DISCIPULADO – Como Crescemos

SÉRIE DE MENSAGENS | “CRESCENDO NOS PROPÓSITOS” | 02/05
DISCIPULADO – COMO CRESCEMOS
mensagem pregada pela Pra. Tatiana Ramos
“Mas cresçam em força espiritual e conheçam melhor ao nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A Ele seja toda glória e honra sublime, tanto agora como eternamente…” (2ª Pedro 3.18)
Somos uma Igreja dirigida por propósitos: adoração, comunhão, discipulado, missões e serviço. Para que a nossa Igreja cresça saudável nesses propósitos é preciso que cada um de nós, que pertencemos à essa comunidade, cresça nesses propósitos de maneira individual, para que o coletivo seja modificado e transformado. Propósito significa objetivo, aquilo que se almeja alcançar. Esses propósitos não foram algo inventado pelo homem e, sim, dados à igreja, baseados nas ações de Jesus na terra, nas suas orientações aos seus discípulos, ampliados pelos seus apóstolos e registrados na Palavra.
Com certeza que não é uma visão opcional ou um propósito temporário, por isso é bom saber que temos um grande aliado e incentivador em nosso crescimento: Deus. Mas, infelizmente, muitos de nós, não aproveitamos os meios que Ele nos fornece para crescermos. Alguns motivos nos fazem tomar essa triste decisão. São eles: porque crescer dói, não é automático, o processo é longo, temos muitas agendas que priorizamos. Mas nenhum desses motivos devem ser empecilhos para aqueles que decidem crescer e estão tomando atitudes para que isso aconteça.
Não tem idade, condições financeiras, estado civil que ajudem ou atrapalhem o nosso crescimento. O que nos faz crescer é a nossa disponibilidade para isso, o quanto desejamos amar ao Pai e o quanto estamos envolvidos em seu Reino. Crescer não significa fazer algo. Crescer significa tornar-se, a cada dia, mais parecidos com nosso irmão mais velho.
Hoje veremos como podemos crescer, e o nosso alvo e inspiração é a Pessoa de Jesus. A nossa avaliação de crescimento deve ter como parâmetro se estamos refletindo a imagem e semelhança de Cristo ou não. Com essa percepção, concluímos que o crescimento fará parte de nossa caminhada até que Ele venha.
O livro “O Fim de Uma Era” define discipulado como “um processo pelo qual uma pessoa que vive no mundo se torna uma pessoa cristã e espiritual em todas as áreas de sua vida”.
Crescemos…
1. Quando COOPERAMOS com o Espírito Santo
“Desde o princípio de tudo Deus decidiu que aqueles que fossem a Ele – e no decorrer dos tempos Ele sabia quem iriam – se tornassem semelhantes ao seu Filho, de tal modo que seu Filho fosse o Primeiro, com muitos irmãos.” (Romanos 8.29)
O Espírito Santo sempre está presente em nossa vida, antes mesmo de sermos selados por Ele e de nos tornarmos Sua habitação. Sabemos que é o Espírito Santo que nos convence do pecado, da justiça e do juízo e nos leva ao arrependimento. Começamos a vida cristã, certos de que sem Ele nada podemos fazer e que alcançar a semelhança de Jesus sem Ele é uma obra impossível. Mas como tudo na vida, vamos crescendo e o sentimento de controle e independência vai surgindo e nos arriscamos a viver no piloto automático na vida cristã.
Começamos a orar menos, a opinar demais, a saber, de tudo e caímos no erro de achar que essas ações são naturais para aqueles filhos que já não nasceram ontem. A grande batalha é sermos como Cristo, negarmos nosso eu e renascermos Nele diariamente. Vivemos como se a vida pudesse ser vivida sem a orientação do Espírito. E o resultado é que pensamos que somos maduros, mas, na verdade, estamos longe do propósito do Espírito Santo para nós, que é nos tornarmos semelhantes à Cristo. Isso mesmo, Cristo foi o primogênito, que tornou possível a outros nascerem com essa nova natureza. Ele é a nossa inspiração, Ele é o nosso exemplo.
Quando crescemos, queremos que Ele cresça em visibilidade e nós diminuamos. Quanto mais crescemos, mais sensibilidade à presença do Espírito Santo teremos e seremos inundados de humildade e quebrantamento. Quando nos disponibilizamos a crescer, entregamos o controle de nossa vida a Ele e deixamos nos conduzir para o propósito de Deus em nós.
Não estamos no controle, somos cooperadores! Cooperamos anunciando o plano de redenção. Cooperamos dando liberdade para nos moldar. Temos que entender que a cada momento da história geral e individual, o Espírito Santo tem um modo de se expressar e de guiar para que, no fim, sejamos como Cristo.
O alvo de quem cresce na cooperação com o Espírito Santo não está baseado só no que sentimos com a presença de Deus e, sim, de quanto deixamos que Ele nos guie para o que Deus quer realizar em nós. Precisamos saber que o Espírito Santo age por meio da igreja, com a igreja, além da igreja, apesar da igreja e de vez em quando contra a igreja.
Vai depender se vamos decidir crescer, entregando o controle e obedecendo, ou se vamos nos enganar em nosso crescimento “fake”, que tem uma ótima aparência, mas por dentro só há podridão. Os que crescem através da cooperação com o Espírito, não se preocupam com suas listas religiosas e, sim, o quanto o Pai o observa e diz: filho amado, que tenho prazer! Você quer crescer? Esteja disponível em ser cooperador da obra do Espírito Santo, sujeitando-se ao Seu agir. O pastor Bill Johnson disse em seu livro “A Presença”:

“Se o Espírito Santo servir vinho beba, se servir pão coma.”

Não caia na besteira de colocar a mesa e preparar o cardápio. Sente-se à mesa e deixe que Ele te guie pelos manjares do Reino.
Crescemos…
2. Quando PERMANECEMOS na Palavra
“Portanto, continuem crendo no que lhes foi ensinado desde o começo. Se vocês fizerem assim, então estarão sempre em comunhão íntima tanto com Deus o Pai como com o seu Filho.” (1ª João 2.24)
Para ter Cristo vivendo em nós é preciso ter a Sua Palavra em nós. Permanecer na Palavra é o adubo para crescermos de forma saudável. Existem muitas Bíblias espalhadas em muitos lares, nos gabinetes dos poderosos, em empresas, escolas, instituições, mas ninguém vai impactar o ambiente só pela presença da Bíblia, o impacto virá quando colocarem em prática o que está contido Nela. Crescer é ser ouvinte e leitor praticante da Palavra. Suas decisões, seus pensamentos, suas ações todas estão baseadas em seus princípios.
A Palavra existe para revelar o amor de Deus e para servir de gabarito se estamos crescendo em semelhança a Cristo. Os que estão em crescimento, se alimentam da Palavra sem questioná-la e relativizá-la, experimentam a Palavra viva e eficaz em seus momentos de intimidade com o Pai, aonde o Espírito Santo revela as ações de Deus ao nosso redor. Depois de ter tido uma revelação na Palavra, é preciso se ajustar a essa verdade, concordando e aceitando e, por fim, obedecendo.
Se tivermos dificuldades de meditar, aceitar e obedecer a Palavra, devemos fazer um exame individual para ver se estamos acalentando em nós algum pensamento contrário ao da Palavra. Para permanecer na Palavra não basta só carregá-la ou decorá-la, você precisa meditar Nela dia e noite e querer descobri-la mais do que tudo em sua vida. Quem permanece na Palavra cresce em experiências sobrenaturais, recebe orientações divinas para seus problemas diários. Sempre tem uma palavra de vida para os que convivem com ela, tem seus pedidos recebidos e entendidos dentro do propósito de Deus. Aquele que ama a Palavra, naturalmente age como Cristo, porque as verdades contidas na Bíblia estão escondidas em seus corações.
Para permanecer na Palavra precisamos desejar nos relacionar com o Pai de maneira sistemática e não em picos de avivamentos ou quando somos impactados por uma participação em um evento. Sigamos o exemplo de Jesus, que tinha o foco no relacionamento com o Pai e, como consequência, revelava seu Pai em todos os momentos de sua vida.
Crescemos…
3. Em meio aos PROBLEMAS
“E sabemos que tudo quanto nos acontece está operando para o nosso próprio bem, se amarmos a Deus e se estivermos nos ajustando aos planos Dele.” (Romanos 8.28)
O fato de nascermos já nos coloca na realidade que enfrentaremos de dias difíceis, de problemas. Sejam provocados por nós ou por terceiros, eles virão, mais cedo ou mais tarde, baterão em nossas vidas. Eles podem vir através de perdas significativas, calúnias, injúrias, frustrações, traições, desapontamentos, crises relacionais, financeiras e etc. Seja qual for o problema que você está vivendo agora, você tem a decisão de crescer espiritualmente e continuar no propósito de Deus ou desistir e deixar-se sucumbir por eles.
Quem quer aproveitar os problemas para crescer precisa, em primeiro lugar, tirar do seu coração qualquer acusação contra Deus, precisa sempre crer que Deus é bom e que, apesar de não planejar essa situação, é o único que pode transformar esse problema em algum bem para nós, um bem que nos fará parecidos com Jesus. Deus aproveita os problemas para nos chamar atenção. C. S. Lewis afirmou:

“Deus sussurra nos prazeres, fala na consciência, mas grita na dor – seu megafone para erguer um mundo surdo.”

Se ele faz com o mundo imagina com seus filhos que estão distraídos e desligados de um relacionamento íntimo com Ele! É em meio aos problemas que temos mais consciência do cuidado de Deus e do seu amor por nós. Quando todos nos abandonam e nada tem solução, é nos braços poderosos Dele que achamos cuidado.
Lembrando que o propósito do crescimento é nos tornar semelhantes a Cristo, os problemas nos tornam mais humildes, dependentes da graça. Eles nos purificam, tirando de nós tudo aquilo que não deveria mais pertencer às nossas vidas. Quando um problema bater a sua porta, não se desespere, não murmure, mas veja como uma oportunidade de crescimento, uma oportunidade para aprender mais de Deus e crescer.
Conclusão:
1. Crescemos quando COOPERAMOS com o Espírito Santo
2. Crescemos quando PERMANECEMOS na Palavra
3. Crescemos em meio aos PROBLEMAS
Crescer fará parte de toda sua caminhada cristã. Então, não exija demais de você, não desista diante de quedas ou desânimo. Creia que Deus está operando em você tanto o querer como efetuar, mesmo que você não sinta ou não veja. Só decida a cada dia crescer mais na dependência do Espírito Santo, na permanência da Palavra e em meio aos problemas que se apresentam a cada um de nós, sabendo que em todos os tempos dessa caminhada, que é longa e estreita, Deus está sempre disponível e com paciência para nos ensinar e nos fortalecer no caminho. Quando vier a vontade de parar, lembre o que está à nossa espera no final de tudo. Um belo convite para desfrutarmos da vida de uma forma que nem olhos viram e nem ouvidos ouviram. No momento mais difícil da vida, que você ouça: aguenta firme, a recompensa vai valer a pena. Decida crescer no propósito de ser como Cristo.

 

Rolar para o topo