ENCONTROS COM JESUS – O Encontro de Jesus com o Cego

SÉRIE DE MENSAGENS “ENCONTROS COM JESUS”
O ENCONTRO DE JESUS COM O CEGO | 04/07
mensagem pregada pelo Pr. Vicente Bomfim
ANTES CEGO, AGORA CURADO
“Jesus ia caminhando quando viu um homem que tinha nascido cego. Os seus discípulos perguntaram: Mestre, por que este homem nasceu cego? Foi por causa dos pecados dele ou por causa dos pecados dos pais dele? Jesus respondeu: Ele é cego, sim, mas não por causa dos pecados dele nem por causa dos pecados dos pais dele. É cego para que o poder de Deus se mostre nele. Precisamos trabalhar enquanto é dia, para fazer as obras daquele que me enviou. Pois está chegando à noite, quando ninguém pode trabalhar. Enquanto estou no mundo, eu sou a luz do mundo. Depois de dizer isso, Jesus cuspiu no chão, fez um pouco de lama com a saliva, passou a lama nos olhos do cego e disse Vá lavar o rosto no tanque de Siloé (Este nome quer dizer Aquele que Foi Enviado). O cego foi, lavou o rosto e voltou vendo. Os seus vizinhos e as pessoas que costumavam vê-lo pedindo esmola perguntavam: Não é este o homem que ficava sentado pedindo esmola? É! Diziam alguns. Não, não é. Mas é parecido com ele! Afirmavam outros. Porém ele dizia: Sou eu mesmo. Como é que agora você pode ver? Perguntaram. Ele respondeu: O homem chamado Jesus fez um pouco de lama, passou a lama nos meus olhos e disse: Vá ao tanque de Siloé e lave o rosto. Então eu fui, lavei o rosto e fiquei vendo. Onde está esse homem? Perguntaram. Não sei! Respondeu ele.” (João 9.1-12)
Quero abordar um assunto com vocês a respeito de um cego de nascença que fora curado por Jesus. Posso acreditar no grande alvoroço criado por aquela situação. Era nada comum um homem ser curado de uma cegueira de nascença. E muito menos comum ele ser curado no sábado. O encontro de Jesus com o cego de nascença gera um dos maiores milagres que a Bíblia já narrou. É importante ressaltar que, em meio a este encontro, Jesus dá algumas ordens para aquele cego que o faz enxergar de forma perfeita.
É de bom tom também dizer que aquele encontro gera um desconforto nos religiosos da época, entre eles os fariseus. Também devo ser claro em dizer que os vizinhos daquele cego ficaram um pouco desconfiados de sua cura miraculosa ao ponto de achar que não era o mesmo homem.
Mas o importante é ressaltar a cura daquele cego e os motivos desta cura. Sabemos que o próprio Jesus diz aos seus discípulos o motivo real da cura daquele cego. Então, vamos examinar mais profundamente este motivo. Vamos tentar descobrir por que Jesus fez aquilo daquela forma?
Em nenhum momento de seu ministério Jesus teve atitudes sem pensar e não seria diferente naquela situação. Jesus teve um motivo real para realizar aquele milagre, como sei que nesta noite Jesus também tem um motivo real para eu estar falando sobre esse assunto e você estar aqui ouvindo. Então, por que Jesus praticou aquele milagre?
Jesus praticou aquele milagre…
1. Para quebrar a RELIGIOSIDADE dos DISCÍPULOS.
“… Jesus ia caminhando quando viu um homem que tinha nascido cego. Os seus discípulos perguntaram: Mestre, por que este homem nasceu cego? Foi por causa dos pecados dele ou por causa dos pecados dos pais dele?” (v.2)
Nós, seres humanos, somos assim mesmo, implacáveis! Julgamos o que não sabemos, condenamos com preconceitos. Tratamos com indiferença, visualizamos as multidões, mas não enxergamos o cuidado que cada ser humano necessita. Mas Jesus se importa com as necessidades de cada indivíduo. Ele parou para falar com o cego de nascença. Isso é realmente maravilhoso! Jesus se importa com cada ser humano. Sem distinção. Nesta situação, o mestre mostra aos seus discípulos que não havia nenhum castigo e nenhuma maldição hereditária sobre a vida daquele homem. Ao contrário, Jesus aproveita para dizer aos seus discípulos que na realidade humana daquela geração havia uma cegueira muito mais profunda do que aquela em que se deixa de ter uma visão física.
Sendo assim, Jesus quebra a religiosidade de seus discípulos demonstrando para eles qual deveria ser a sua real preocupação. Isso me ensina uma coisa! Ensina-me que, antes de condenar alguém, eu devo estender as minhas mãos para ajudá-lo a entender os reais motivos do seu sofrimento. O encontro de Jesus com o cego serviu também para ensinar os seus discípulos.
Jesus praticou aquele milagre…
2. Para quebrar a RELIGIOSIDADE dos FARISEUS.
“… Foi por causa dos pecados dele ou por causa dos pecados dos pais dele?” (v.2)
Cultura ou religiosidade? A pior cegueira é aquela em que deixamos de enxergar o sentido real da vida. A reação dos fariseus à cura daquele pobre homem cego de nascença era um absurdo. Eles preferiam ver o homem cego a uma cura acontecer no sábado. Podemos então perceber em quão profundas trevas os fariseus estavam. Trevas piores que a do cego, pois eles estavam preocupados com a cura e com o sábado em vez de estarem preocupados com a real situação daquele pobre homem. Sem levar em conta o sentido real da vida, os fariseus se prenderam a legalismos e rituais pesados. Deixaram esfriar o amor nos corações e se esqueceram do principal da lei, que era o perdão e a misericórdia. Olha o que eles disseram:
“… Então alguns dos fariseus diziam: Este homem não é de Deus, pois não guarda o sábado. Diziam outros: Como pode um homem pecador fazer tais sinais? E havia dissensão entre eles.” (João 9.16)
Podemos aprender aqui que o encontro de Jesus com o cego serviu para ensinar os fariseus que a maior importância da vida é o ser humano e os seus sofrimentos, e não a religião e seus dogmas.
Jesus praticou aquele milagre…
3. Para LIBERTAR os CATIVOS.
“… Jesus respondeu: Ele é cego, sim, mas não por causa dos pecados dele nem por causa dos pecados dos pais dele. É cego para que o poder de Deus se mostre nele.” (v.3)
Se existe uma coisa que Jesus deseja é que o poder de Deus alcance e cure todas as suas enfermidades, sejam elas físicas, emocionais ou espirituais. Só que para tanto, você precisa deixar com que isso aconteça em sua vida. Podemos perceber aqui que a cura acontece na vida daquele cego por causa de alguns motivos. Entre eles eu destaco a fé, a obediência, e a esperança.
O cego teve fé: “… Depois de dizer isso, Jesus cuspiu no chão, fez um pouco de lama com a saliva, passou a lama nos olhos do cego…” (v.6). Pense nisso: alguém desconhecido o encontra na rua e pratica contigo essa ação, você acreditaria? Você deixaria?
O cego teve obediência: “… e disse Vá lavar o rosto no tanque de Siloé…” (v.7). Pense agora: se alguém estranho lhe abordar e lhe der uma ordem desta, sinceramente você obedeceria?
O cego teve esperança: “… O cego foi, lavou o rosto e voltou vendo…” (v.7b). Será que você teria sua esperança forte para obter o resultado tão sonhado?
Sinceramente falando, sem estas ações da parte do cego, a cura jamais alcançaria sua própria vida.

“Porque sem ações de fé, obediência e esperança é impossível despertar o milagre.”

Jesus praticou aquele milagre…
4. Para DEMONSTRAR sua DIVINDADE e o PODER de DEUS.
“… Precisamos trabalhar enquanto é dia, para fazer as obras daquele que me enviou. Pois está chegando à noite, quando ninguém pode trabalhar. Enquanto estou no mundo, eu sou a luz do mundo. Depois de dizer isso, Jesus cuspiu no chão, fez um pouco de lama com a saliva, passou a lama nos olhos do cego e disse Vá lavar o rosto no tanque de Siloé (Este nome quer dizer Aquele que Foi Enviado). O cego foi, lavou o rosto e voltou vendo.” (v.4-7)
Nesta última aplicação quero chamar sua atenção para um ponto crucial desta narrativa. Jesus em seu encontro com o cego, ensina os discípulos, exorta os fariseus, cria uma crise nos vizinhos e põe um profundo temor nos pais daquele cego. Ao preparar-se para realizar mais um milagre em seu ministério, Jesus aproveita a oportunidade para trazer lições valiosíssimas.
Ele poderia ter simplesmente declarado a cura imediata do cego de nascença, como fez em outras situações. Mas a cegueira estava relacionada a algumas verdades mais profundas. Jesus queria não só curar a cegueira física daquele homem, ele também queria abrir os olhos espirituais do cego e de todos os demais.
Assim ,o lodo feito com a sua saliva, era a representação da cegueira espiritual, que precisava ser lavada nas vistas do cego, mas também na vista do povo. Logo, homem cego de nascença parte para lavar o lodo de seus olhos no Tanque de Siloé, afim de conquistar a sua cura física.
Jesus, com este feito, estava afirmando que ele seria curado fisicamente e espiritualmente. Jesus, afirmava que a partir de então ele também teria um rumo a seguir, um norte para se guiar. Sua visão se abriu de tal forma que, diferente dos seus pais, ele não temeu ao ser interrogado pelos fariseus. Ele fez uma declaração que demonstrou que a sua cura total era incontestável:
“… ele disse: se é pecador, não sei; uma coisa sei, é que, havendo eu sido cego, agora vejo.” (João 9.25)
É preciso ver e enxergar o sentido espiritual dos fatos. Algo que os olhos humanos pouco conseguem ver. Devemos sempre pedir a Deus que remova o lodo que nos impede de ver o seu propósito. Jesus veio para que possamos enxergar as coisas com clareza, Jesus veio para nos libertar do cativeiro espiritual, Jesus veio para dar luz aos cegos deste mundo. Mas muitos, infelizmente, permanecem perdidos, em trevas, cegos, embora seus olhos funcionem muito bem.
Conclusão:
A grande pergunta é: estamos preparados para entender por que Jesus operou este milagre na vida daquele cego sem nome? Será que se Jesus resolvesse operar um milagre em nós da mesma forma que ele operou naquele cego, nós aceitaríamos ou ficaríamos desconfiados?
Jesus quer, nesta noite, fazer você voltar a enxergar de forma completa, espiritualmente dizendo. E, para tanto, você só precisa deixar a sua religiosidade de lado e permitir que Jesus o liberte deste cativeiro das trevas e faça com que a Sua glória se manifeste em você.
Clique aqui para fazer o download do ESBOÇO desta mensagem
Clique aqui para fazer o download do GUIA DE ESTUDO desta mensagem
Clique aqui para fazer o download do PPT desta mensagem

Rolar para o topo