Nunca Perca a Esperança

NUNCA PERCA A ESPERANÇA
mensagem pregada pelo Pr. Acyr Júnior
“Certo dia, numa cidade, havia um homem coberto de lepra. Quando viu Jesus, ajoelhou-se diante dele e disse: Mestre, se o senhor quiser, pode me purificar. Jesus estendeu a mão, tocou o leproso e disse: quero! Fique limpo! A lepra desapareceu na hora. Jesus, então, lhe ordenou: não diga nada a ninguém. Apenas se apresente ao sacerdote para que ele confirme a cura, e leve a oferta de gratidão a Deus, ordenada por Moisés pela purificação. Que sua vida purificada e grata, não suas palavras, dê testemunho do que eu fiz. Mas o homem não conseguiu se conter, e a notícia se espalhou. Logo uma multidão imensa se ajuntou para ouvir e buscar a cura para suas doenças. Assim que pôde, Jesus se retirou para um lugar isolado a fim de orar.” (Lucas 5.12-16)
Jesus estava numa das cidades da Galileia quando um homem coberto de lepra, no estágio mais avançado de sua doença, sai do leprosário, rompe o isolamento e se aproxima de Jesus. Seu caso era perdido. Sua doença já havia tomado todo o seu corpo. Ele estava cheio de chagas. Com a pele necrosada e cheirando mal. Completamente sem esperança, aquele homem infeliz estava entregue à morte.
A lepra era uma doença temida e horrível. Desfigurava a pessoa e era fatal. Ela era símbolo do pecado: insensibiliza e deixa marcas; é contagiosa, devastadora, malcheirosa e letal. Os efeitos psicológicos da lepra eram tão sérios quanto a devastação física. Mas é interessante destacar que esse homem não vem motivado pela soberba ou altivez; ele se prostra com o rosto em terra. Ele sabe que nada merece e, portanto, carece de misericórdia. Ele não faz exigências; antes, suplica com humildade.
Ele sabe que está diante de um homem comum, mas reconhece que Jesus é o Senhor. Mesmo se sujeitando à sua soberana vontade, confessa plena confiança no poder de Jesus para curá-lo de sua enfermidade. O homem não pede cura, mas purificação. A lepra era uma enfermidade imunda, contaminava. Ser curado significava ser purificado.
Essa história nos apresenta um problema humanamente insolúvel, uma causa perdida. Um homem tomado de lepra é curado. Enfim, esse milagre nos ensina que jamais devemos perder a esperança. Por maior que seja o nosso problema, por mais grave que seja a circunstância, por mais tenebrosos que sejam os nossos sentimentos, Jesus pode reverter a situação. Por isso, nunca perca a esperança!
Por que você nunca deve perder a esperança? O texto nos ensina algumas verdades que comprovam que você não precisa perder a esperança ainda que suas lutas sejam grandes demais, que seus problemas sejam insolúveis, que sua enfermidade seja incurável e que sua dor seja intensa.
Nunca perca a esperança…
1. Você é IMPORTANTE para Jesus
“Jesus estendeu a mão, tocou o leproso e disse: quero!…” (v.13)
Jesus não expulsa aquele homem por ser impuro. Ele não pega em pedras para enxotá-lo por causa de sua doença contagiosa. Porém, ele estende a mão, toca naquele homem e libera uma palavra que transforma sua história de vida para sempre. Jesus fez isso porque aquele homem era importante para ele. Jesus se importou com a sua necessidade. Suas mãos se estenderam para o homem de quem todos fugiam horrorizados. Jesus não apenas tocou no leproso, mas o abraçou firmemente com as mãos, pois a palavra traduzida por “tocar”, significa cingir, envolver e abraçar.
Jesus abraçou a humanidade impura o inserir-se completamente nela. É o que também faz agora com cada um de nós. Ele não somente toca nossa impureza pecaminosa com a ponta dos dedos, mas envolve os impuros com os braços de sua compaixão. Pode parecer que não, mas Jesus se compadece de você, das suas lutas, dos seus problemas, dos seus dilemas. Jesus se importa com as suas partes quebradas. Você é muito importante para Jesus. O que falta para você perceber o quanto é importante para Jesus é ter um encontro com Ele.
Nunca perca a esperança…
2. Jesus tem um MILAGRE para sua vida
“Jesus […] disse: quero! Fique limpo! A lepra desapareceu na hora.” (v.13)
Jesus tinha um milagre preparado para aquele leproso. Todos aqueles que têm um encontro com Jesus já experimentam o primeiro e grande milagre: a salvação, a vida eterna prometida àqueles que creem. Nessa história, Jesus operou duas curas distintas nesse homem.
A primeira cura foi emocional. Quando Jesus o tocou, estava mostrando àquele homem malcheiroso que ele tinha valor e dignidade. Já havia tempo que aquele homem não sabia o que era um toque, um aperto de mão, um abraço. Todos fugiam dele. Se ele ousasse sair do isolamento, as pessoas pegavam em pedras para apedrejá-lo. Se teimasse em sair do leprosário, era chamado de maldito. Mas, embora seu corpo fosse um espetáculo horrendo, uma chaga aberta, uma carcaça malcheirosa, Jesus o tocou para curar suas emoções, para sarar sua alma, para restaurar sua dignidade e seu valor.
A segunda cura foi física. A lepra era uma doença incurável e com forte componente de segregação. Um leproso não podia viver com a família nem no meio da sociedade. Estava sentenciado à morte. Seu corpo estava apodrecendo lentamente. Aquele homem era um aborto vivo. Porém, a despeito do seu estágio trágico, Jesus o curou imediatamente, totalmente e definitivamente.
O mesmo Jesus que se importa com você é o mesmo que tem um milagre para sua vida hoje. O primeiro milagre é você crer que Ele pode dar um novo rumo à sua vida. O primeiro milagre é você confiar que Ele é capaz de tirá-lo do império das trevas e trazê-lo para sua maravilhosa luz. O primeiro milagre é depositar sua fé em Jesus, tendo a certeza e convicção de que Ele é o caminho, a verdade e a vida, e ninguém irá a Deus a não ser por ele. Mas, também, para que a sua glória seja manifestada entre os homens, Jesus tem muitos outros milagres para sua vida. Ele tem um milagre reservado para sua amargura, para seu luto, para sua depressão, para seu desespero, para sua solidão e para sua enfermidade. Mas nenhum milagre pode ser comparado ao milagre liberado para aquele que nele crer.
Nunca perca a esperança…
3. Você dará TESTEMUNHO da sua VITÓRIA
“Jesus, então, lhe ordenou: não diga nada a ninguém. Apenas se apresente ao sacerdote para que ele confirme a cura, e leve a oferta de gratidão a Deus, ordenada por Moisés pela purificação. Que sua vida purificada e grata, não suas palavras, dê testemunho do que eu fiz. Mas o homem não conseguiu se conter, e a notícia se espalhou. Logo uma multidão imensa se ajuntou para ouvir e buscar a cura para suas doenças.” (v.14-15)
A cura operada por Jesus foi plenamente eficaz, mas o homem curado precisava ir ao sacerdote, a autoridade sanitária, que dava o diagnóstico da doença e também autorizava o indivíduo curado a retornar ao convívio social.

A obra de Jesus em nós não é apenas uma experiência subjetiva; ela pode ser verificada e atestada objetivamente.

O homem curado também deveria oferecer o sacrifício determinado por Moisés, para servir de testemunho ao povo. Esse homem não precisaria mais ficar escondido nas sombras com medo de ser apedrejado. Jesus o devolveu não apenas à sanidade física, mas, também, ao convívio de sua família, de sua igreja e da sociedade. Porém, o homem curado não resistiu a tudo o que aconteceu em sua vida através de Jesus e proclamou a todos sobre o esse grande prodígio, não obstante ter sido advertido por Jesus para não contar nada a ninguém. Ele correu para dar testemunho da sua vitória.
O resultado foi que a fama de Jesus se tornou ainda mais notória. Como consequência, grandes multidões chegavam para o ouvirem e serem curadas de suas enfermidades. Embora o homem curado tenha dado testemunho da sua vitória, quem recebeu toda glória foi Jesus! E é exatamente dessa forma que precisa acontecer. Nunca perca a esperança porque você é importante para Jesus, porque Ele tem um milagre reservado para sua vida e porque, depois de ter a sua vida completamente transformada, você dará testemunho da sua vitória e o nome de Jesus será glorificado!
Conclusão:
Agora que você já sabe por que nunca deve perder a esperança, quero voltar ao início do texto para entender porque aquele leproso foi capaz de não perder a esperança mesmo diante de uma impossibidade e alcançar o seu milagre. Quero destacar três atitudes fundamentais para não perder a esperança:
 VISÃO“Quando viu Jesus…”
Quando o homem leproso viu Jesus, a esperança nasceu em seu coração. Hoje, pela fé, você também pode ver Jesus. Ele está aqui, e, da mesma forma, a esperança pode nascer em seu coração. Para aquele homem foi questão de fé. Para você, também, é questão de fé. É preciso crer que Ele está aqui.
 HUMILDADE“… ajoelhou-se diante dele…”
Quando o homem leproso viu Jesus, ajoelhou-se diante dele, demonstrando humildade. Ele sabia que era indigno e incapaz. Não fez exigências, não deu ordens a Jesus e conhecia perfeitamente a sua real condição. Ele sabia quem era e quem Jesus era. Ele, o pobre pecador. Jesus, o Rei dos reis, o Senhor dos senhores.
 SÚPLICA“… e disse: se o senhor quiser, pode me purificar.”
Quando o homem leproso viu Jesus e ajoelhou-se diante dele, fez a sua súplica: se o senhor quiser, pode me purificar. Ele levou a sua necessidade a Jesus, reconhecendo que nele havia poder para transformar seu corpo destruído pela lepra em um corpo devidamente saudável.
As atitudes daquele homem levaram-no a ter uma experiência com Jesus. E essa experiência transformou a sua história de vida para sempre! Ele viu Jesus, ajoelhou-se diante dele e fez a sua súplica. Mesmo diante de um quadro aparentemente impossível, a esperança nasceu, cresceu e tornou-se realidade na vida daquele homem. As atitudes daquele homem apenas revelam para nós que, sem Jesus, é impossível ter esperança para este tempo presente e para a eternidade também. Não importa quem você seja, pelo que esteja passando, você nunca deve perder a esperança, pois Jesus é o mesmo ontem, hoje e será para sempre!

Somente aqueles que experimentam de Jesus têm histórias de milagres para contar!

Nunca perca a esperança…
1. Você é IMPORTANTE para Jesus
2. Jesus tem um MILAGRE para sua vida
3. Você dará TESTEMUNHO da sua VITÓRIA

 

Rolar para o topo