COMUNHÃO – Unidade para Crescer

SÉRIE DE MENSAGENS | “CRESCENDO NOS PROPÓSITOS” | 01/05
COMUNHÃO – UNIDADE PARA CRESCER
mensagem pregada pelo Pr. Acyr Júnior
“… Somos como as várias partes do corpo humano. Cada parte tem seu significado no corpo, visto como um todo, mas não o contrário. O corpo de quem estamos falando é o corpo formado por pessoas escolhidas por Cristo. Cada um de nós encontra significado e função como parte desse corpo. Não podemos ser como um dedo decepado, que não tem valor. Então, desde que estejamos ligados às outras partes constituídas de maneira genial e funcionando de forma maravilhosa no corpo de Cristo, sejamos o que fomos feitos para ser, sem inveja ou sentimento de superioridade sobre os outros, sem tentar ser algo que não somos.” (Romanos 12.4-6 AM)
“O modo pelo qual Deus formou o corpo humano é um modelo que nos ajuda a entender a nossa vida comunitária na igreja. Cada parte depende da outra: as partes que mencionamos e as que não mencionamos; as partes que vemos e as que não vemos. Se uma parte se fere, todas as outras partes estão envolvidas. Se uma parte vai bem, todas as outras desfrutam esse bem estar. Vocês são o corpo de Cristo. É o que vocês são, jamais se esqueçam disso. Só depois que vocês reconhecem que participam desse corpo é que a parte de vocês adquire algum significado.” (1ª Coríntios 12.25-28 AM)
Hoje estamos começando uma nova série de mensagens chamada “CRESCENDO NOS PROPÓSITOS”. A primeira mensagem desta série vai abordar o propósito COMUNHÃO, ensinando-nos que, para que haja crescimento, é necessário que haja unidade. Sem unidade, é impossível a igreja de Cristo experimentar o crescimento.
Deus deseja que experimentemos uma vida em comum. Isso se chama comunhão. Comunhão é experiência compartilhada. Comunhão significa experimentar a vida juntos. A vida cristã só tem significado quanto reconhecemos que precisamos uns dos outros na comunidade de fé. Sozinho, a sua vida não tem valor.
Um corpo precisa crescer, logo a igreja de Cristo também precisa crescer. E, para que esse crescimento se torne uma realidade, a unidade entre os membros desse corpo é um pré-requisito indispensável. Somos diferentes, temos funções diferentes, mas trabalhamos em unidade por um objetivo somente: fazer desta igreja um lugar da manifestação da glória de Deus. Por isso, nesta manhã, a Palavra de Deus vai nos ensinar a respeito dos valores que agregamos à nossa vida quando experimentamos a comunhão verdadeira, onde a unidade é o ingrediente essencial.
Quando há unidade na igreja…
1. As pessoas experimentam a AUTENTICIDADE
A comunhão autêntica não é superficial, não se resume a conversas sobre banalidades. É genuína, de coração para coração. Ela ocorre quando as pessoas se mostram honestas a respeito de si mesmas e do que está acontecendo em sua vida. Elas dividem mágoas, revelam sentimentos, confessam falhas, admitem medos, reconhecem suas fraquezas e pedem ajuda e oração. Autenticidade é exatamente o oposto do que você encontra em algumas igrejas. Em vez de uma atmosfera de honestidade e humildade, há uma conversação fingida, encenada, politiqueira, superficialmente educada e frívola. As pessoas vestem máscaras, mantêm a guarda e agem como se sua vida fosse bem-sucedida em todos os aspectos. Essa atitude decreta a morte da verdadeira comunhão.

“Somente quando somos sinceros sobre nossa vida é que experimentamos a real comunhão.”

O mundo pensa que a intimidade ocorre no escuro, mas Deus diz que ela faz parte da luz. As trevas são usadas para esconder ferimentos, erros, medos, fracassos e falhas. É na luz que os trazemos todos para um lugar aberto e admitimos quem realmente somos. A Bíblia diz:
“Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros […]. Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós.” (1ª João 1.7,8 NVI)
Ser autêntico exigem coragem e, ao mesmo tempo, humildade. Significa enfrentar o medo de ser exposto, da rejeição e de ser novamente magoado. Mas, então, por que alguém correria esse risco? Porque a Bíblia diz que é a única maneira de crescer espiritualmente e ser emocionalmente saudável:
“Façam disso uma prática comum: confessem seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros, para que vocês possam viver juntos, integrados e curados.” (Tiago 5.16 AM)
Só crescemos assumindo riscos, e o mais difícil de todos é ser honesto com você mesmo e com os outros. Na verdadeira comunhão, crescemos quando experimentamos a autenticidade!
Quando há unidade na igreja…
2. As pessoas experimentam a RECIPROCIDADE
Reciprocidade é a arte de dar e receber. É depender do outro. É a essência da comunhão. E sobre a reciprocidade, a Bíblia diz o seguinte:
“O modo pelo qual Deus formou o corpo humano é um modelo que nos ajuda a entender a nossa vida comunitária na igreja. Cada parte depende da outra.” (1ª Coríntios 12.25 AM)
Em mais de 50 ocasiões no Novo Testamento, somos orientados a realizar diferentes tarefas “uns aos outros” e “uns dos outros”. Somos mais constantes em nossa fé e crescemos dia após dia quando outras pessoas caminham conosco e nos incentivam. A Bíblia recomenda responsabilidade, incentivo, honra e serviços recíprocos. Paulo disse:
“Quero […] que nos ajudemos uns aos outros com a fé que possuímos. A sua fé me ajudará, e a minha fé ajudará vocês.” (Romanos 1.11,12 NCV)
A lista dos mandamentos recíprocos é grande. Podemos destacar: amem-se uns aos outros, aceitem-se uns aos outros, saúdem se uns aos outros, tenham igual cuidado uns pelos outros, sujeitem-se uns aos outros, suportem-se uns aos outros. Não tenham inveja uns dos outros, deixem de julgar uns aos outros, não se queixem uns aos outros, não falem mal uns dos outros, não mordam e devorem uns aos outros, não provoquem uns aos outros, não mintam uns aos outros, confessem pecados uns aos outros, perdoem-se uns aos outros. Edifiquem-se uns aos outros, ensinem uns aos outros, encorajem uns aos outros, aconselhem-se uns aos outros. Sirvam uns aos outros, levem os fardos pesados uns dos outros, sejam hospitaleiros uns dos outros, sejam bondosos uns para com os outros, orem uns pelos outros.

“Na verdadeira comunhão, você percebe que está crescendo quando começa a praticar a reciprocidade.”

Quando há unidade na igreja…
3. As pessoas experimentam a COMPAIXÃO
Compaixão não é dar um conselho ou oferecer uma ajuda eventual: é penetrar e compartilhar a dor dos outros. Paulo ensinou aos crentes de Colossos como deve ser a atitude de um povo santo:
“Como povo santo […] sejam compassivos, bondosos, humildes, mansos e pacientes.” (Colossenses 3.12 GWT)
A compaixão satisfaz duas necessidades fundamentais do ser humano: a de ser compreendido e a de ter seus sentimentos respeitados. Compreender e respeitar o sentimento de alguém abre caminho para a verdadeira comunhão. O problema é que estamos quase sempre tão ansiosos por corrigir situações que não temos tempo de sentir compaixão, ou, então, estamos tão preocupados com nossas mágoas. A autopiedade esgota completamente a compaixão pelas outras pessoas.
A compaixão é a comunhão de sofrimento que ocorre quando tomamos parte da dor e das aflições uns dos outros e carregamos os fardos uns dos outros. Os que melhor compreendem esse nível são aqueles que ao redor do mundo são perseguidos, discriminados e muitas vezes martirizados por causa de sua fé. A Bíblia ordena:
“Compartilhem os seus problemas e aflições uns com os outros e dessa forma obedeçam à lei de Cristo.” (Gálatas 6.2 NLT)
A compaixão, geralmente, é demonstrada em tempos de crise, tristeza e dúvidas profundas. Quando as circunstâncias esmagam a vida dos nossos irmãos a ponto de sua fé vacilar, é quando eles mais precisam da nossa compaixão. A compaixão nos move a ajudar os irmãos a superarem suas dificuldades. Jesus é o nosso maior exemplo de compaixão! Jó exclamou:
“Um homem desesperado deve receber a compaixão dos seus amigos, muito embora ele tenha abandonado o temor do Todo-poderoso.” (Jó 6.14 NVI)
Compaixão é uma característica daqueles que desfrutam a verdadeira comunhão, daqueles que não abrem mão da unidade.
Quando há unidade na igreja…
4. As pessoas experimentam a MISERICÓRDIA
A comunhão é um momento de graça, em que os erros não são criticados, mas apagados. A comunhão verdadeira acontece quando a misericórdia triunfa sobre a justiça. Todos nós precisamos de misericórdia, porque todos tropeçamos, caímos e precisamos de ajuda para retomar o caminho. Precisamos oferecer misericórdia uns aos outros e estar dispostos a recebê-la uns dos outros. Deus diz:
“Quando as pessoas pecarem, vocês devem perdoá-las e confortá-las, para que não sejam vencidas pelo desespero.” (2ª Coríntios 2.7 CEV)
Você não pode ter comunhão, viver em unidade, sem que nesse ambiente existe o perdão. Deus nos adverte a jamais guardarmos rancor, porque a amargura e o ressentimento destroem a verdadeira comunhão. A Bíblia nos dá a seguinte orientação:
“Vocês precisam ter consideração para com as faltas uns dos outros e perdoar aos que lhe ofendem. Lembrem-se: o Senhor perdoou vocês, por isso vocês devem perdoar uns aos outros.” (Colossenses 3.13 NLT)
A misericórdia de Deus para conosco é um estímulo para que sejamos misericordiosos uns com os outros. Jamais lhe será pedido que perdoe alguém mais do que Deus já lhe perdoou. Sempre que for magoado por alguém você poderá usar sua energia e seus sentimentos para buscar vingança ou para encontrar uma solução. A melhor opção sempre será encontrar uma solução através do perdão. Ninguém pode desejar crescer na vida espiritual sem desenvolver a capacidade de perdoar. A misericórdia não exige seus direitos. Ela é uma característica fundamental da vida daqueles que promovem a unidade do corpo de Cristo.

“Se você não está pronto para perdoar, não está pronto para crescer!”

Conclusão:
Precisamos de unidade para crescer. É a unidade que faz a igreja viver uma comunhão de verdade. Mas, para que isso aconteça, cada um de nós tem responsabilidades que não podem ser transferidas para outras pessoas. Se fizermos o que a Bíblia nos diz para fazer, a comunhão vai acontecer! E quando isso acontecer, vamos perceber o quanto crescemos nesta caminhada de vida cristã! Por isso, quando alguém tentar tirá-lo do foco, quando o diabo tentar roubar a semente que Deus está plantando em seu coração hoje, não permita que isso aconteça, mas lembre-se que quando há unidade na igreja de Cristo Jesus…
1. As pessoas experimentam a AUTENTICIDADE
2. As pessoas experimentam a RECIPROCIDADE
3. As pessoas experimentam a COMPAIXÃO
4. As pessoas experimentam a MISERICÓRDIA

 

Rolar para o topo