sua dor, mas você entende o seu Senhor, e sabe que Ele é fiel para realizar maravilhas na sua vida! A Ele confie o seu futuro e nele você pode descansar no meio do seu deserto. Confie a sua vida nas mãos daquele lhe fez, que conhece os seus limites e que não o levará além deles.
Como lidar com o sofrimento?
1. Não se SURPREENDA com a REALIDADE dos seus ACONTECIMENTOS
2. ALEGRE-SE NO sofrimento e NÃO COM o sofrimento
3. Faça de tudo para EVITAR os sofrimentos INÚTEIS

 

Rolar para o topo