Igreja Mais Poderosa

Série de Mensagens – IGREJA MAIS
Igreja MAIS Poderosa | 01/05
mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes
“Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações. Todos estavam cheios de temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos. Todos os que criam mantinham-se unidos e tinham tudo em comum. Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade. Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração, louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava todos os dias os que iam sendo salvos.” (Atos 2.42-47)
Bill Hybles, em uma de suas mensagens, perguntou: “qual é a igreja mais importante do mundo?”. Ele mesmo respondeu: “a igreja mais importante do mundo é a igreja que Deus está edificando dentro de você”. Essa igreja é a mais importante e a mais poderosa que existe.
Então, quais são as marcas dessa igreja poderosa, capaz de abalar o mundo? Para responder a essa pergunta, precisamos olhar para a igreja de Jerusalém. Ela é um modelo de como uma igreja pode se tornar mais poderosa.
Uma igreja MAIS poderosa…
1. Valoriza a verdadeira COMUNHÃO
“Eles se dedicavam […] à comunhão…” (v.42)
A igreja de Jerusalém experimentava um cristianismo de relacionamento. Na igreja primitiva o rebanho caminhava junto, caminhava na mesma direção. Os crentes tinham prazer de estar juntos. Em uma igreja onde se valoriza a verdadeira comunhão, o poder de Deus, através do seu Espírito Santo, se move de maneira livre e sobrenatural. Jesus teve a mesma preocupação quando ordenou ao seus discípulos:
“Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como eu os amei vocês devem amar-se uns aos outros. Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros.” (João 13.34-35)
Uma igreja MAIS poderosa…
2. Persevera na ORAÇÃO
“Eles se dedicavam […] às orações.” (v.42)
A igreja de Jerusalém não somente experimentava um cristianismo de relacionamento, mas, também, perseverava na oração. A Igreja de Jerusalém não apenas possuía uma boa teologia da oração, mas efetivamente orava. Ela dependia mais de Deus do que dos seus próprios recursos. Veja alguns exemplos disso:

  • Todos unânimes perseveravam na oração – Atos 1.14.
  • Os líderes da igreja vão orar 3 horas da tarde – Atos 3.1.
  • A Igreja sob perseguição ora, o lugar treme e o Espírito Santo desce – Atos. 4.31.
  • A liderança entende que a prioridade é oração e palavra – Atos 6.4.
  • O primeiro sinal que Deus deu a Ananias sobre a conversão de Paulo é que ele estava orando – Atos 9.11.
  • Pedro estava preso, mas havia incessante oração em seu favor e é liberto miraculosamente – Atos 12.5.
  • Pedro ora pelos líderes da Igreja de Éfeso na praia – Atos 20.36.
  • Paulo ora pelos enfermos na Ilha de Malta e os cura – Atos 28.8,9.

Infelizmente, as igrejas de hoje falam muito de oração, mas não oram. Sem oração, não há vida cristã poderosa. Sem oração, não há poder para os cativos. Um famoso pregador disse o seguinte:
“Mesmo que nossa vida se resuma em muita correria, deve haver um momento quando consigamos desacelerar para estar a sós com Deus.” (Moody)
A oração é a maior força que atua na terra. Orar é conectar o altar com o trono, é unir a fraqueza humana à onipotência divina. É entrar na sala do trono e falar com aquele que tem todo poder nos céus e na terra.
Uma igreja MAIS poderosa…
3. É cheia do TEMOR de Deus
“Todos estavam cheios de temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos.” (v.43)
Hoje as pessoas estão acostumadas com o sagrado. Há uma banalização do sagrado. Há uma saturação, uma comercialização e uma paganização das coisas de Deus. Quem conhece a santidade de Deus não brinca com as coisas dele. Falta temor a Deus nas igrejas. Falta temor a Deus nos púlpitos. Falta temor a Deus nas músicas. Falta temor a Deus nas conversas do dia a dia. Devemos respeitar Deus e amá-lo a ponto de termos liberdade de correr para os seus braços! A Bíblia diz:
“O temor do Senhor é o princípio do conhecimento, mas os insensatos desprezam a sabedoria e a disciplina. […] com o temor do Senhor o homem evita o mal.” (Provérbios 1.7; 16:6b)
Os sinais e maravilhas eram uma realidade do cotidiano da igreja primitiva porque aquela igreja era cheia do temor de Deus. Uma igreja mais poderosa é cheia do temor de Deus!
Uma igreja +poderosa…
4. É sensível à condição dos NECESSITADOS
“Todos os que criam mantinham-se unidos e tinham tudo em comum. Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade.” (v.44-45)
Uma igreja mais poderosa é aquela que ama as pessoas e usa as coisas para abençoar as pessoas. Na igreja primitiva havia desapego aos bens e apego às pessoas. Aqueles que foram alcançados pela graça salvadora de Deus encarnaram a graça da contribuição. Os que criam compartilhavam a vida e o melhor que possuíam. Compartilhavam tempo, talentos e tesouros. Havia um espírito generoso e doador. Eles estavam sensíveis à condição daqueles que tinham necessidades. O apóstolo Paulo disse o seguinte:
“Não cobicei a prata nem o ouro nem as roupas de ninguém. Vocês mesmos sabem que estas minhas mãos supriram minhas necessidades e as de meus companheiros. Em tudo o que fiz, mostrei-lhes que mediante trabalho árduo devemos ajudar os fracos, lembrando as palavras do próprio Senhor Jesus, que disse: há maior felicidade em dar do que em receber.” (Atos 20.33-35)
Se quisermos ser uma igreja mais poderosa, precisaremos nos sensibilizar com a condição dos necessitados, investindo e repartindo tudo àquilo que já recebemos do grande Doador.
Uma igreja MAIS poderosa…
5. Produz IMPACTO na sociedade
“… Louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava todos os dias os que iam sendo salvos.” (v.46-47)
Dois fatos muito importantes podem ser destacados aqui. O primeiro é que a igreja contava com a simpatia de todo o povo. Ela era comprometida com a verdade, mas não era legalista. Os crentes eram alegres, festivos e íntegros. Sua alegria era contagiante, por isso eles contagiavam as pessoas. O estilo de vida da igreja impactava a sociedade. Pela graça de Deus, eles se tornaram melhores maridos, melhores esposas, melhores filhos, melhores pais, melhores estudantes, melhores profissionais.
O segundo aspecto é que, pela ação soberana de Deus, a igreja experimentava crescimento numérico diário. A igreja de Jerusalém vivia com Deus e fazia a obra de Deus. O resultado não poderia ser outro: todo dia o Senhor acrescentava à igreja os que iam sendo salvos.
Qual é o impacto que nossa igreja causa neste bairro onde ela está plantada? Será que os índices de tráfico de drogas, de prostituição e de violência do nosso bairro baixaram por causa do impacto da nossa igreja neste lugar? Será que a nossa igreja conta com a simpatia das pessoas que estão ao nosso redor? Será que as pessoas deste bairro estão se convertendo e se agregando à nossa igreja? Uma igreja mais poderosa, naturalmente, produz impacto na sociedade!
Conclusão:
Que tipo de igreja queremos ser: a igreja que Deus deseja que sejamos ou a igreja que desejamos construir de acordo com as nossas próprias vontades?
Uma igreja dirigida por vontades humanas pode ter tudo, mas nunca terá o poder do Espírito Santo. Porém, a igreja dirigida por Deus e pela Sua Palavra nunca deixará de ter o poder do Espírito ao seu dispor. Nossa igreja pode ser uma igreja mais poderosa!
Uma igreja MAIS poderosa…
1. Valoriza a verdadeira COMUNHÃO
2. Persevera na ORAÇÃO
3. É cheia do TEMOR de Deus
4. É sensível à condição dos NECESSITADOS
5. Produz IMPACTO na sociedade

 

Rolar para o topo