Da Perseverança ao Milagre

DA PERSEVERANÇA AO MILAGRE

mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes

“Assim Ana engravidou e, no devido tempo, deu à luz um filho. E deu-lhe o nome de Samuel, dizendo: Eu o pedi ao Senhor.” (1º Samuel 1.20)

Mesmo diante da adversidade de não poder gerar, Ana decidiu perseverar em fé e pode experimentar o milagre que tanto buscava. Vejamos princípios que levaram Ana a viver um milagre na sua vida. Esses princípios estavam ligados à perseverança. O que houve entre a perseverança e o milagre que Ana viveu?

Entre a perseverança e o milagre que Ana viveu…

1. HOUVE um posicionamento.

“Ana se levantou…” (1º Samuel 1.9)

“Não podemos controlar o que nos acontece, mas podemos escolher como vamos lidar com o que nos acontece.” (Rick Warren)

Entre a perseverança e o milagre que Ana viveu…

2. HOUVE um clamor.

“Com a alma amargurada, chorou muito e orou ao Senhor.” (1º Samuel 1.10)

Entre a perseverança e o milagre que Ana viveu…

3. HOUVE um alinhamento de propósitos.

“E fez um voto, dizendo: Ó Senhor dos Exércitos, se tu deres atenção à humilhação de tua serva, te lembrares de mim e não te esqueceres de tua serva, mas lhe deres um filho, então eu o dedicarei ao Senhor por todos os dias de sua vida, e o seu cabelo e a sua barba nunca serão cortados.” (1º Samuel 1.11)

Quando Ana faz aquele voto de devolver o menino ao Senhor ela uniu seu propósito ao propósito de Deus e o milagre virou realidade. O que você quer é o que Deus quer? A sua vontade é a vontade de Deus? O seu propósito é o propósito de Deus?

“Quando o propósito do céu se alinha com o propósito da terra, o resultado final é o milagre.”

Entre a perseverança e o milagre que Ana viveu…

4. HOUVE a certeza de que sua oração seria ouvida.

“… E o senhor se lembrou de Ana…” (1º Samuel 1.19b)

“Haverá mãe que possa esquecer seu bebê que ainda mama e não ter compaixão do filho que gerou? Embora ela possa esquecê-lo, eu não me esquecerei de você! Veja, eu gravei você nas palmas das minhas mãos.” (Isaías 49.15-16)

Conclusão:

Entre a perseverança e o milagre que Ana viveu…
1. HOUVE um posicionamento.
2. HOUVE um clamor.
3. HOUVE um alinhamento de propósitos.
4. HOUVE a certeza de que sua oração seria ouvida.

Rolar para o topo