Como Permanecer Confiante em Meio às Tempestades? (15/03/2015 – noite)

COMO PERMANECER CONFIANTE EM MEIO ÀS TEMPESTADES?
mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes
“Tínhamos perdido muito tempo, e agora a navegação se tornara perigosa… Por isso Paulo os advertiu: ‘Senhores, vejo que a nossa viagem será desastrosa e acarretará grande prejuízo para o navio, para a carga e também para as nossas vidas’. Mas o centurião, em vez de ouvir o que Paulo falava, seguiu o conselho do piloto e do dono do navio. Visto que o porto não era próprio para passar o inverno, a maioria decidiu que deveríamos continuar navegando, com a esperança de alcançar Fenice e ali passar o inverno. Este era um porto de Creta, que dava para sudoeste e noroeste.” (Atos 27.9-12)
Deus havia colocado Paulo, como prisioneiro, a bordo de um navio que ia para Roma. (Aliás, o desejo do coração de Paulo era ir a Roma para pregar). Enquanto estavam ancorados, Deus disse a Paulo que instruísse a tripulação para que não deixasse o porto porque haveria uma grande tempestade no mar. No entanto, os marinheiros ignoraram o que Deus dissera por intermédio de Paulo. Eles estavam impacientes. A impaciência geralmente nos causa muitos problemas. Quando ficamos impacientes e afoitos, corremos o risco de parar no meio de uma tempestade. Paulo disse aos marinheiros:
“Senhores, vejo que a nossa viagem será desastrosa e acarretará grande prejuízo para o navio, para a carga e também para as nossas vidas.” (Atos 27.10)
Mesmo assim, eles decidiram partir rumo à tempestade. Em vez de dar ouvidos ao que Paulo dissera, o centurião seguiu o conselho dado pelo piloto e pelo proprietário do navio. Aqui se encontra uma grande verdade:

“Quem despreza o conselho daqueles que andam com Deus sofre grandes danos e perdas na vida.”

Agora pense comigo:

  • Quantos filhos choram porque não ouviram o conselho que seus pais em relação ao namoro;
  • Quantas pessoas hoje estão perdidas porque não ouviram o conselho dos seus líderes e pastores;
  • Quantos casamentos tormentosos deixariam de acontecer se os filhos ouvissem o conselho dos pais na época do namoro;
  • Quantos divórcios deixariam de ocorrer se os casais ouvissem os conselhos de Deus.
  • Quantas lágrimas de dores e sofrimento deixariam de ser derramadas se parássemos para ouvir o que Deus tem a nos dizer.

Eles não deram atenção às palavras de Paulo. A maioria deles era de opinião que partissem e não ouvissem o conselho de Paulo. Entretanto, eles se esqueceram de que a maioria nem sempre está com a razão. A maioria nem sempre discerne a vontade de Deus. Seguir a cabeça da maioria pode nos colocar no meio de uma tempestade.
Alguém disse certa vez e com muita propriedade: “Quem não escuta o conselho de quem anda com Deus, escuta “coitado!”
Sendo assim, quero destacar aqui alguns resultados que colhemos em nossa própria vida, quando não paramos para ouvir a voz de Deus:
Quando não paramos para ouvir a voz de Deus…

  • Ficamos à deriva

“O navio foi arrastado pela tempestade, sem poder resistir ao vento; assim, cessamos as manobras e ficamos à deriva… Levantando-o, lançaram mão de todos os meios para reforçar o navio com cordas; e temendo que ele encalhasse nos bancos de areia, baixaram as velas e deixaram o navio à deriva.” (Atos 27.15,17)
Um navio, quando fica a deriva, significa que está sem sua força propulsora para seguir sua rota, ou seja, ele segue as rotas das correntes marítimas e também dos ventos, fica sem controle de navegação.
Muitas pessoas estão vivendo assim na hora da tempestade. Estão sendo conduzidas para onde o vento levar. A primeira coisa que as tempestades tendem a fazer em nossa vida é nos deixar à deriva. É na deriva que abandonamos nossos alvos. É na deriva que esquecemos o destino da nossa vida. É na deriva que nos esquecemos de nossos valores e ficamos simplesmente sendo levados pelas ondas de um lado para o outro sem saber o rumo da nossa vida.
Devido a essas fortes correntes que sopram sobre a sua vida na tempestade, você tem vontade de dizer: De que adianta? Para que lutar? Eu vou apenas seguir a maré. No entanto, sendo conduzido pela maré você nunca vai chegar ao destino que Deus preparou para você.
Quando não paramos para ouvir a voz de Deus…

  • Começamos a lançar fora algumas coisas importantes de nossa vida

Quando somos atingidos pelas tempestades, primeiro ficamos à deriva e, depois, começamos a lançar fora algumas coisas. Observe o texto:
“No dia seguinte, sendo violentamente castigados pela tempestade, começaram a lançar fora a carga… No terceiro dia, lançaram fora, com as próprias mãos, a armação do navio.” (Atos 27.18-19)
Os marinheiros lançaram primeiro a carga, e depois a armação do navio, em seguida o trigo, diz o verso 37 e, por fim; a eles mesmos, conforme os versos 43, 44. O ponto é este: Geralmente, quando estamos atravessando um período de tempestade ou crise, somos tentados a lançar fora coisas importantes para nós, valores aos quais nos apegamos em dias melhores.
Jogamos fora os nossos sonhos. Desistimos de lutar pela restauração de um casamento. Abandonamos nossos relacionamentos. Abrimos mão de lutar pelos nossos filhos. Lançamos valores que aprendemos em toda uma vida.
Qual é a coisa mais importante que você está jogando fora hoje, por causa da tempestade que está enfrentando? Pode ser – Seu casamento, seu filho, sua vida, seus sonhos, um relacionamento, sua família, seu ministério, sua carreira profissional, seus estudos, etc. No entanto, lançar fora coisas importantes da sua vida não vai resolver os seus problemas. Só vai piorar a situação.
Quando não paramos para ouvir a voz de Deus…

  • Perdemos toda esperança de dias melhores

Preste atenção na terceira atitude dos marinheiros:
“Não aparecendo nem sol nem estrelas por muitos dias, e continuando a abater-se sobre nós grande tempestade, finalmente perdemos toda a esperança de salvamento.” (Atos 27.20)
Algumas pessoas que estavam naquele navio perderam completamente suas esperanças no meio da tempestade. Talvez você esteja se sentindo assim. É possível que você esteja passando por um problema que tem se arrastado por semanas, meses e anos. É possível que o desespero tenha tomado conta da sua vida e que você esteja vivendo seus dias sem esperança alguma em seu coração. Aos seus olhos não existe mais saída. Não há mais solução para situação que você enfrenta.
Talvez você esteja me ouvindo com aquela sensação de que o seu casamento acabou, de que Deus não vai mais lhe dar a pessoa certa para começar um relacionamento, de que sua empresa faliu, de que sua saúde está por demais abalada para você voltar a sonhar. Quem sabe você chegou aqui nesta situação se sentindo naufragado pelas crises da vida, disposto a jogar a toalha e desistir de tudo, até mesmo da própria esperança.
No entanto, lembre-se dos tripulantes do navio: Eles perderam a esperança porque esqueceram que Deus tem o controle de qualquer coisa em suas mãos. Nada foge ao seu controle. Ainda que não consigamos enxergar essa realidade devido aos ventos fortes da tempestade. Ele está no controle!
Depois de destacar os resultados que colhemos por não para ouvir a Deus. Quero aplicar ao nosso coração algumas lições que vão nos ajudar a permanecer confiantes em Deus em meio às tempestades.
A vida de Paulo me impressiona. A parte que mais me impressionou em toda essa história é a reação de Paulo frente à tempestade. Sua reação é completamente oposta a dos marinheiros. Aqueles homens estavam desesperados, diziam que a situação não tinha solução. Estavam desanimados e deprimidos e já haviam atirado muitas coisas ao mar. Paulo, porém, estava calmo e confiante. Ele tinha coragem em meio à tempestade. Absolutamente nada o perturbava.
Sendo assim, o que devemos fazer quando as coisas parecem estar desmoronando, quando o navio da vida parece que vai naufragar? O que fazer quando estamos sendo arrastados pelas tempestades? Veja o que os marinheiros fizeram:
“Temendo que fôssemos jogados contra as pedras, lançaram quatro âncoras da popa e faziam preces para que amanhecesse o dia.” (Atos 27.29)
A coisa mais segura a fazer quando se está no meio de uma tempestade é lançar âncoras. Essa mensagem é um convite para lançarmos nossas âncoras. O que isto significa? Isto significa permanecer confiante em meio à tempestade. Olhando para essa experiência de Paulo, como é possível permanecer confiante em meio às tempestades?
Para permanecer confiante em meio às tempestades…
1. Nunca ESQUEÇA que Deus está com você
A primeira verdade na qual você pode ancorar-se durante uma tempestade é a presença de Deus.
“Pois ontem à noite apareceu-me um anjo do Deus a quem pertenço e a quem adoro.” (Atos 27.23)
Com isso aprendemos que as tempestades nunca podem nos afastar de Deus. Não podemos vê-lo, mas ele nos vê. Paulo estava na tempestade, mas a presença de Deus era com ele. Podemos pensar que Ele está distante de nós, mas Ele está nos observando e está conosco para acalmar nosso coração.
Paulo não estava sozinho. Deus enviou um representante pessoal, um anjo para dizer a Paulo: Eu estou com você. Eu estou vendo você neste pequeno navio em meio ao turbulento mar. Não importa a situação que você esteja enfrentando: Deus está com você. Ele é a âncora segura na qual você pode confiar plenamente.
Para permanecer confiante em meio às tempestades…
2. Entenda que o seu DESTINO não é o NAUFRÁGIO
A segunda verdade na qual você pode ancorar-se em tempo de tempestades encontra-se em Atos 27.24, quando Paulo cita a fala do anjo de Deus:
“Paulo, não tenha medo. É preciso que você compareça perante César; Deus, por sua graça, deu-lhe as vidas de todos os que estão navegando com você.” (Atos 27.24)
O que Deus estava dizendo aqui para Paulo era: Eu tenho um destino para sua vida. O seu destino será Roma e não fundo do mar. Você está neste navio porque é meu propósito que esteja aqui. Você vai pregar em Roma. Meu plano para sua vida é maior do que a tempestade passageira na qual você se encontra.
A segunda âncora numa tempestade é o propósito de Deus para nossa vida. Você não está aqui na terra apenas para ocupar espaço; Deus tem um propósito; um destino; um plano específico para sua vida. Seu fim não é no fundo do mar. Deus tem um destino para você. Absolutamente nada pode mudar o propósito supremo de Deus para sua vida, a não ser que você escolha a desobedecer a Ele.
Se você optar por rejeitar o plano de Deus, ele vai permitir que você aja assim. Deus permite que você decida. Você pode aceitar ou rejeitar seu plano. Porém, independente do que aconteça ao seu redor, forças externas não podem alterar o destino de Deus para sua vida, desde que você diga: Deus, eu quero fazer tua vontade.
O propósito de Deus sempre será maior do que qualquer situação que você possa experimentar. O propósito de Deus é maior do que as suas lutas, crises e adversidades. Deus tem um plano para você que vai além dos problemas que você enfrenta.
Por isso, é perigoso concentrar-se mais no problema pelo qual está passando do que no destino de sua vida. Se você fizer isso, ficará à deriva e começará a lançar coisas fora. Você entrará em desespero se mantiver os olhos no problema e não no propósito de Deus para você.
Paulo entendia que o fim da sua vida não era o fundo do mar, o fim da sua vida não era o naufrágio. Mas, ele cria que Deus o faria chegar ao seu destino.
Para permanecer confiante em meio às tempestades…
3. Descanse na PROMESSA de Deus
A terceira verdade que nos traz segurança em meio à tempestade encontra-se no verso 25, em que Paulo diz:
“Assim, tenham ânimo, senhores! Creio em Deus que acontecerá do modo como me foi dito.” (Atos 27.25)
Isso é descansar naquilo que Deus diz. A terceira verdade na qual você pode ancorar-se é a promessa de Deus. Deus cumpre suas promessas? Sem dúvida. Tempestades não podem nos separar de Deus, porque Deus está sempre conosco. Tempestades não podem mudar o propósito de Deus, porque seu propósito é supremo. Tempestades não podem nos destruir, porque a promessa de Deus não falha.
Ainda que você esteja atravessando uma crise devastadora. Ainda que seus problemas estejam afundando você. Deixa-me dizer uma coisa: você pode perder a carga, pode perder a armação do navio, pode perder o navio, pode enfrentar a fúria do vento, pode até se molhar – mas você vai vencer por causa da promessa de Deus para sua vida.
Descanse! Permaneça confiante em Deus. Creia em Deus que lhe acontecerá do modo como lhe foi dito. O que devemos fazer enquanto esperamos Deus cumprir sua promessa? A mesma coisa que os marinheiros fizeram:
“Temendo que fôssemos jogados contra as pedras, lançaram quatro âncoras da popa e faziam preces para que amanhecesse o dia.” (Atos 27.29)
Ancore-se nas promessas de Deus e ore para que o dia amanheça.
Conclusão:
Para permanecer confiante em meio à tempestade…
1. Nunca ESQUEÇA que Deus está com você
2. Entenda que o seu DESTINO não é o NAUFRÁGIO
3. Descanse na PROMESSA de Deus

 

Rolar para o topo