Como Ser um Cristão Saudável em Tempos de Provação? (13/08/2015 – quinta)

COMO SER UM CRISTÃO SAUDÁVEL EM TEMPOS DE PROVAÇÃO?
mensagem pregada pelo Pr. Acyr Júnior
“O irmão, porém, de condição humilde glorie-se na sua dignidade, e o rico, na sua insignificância, porque ele passará como a flor da erva. Porque o sol se levanta com seu ardente calor, e a erva seca, e a sua flor cai, e desaparece a formosura do seu aspecto; assim também se murchará o rico em seus caminhos. Bem-aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam.” (Tiago 1.9-12)
O que é saúde? A maioria das pessoas pensa que saúde é ausência de doença. Só que não! A Organização Mundial de Saúde (OMS) define saúde da seguinte forma: “é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doenças”. Em linhas bem gerais, saúde é a forma como o corpo e a mente, o físico e o emocional reagem, de forma global, diante de um problema ou de uma doença.
Ser saudável, portanto, é conseguir reagir bem, reagir corretamente, reagir completa e positivamente ante um desafio, seja ele físico, social, econômico, emocional ou espiritual. Percebemos melhor o quanto somos ou estamos saudáveis quando ficamos diante de uma enfermidade ou de uma dificuldade. Como o corpo reage, como a mente reage, como nós, como um todo reagimos, definirá se somos ou não somos saudáveis. O cristão saudável não é o que não enfrenta provações, mas aquele que mantém o seu “bem-estar” espiritual diante delas. É disso que Tiago esta tratando nos primeiros versos de sua carta.
O tema é a provação e como o cristão deve enfrentá-la, tirando proveito dela para o seu próprio crescimento, fortalecimento, aprimoramento, enfim, para a criação de anticorpos. Na provação, é fundamental que o cristão tenha sabedoria, pois o que torna uma provação insuportável ou devastadora não é tanto o tamanho dela, mas a forma como nós a encaramos. Por isso que Tiago disse o seguinte:
“Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida. Peça-a, porém, com fé, sem duvidar; pois aquele que duvida é semelhante à onda do mar, levada e agitada pelo vento. Não pense tal pessoa que receberá alguma coisa do Senhor, pois tem mente dividida e é instável em tudo o que faz.” (Tiago 1.5-8)
Dito que todos nós enfrentamos provações, afirmado que precisamos saber tirar proveito delas e que para isso nós carecemos da sabedoria de Deus, Tiago apresenta agora um estudo de caso. Ele nos coloca diante de uma situação que pode nos fazer ter “mente dividida”. A pergunta que buscaremos responder hoje a noite é a seguinte: qual é a atitude de um cristão saudável, sábio, maduro e consciente diante das provações? Que provas ele dá de sua saúde? Tiago revela três atitudes que um cristão saudável deve ter diante das provações.
Diante das provações…
1. O cristão saudável EXAMINA o CORAÇÃO
“O irmão, porém, de condição humilde glorie-se na sua dignidade, e o rico, na sua insignificância, porque ele passará como a flor da erva.” (Tiago 1.9-10)
A primeira atitude do cristão saudável é manter em ordem seu coração, esquadrinhando-o, examinando-o sempre em toda e qualquer circunstância.
Nestes versos, Tiago está revelando que tanto para o pobre como para o rico a provação é a mesma. E qual é essa provação? O medo. Para o pobre é o medo de não ter. Para o rico é o medo de perder. O medo faz o rico e o pobre sofrerem e pecarem. O pobre pode amar tanto o dinheiro que quer ter muito, mais do que precisa. O rico pode amá-lo tanto que não quer perdê-lo. O medo de viver sem dinheiro faz ambos sofrerem e pecarem. Note que a provação não está tanto no fato de não se ter nada ou de se ter muito, mas na forma como se olha para o que se tem ou o que não se tem.
Tiago está ensinando o cristão saudável a sondar seu coração para ver que tipo de pecado, que tipo de medo, que tipo de vaidade está causando tanto sofrimento. E esse princípio não se aplica apenas ao problema do amor ao dinheiro, aplica-se a todos os problemas. Por exemplo:

  • A mãe que não tem filhos tem medo de não ter nunca, e a que tem filhos tem medo de perder um dia.
  • O profissional que não se tornou bem-sucedido tem medo de nunca se tornar, e o que ficou tem medo de deixar de ser bem-sucedido.
  • A pessoa que não consegue comprar aquele último lançamento tem medo de não ter, e a que conseguiu tem medo de perder.
  • Quem está solteiro tem medo de não casar, e quem casou tem medo de ficar sozinho.
  • O enfermo tem medo de não ser curado, e o sadio tem medo de ficar doente.
  • O jovem e a jovem temem não ter o corpo ou o cabelo de uma determinada maneira, enquanto o que alcançou o padrão de beleza que desejava teme perder tudo.

A provação nem é tão difícil pelo que se tem ou pelo que não se tem, pelo que se conquistou e agora se perdeu, mas pela forma como se enxerga os fatos. Paulo sabia disso:
“Não estou dizendo isso porque esteja necessitado, pois aprendi a adaptar-me a toda e qualquer circunstância. Sei o que é passar necessidade e sei o que é ter fartura. Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece.” (Filipenses 1.11-13)
O cristão saudável examina o coração e pergunta: o que a provação está revelando sobre o meu coração? O que realmente está faltando? Alguém? Alguma coisa? Não será mais de Cristo? Não será a melhor parte? O cristão saudável, diante das provações, examina o coração.
Diante das provações…
2. O cristão saudável EQUILIBRA a PRESSÃO
“O irmão, porém, de condição humilde glorie-se na sua dignidade, e o rico, na sua insignificância, porque ele passará como a flor da erva. Porque o sol se levanta com seu ardente calor, e a erva seca, e a sua flor cai, e desaparece a formosura do seu aspecto; assim também se murchará o rico em seus caminhos.” (Tiago 1.9-11)
Ao detectar o problema no coração fica fácil para o cristão equilibrar a pressão. Se a pressão é querer ter o que não se tem ou se é perder o que se conquistou, a forma de equilibrá-la é colocar tudo na perspectiva do tempo sob o controle de Deus. Tiago faz isso de forma muito sábia. Ele diz que tudo o que tememos não ter e tudo o que tememos perder deve ser amado na proporção da sua durabilidade. Por isso ele escreve: porque o rico passará como a flor do campo.
Nossos tesouros e nossos valores não podem estar naquelas coisas que são passageiras, pois elas vêm e vão, mesmo que por um momento elas tragam beleza e certo tipo de contentamento. Ouça Tiago mais uma vez sobre isso:
“Porque o sol se levanta com seu ardente calor, e a erva seca, e a sua flor cai, e desaparece a formosura do seu aspecto; assim também se murchará o rico em seus caminhos.” (Tiago 1.11)
A pressão das provações é amenizada quando nós colocamos as coisas na perspectiva do tempo sobre o controle de Deus. Aquilo que o tempo e as provações conseguem destruir não merece a nossa devoção. Apenas Deus merece a nossa devoção, pois ele é o único que fará diferença caminhando conosco ao longo da vida – amparando-nos, sustentando-nos, honrando-nos, protegendo-nos e conduzindo-nos à nossa morada celestial. O Salmista disse o seguinte:
“Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me protegem. Preparas um banquete para mim à vista dos meus inimigos. Tu me honras, ungindo a minha cabeça com óleo e fazendo transbordar o meu cálice. Sei que a bondade e a fidelidade me acompanharão todos os dias da minha vida, e voltarei à casa do Senhor enquanto eu viver.” (Salmo 23.4-6)
Diante das provas, das lutas, dos embates, das tempestades desta vida, o cristão saudável equilibra a pressão.
Diante das provações…
3. O cristão saudável AJUSTA a VISÃO
“Bem-aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam.” (Tiago 1.12)
O cristão saudável examina o coração, equilibra a pressão e ajusta a visão. Ele se volta para a eternidade. Ele enxerga sua vida e suas provações à luz do que o Senhor lhe tem preparado. Feliz não é o homem que vive temendo não ser rico; não é o homem que vive temendo deixar de ser rico; não é o homem que vive agitado querendo ter e temendo perder; não é o homem que tem a mente dividida. Feliz é o homem que persevera na provação. Afinal, não é o que ele deseja ter ou o que ele teme perder que trará alívio para as suas pressões ou para as suas provações. O que ele precisa é do Senhor, é amá-lo de todo coração, é abandonar todas as suas paixões, é suportar todas as suas provações e no final ser aprovado e recebido na presença de Deus porque o ama de todo coração. Esse é o homem feliz. O sábio disse o seguinte:
“Duas coisas peço que me dês antes que eu morra: mantém longe de mim a falsidade e a mentira [falsas esperanças, sonhos e ilusões]; não me dês nem pobreza nem riqueza; dá-me apenas o alimento necessário. Se não, tendo demais, eu te negaria e te deixaria, e diria: Quem é o Senhor? Se eu ficasse pobre, poderia vir a roubar, desonrando assim o nome do meu Deus.” (Provérbios 30.7-9)
Diante das provações, o cristão saudável ajusta a sua visão, ele a coloca na eternidade com o Senhor. Por isso que o apóstolo Paulo escreveu aos crentes de Roma:
“Contudo, aquilo que sofremos agora é insignificante, se compararmos com a glória que ele nos dará mais tarde.” (Romanos 8.18)
Conclusão:
O cristão saudável examina o coração em busca de seus ídolos, equilibra a pressão provando todas as coisas à luz da eternidade e ajusta a visão na eternidade com o Senhor. Você tem passado por alguma provação? Então, pare e pense: O que você carrega no coração? Quais os medos e os desejos? Como você lida com a pressão? O que você faz com a ansiedade? No que você coloca a sua visão? Onde você foca?
Diante das provações…
1. O cristão saudável EXAMINA o CORAÇÃO
2. O cristão saudável EQUILIBRA a PRESSÃO
3. O cristão saudável AJUSTA a VISÃO

 

Rolar para o topo