Laodiceia – A Igreja Morna

CARTAS ÀS IGREJAS DO APOCALIPSE – 07|07
CARTA À IGREJA EM LAODICEIA | A IGREJA MORNA
mensagem pregada pela Pra. Tatiana Ramos
“Escreva esta carta ao anjo da igreja em Laodiceia. Esta é a mensagem daquele que é o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, a origem da criação de Deus: Sei de tudo que você faz. Você não é frio nem quente. Desejaria que fosse um ou o outro! Mas, porque é como água morna, nem quente nem fria, eu o vomitarei de minha boca. Você diz: Sou rico e próspero, não preciso de coisa alguma. E não percebe que é infeliz, miserável, pobre, cego e está nu. Eu o aconselho a comprar de mim ouro purificado pelo fogo, e então será rico. Compre também roupas brancas, para que não se envergonhe de sua nudez, e colírio para aplicar nos olhos, a fim de enxergar. Eu corrijo e disciplino aqueles que amo. Por isso, seja zeloso e arrependa-se. Preste atenção! Estou à porta e bato. Se você ouvir minha voz e abrir a porta, entrarei e, juntos, faremos uma refeição, como amigos. O vitorioso se sentará comigo em meu trono, assim como eu fui vitorioso e me sentei com meu Pai em seu trono. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça o que o Espírito diz às igrejas.” (Apocalipse 3.14-22)
Com o aumento do número de evangélicos, começa a propagar-se também um câncer espiritual. Daí a crescente necessidade de se falar de “espiritualidade”. A verdade é que estamos espiritualmente doentes. Tornamo-nos “crentes chuchu”. Não temos gosto próprio. Não temos o gosto do evangelho de Cristo. Assumimos o gosto daquilo com que vamos tendo contato e que nos apaixona.
Hoje, para o nosso fracasso, evangélicos também padecem da síndrome do “não praticante” – são os “crentes não praticantes”. A pessoa se autodenomina evangélica, crente, mas é indiferente, acomodada e sem compromisso consistente com o evangelho.
A patologia de hoje é a mesma que afetava a igreja em Laodiceia. Portanto, convido-os a avaliar o diagnóstico que o Senhor Jesus fez dessa última das sete igrejas do Apocalipse. Vamos compreender que tipo de doença estava afetando aquela gente e como Deus propôs tratamento para aquele mal. Então, Que tipo de doença estava afetando a igreja de Laodiceia?
1ª Doença – Carência de IMUNIDADE
“Você diz: Sou rico e próspero, não preciso de coisa alguma.” (v.17)
Laodiceia era uma cidade importante e muito rica. Ela era importante pela sua localização e se enriqueceu por ficar no meio das grandes rotas comerciais. A igreja tinha assumido a cara da cidade. Em vez de transformar a cidade, a igreja tinha se conformado à cidade. Eles agiam e pensavam como a cidade. Para eles, a prosperidade era a prova da aprovação divina. Laodiceia se destacava por quatro características:
 Centro BANCÁRIO e FINANCEIRO – Laodiceia era uma das cidades mais ricas do mundo. Os seus habitantes eram muito orgulhosos de sua riqueza. Eram tão ricos que achavam que não dependiam de Deus.
 Centro de indústria de TECIDOS – Em Laodicéia produzia-se uma lã especial famosa no mundo inteiro. A cidade era orgulhosa da roupa que produzia. A aparência era melhor que a essência.
 Centro MÉDICO de referência – Além de uma escola de medicina famosíssima, fabricava-se ali dois unguentos quase milagrosos para os ouvidos e os olhos. O pó frígio utilizado para fabricar o colírio era o remédio mais importante produzido na cidade. Esse colírio era exportado para todos os centros populosos do mundo.
 Centro de ÁGUAS TÉRMICAS – A região era formada por três cidades: Colossos, Hierápolis e Laodiceia. Em Colossos ficavam as fontes de águas frias e em Hierápolis havia fonte de água quente, que em seu curso sobre o planalto (até chegar a Laodiceia pelos aquedutos) tornava-se morna. Tanto as águas quentes de Hierápolis como as águas frias de Colossos (que abasteciam Laodiceia) eram terapêuticas.
A igreja, porém, em vez de se munir contra os pecados da cidade, tornou-se orgulhosa de suas riquezas, satisfeita com suas conquistas, transigente com sua conduta e frouxa com seu compromisso cristão. Viver no mundo e não se livrar do mal (como intercedeu Jesus por nós diante do Pai) é fatal. Nós estamos no mundo, mas não somos do mundo. Devemos, portanto, nos santificar (nos separar) pela verdade da Palavra de Deus. É a Palavra que nos torna imunes ao mundo em que vivemos.
2ª Doença – Ausência da REALIDADE
De todas as cartas às igrejas da Ásia, essa aos laodicenses é a mais severa. Ela é a pior de todas. Jesus não faz qualquer elogio à igreja. A única coisa boa era a opinião da igreja sobre si mesma e, ainda assim, completamente falsa. Portanto, além de carência de imunidade, eles sofriam de ausência da realidade. A Bíblia diz:
“Você diz: Sou rico e próspero, não preciso de coisa alguma. E não percebe que é infeliz, miserável, pobre, cego e está nu.” (v.17)
Ainda pior do que estar doente é achar que está tudo bem e que não precisa de médico ou remédio. Só se beneficia da graça de Deus quem reconhece que precisa de salvação. Mas os laodicenses, além de contaminados, sofriam crises de ausência da realidade. O pior é que, assim como no caso de Sansão, os últimos a saberem que eles estavam sozinhos, entregues a si mesmos, sem a graça de Deus, eram os próprios crentes em Laodiceia. Como é triste para o crente que insiste em viver com crises de ausência da realidade, pois quando chega o dia mal, a exemplo de Sansão, eles não têm forças para vencer:
“Então ela gritou: Sansão! Os filisteus vieram atacá-lo! Ao acordar, ele pensou: Farei como das outras vezes e me livrarei deles. Não sabia, porém, que o SENHOR o havia deixado. Os filisteus o capturaram e furaram seus olhos. Levaram-no para Gaza, onde o prenderam com duas correntes de bronze, obrigando-o a moer cereais na prisão.” (Juízes 16.20-21)

“Crises de ausência da realidade são curadas com medidas de fé.”

3ª Doença – Falta de UTILIDADE
A carência de imunidade contaminou aqueles crentes e a ausência da realidade os fez viver irresponsavelmente. Sem imunidade e cegos para a realidade, eles se tornaram infrutíferos e sem qualquer utilidade. Veja o texto:
“Sei de tudo que você faz. Você não é frio nem quente. Desejaria que fosse um ou o outro! Mas, porque é como água morna, nem quente nem fria, eu o vomitarei de minha boca.” (v.15-16)
A chave para se interpretar a afirmação de Jesus está na geografia daquela região. Hierápolis (que abastecia Laodiceia) era conhecida por suas águas quentes medicinais. Colossos (que também abastecia Laodiceia) era famosa pelas águas frias refrescantes. Portanto, o que Jesus estava afirmando era algo mais ou menos assim: “enquanto a água quente de Hierápolis serve para curar e a água fria de Colossos serve para refrescar, a água morna de Laodiceia não tem qualquer utilidade, ela só serve para adoecer – provocar vômito. Melhor seria se eles fossem frios (refrescassem) ou quentes (curassem). Mas eles só causam náusea, pois são mornos”.
A igreja ou o indivíduo que perdeu seu vigor espiritual, por ter se contaminado com o pecado e se recusado a enxergar a realidade com a ótica da Palavra de Deus, perde sua utilidade. Não cura nem refresca quem quer que seja. Causa apenas náusea àqueles que se aproximam.
Tendo diagnosticado a patologia dos laodicenses, busquemos ouvir a prescrição de cura apresentada pelo Senhor. Vale a pena ouvirmos a prescrição do Senhor Jesus para aqueles que contaminaram-se com o pecado do mundo, cegaram-se para a realidade de seu estado de saúde e condenaram-se a ser jogados fora e pisados pelos homens. Ouça a prescrição de cura do Senhor Jesus Cristo:
1ª Prescrição de cura – Adquira VALORES espirituais
“Eu o aconselho a comprar de mim ouro purificado pelo fogo, e então será rico.” (v.18)
Aurélio define valores como sendo “as normas, princípios ou padrões sociais aceitos ou mantidos por indivíduos, classe, sociedade, etc.”. Nosso tesouro deverá ser as coisas celestiais, os valores do Reino de Deus.
2ª Prescrição de cura – Acumule VIRTUDES espirituais
“Compre também roupas brancas, para que não se envergonhe de sua nudez,…” (v.18)
Aurélio define virtudes como sendo “disposições constantes do espírito, as quais, por um esforço da vontade, inclinam à prática do bem”. Nossa salvação deverá produzir em nós e através de nós justiça, hábitos e práticas santificadas, pautadas pelas Escrituras.
3ª Prescrição de cura – Almeje VISÕES espirituais
“Compre também […] colírio para aplicar nos olhos, a fim de enxergar.” (V.18)
Aurélio define visão como sendo “maneira de compreender, de perceber determinadas situações”. Nossa salvação deverá nos fazer enxergar o mundo com os olhos da fé. Afinal, tudo o que não provém da fé é pecado. Deveremos também enxergar as pessoas com os olhos da graça, da compaixão e da misericórdia de Deus.
Conclusão:
Sendo assim, como posso adquirir valores espirituais? Como posso acumular virtudes espirituais? Como posso almejar visões espirituais?
1. ARREPENDA-SE diante de Deus
“Eu corrijo e disciplino aqueles que amo. Por isso, seja zeloso e arrependa-se.” (v.19)
Aceite a misericórdia severa de Deus e se curve diante do Pai em busca de graça e salvação. Arrependa-se de seu orgulho, de sua autonomia, de sua falta de fé.
2. ABRA A PORTA do seu coração
“Preste atenção! Estou à porta e bato. Se você ouvir minha voz e abrir a porta, entrarei e, juntos, faremos uma refeição, como amigos.” (v.20)
O Senhor bate. Ele bate de diversas maneiras e a todo instante.

  • Nós precisamos prestar atenção (“preste atenção”);
  • Nós precisamos ouvir a voz (“se você ouvir a minha voz);
  • Nós precisamos abrir o coração (“abrir a porta);
  • Nós precisamos colocar a vida em ordem (“entrarei);
  • Nós precisamos interagir com o Senhor (“juntos, faremos uma refeição, como amigos”).

3. ALEGRE-SE com o seu Senhor
“O vitorioso se sentará comigo em meu trono, assim como eu fui vitorioso e me sentei com meu Pai em seu trono. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça o que o Espírito diz às igrejas.” (v.21-22)
Alegre-se com o seu Senhor, pois você se sentará com Ele em seu trono e será vitorioso, assim como Ele sentou-se com seu Pai em seu trono. Não há maior prazer na vida do que alegrar-se com Jesus. Não seja como a igreja dos laodicenses. Não seja morno. Ser morno é ser imprestável. Quem é quente, cura. Quem é frio, refresca. Mas quem é morno causa vômito em Deus e no próximo. Portanto: não se deixe contaminar por este mundo; não se permita enganar pelo seu coração; não queira apodrecer na inutilidade. O Senhor está à porta do seu coração. Ele bate. Ele quer entrar. Abra o seu coração. Convide-o para entrar. Sacie-se na ceia com ele. Arrependa-se e creia em Cristo.

 

Rolar para o topo