Me Ensina a Orar

ME ENSINA A ORAR

mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes

“Certo dia Jesus estava orando em determinado lugar. Tendo terminado, um dos seus discípulos lhe disse: Senhor, ensina-nos a orar, como João ensinou aos discípulos dele. Ele lhes disse: Quando vocês orarem, digam:” (Lucas 11.1-2a)

“As orações sobrevivem à vida daqueles que as proferiram; sobrevivem a uma geração, sobrevivem a uma era, sobrevivem a um mundo.” (EM)

Sabemos que a oração é poderosa e eficaz. Mas o que a Bíblia diz a respeito das questões levantadas acima? O que Jesus nos ensina sobre oração?

Sobre oração, Jesus nos ensina que…

1. Ela deve ser a PRIORIDADE.

“Mas Jesus retirava-se para lugares solitários e orava.” (Lucas‬ 5.16‬)

A oração era uma prioridade para Jesus, sendo um grande exemplo para nós. Na verdade, a oração para Jesus não era o último recurso, mas o primeiro passo em tudo Ele que fazia. Em que momento vemos Jesus orando?

Jesus orou:
ANTES DAS DECISÕES.

Antes de escolher os 12 apóstolos.

“Num daqueles dias, Jesus saiu para o monte a fim de orar, e passou a noite orando a Deus. Ao amanhecer, chamou seus discípulos e escolheu doze deles, a quem também designou como apóstolos.” (Lucas 6.12,13)

Jesus orou:
DEPOIS DE GRANDES REALIZAÇÕES.

Depois da multiplicação dos pães que alimentaram mais de 5 mil pessoas.

“Todos comeram e ficaram satisfeitos, e os discípulos recolheram doze cestos cheios de pedaços que sobraram. Os que comeram foram cerca de cinco mil homens, sem contar mulheres e crianças. Logo em seguida, Jesus insistiu com os discípulos para que entrassem no barco e fossem adiante dele para o outro lado, enquanto ele despedia a multidão. Tendo despedido a multidão, subiu sozinho a um monte para orar. Ao anoitecer, ele estava ali sozinho.” (Mateus 14.20-23)

Jesus orou:
EM MOMENTOS DE ALEGRIA.

Depois do testemunho da missão bem sucedida dos discípulos.

“Naquela hora Jesus, exultando no Espírito Santo, disse: “Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas dos sábios e cultos e as revelaste aos pequeninos. Sim, Pai, pois assim foi do teu agrado.” (Lucas 10.21)

Jesus orou:
EM MOMENTOS DIFÍCEIS.

Momentos antes da crucificação.

“Ele se afastou deles a uma pequena distância, ajoelhou-se e começou a orar: “Pai, se queres, afasta de mim este cálice; contudo, não seja feita a minha vontade, mas a tua”. Apareceu-lhe então um anjo do céu que o fortalecia.” (Lucas 22.41-43)

Esses são só alguns exemplos para mostrar que a oração não era um evento esporádico, mas uma prática constante na vida de Jesus. Ele buscava sempre ocasião para estar com o Pai. Ele se dedicava à oração não só porque precisava, mas porque a valorizava! Orar é valorizar a presença, o encontro, o relacionamento. Por isso, a Bíblia nos recomenda: “Orem continuamente.” (1ª Tessalonicenses‬ 5.17‬).

Sobre oração, Jesus nos ensina que…

2. Ela precisa ser ESPECÍFICA e SINCERA.

“E quando orarem, não fiquem sempre repetindo a mesma coisa, como fazem os pagãos. Eles pensam que por muito falarem serão ouvidos. Não sejam iguais a eles, porque o seu Pai sabe do que vocês precisam, antes mesmo de o pedirem.” (Mateus 6.7,8)

“Jesus, parando, chamou-os e perguntou-lhes: O que vocês querem que eu lhes faça? Responderam eles: Senhor, queremos que se abram os nossos olhos. Jesus teve compaixão deles e tocou nos olhos deles. Imediatamente eles recuperaram a visão e o seguiram.” (Mateus 20.32-34)

Quer ter suas orações respondidas? Seja específico e sincero, apresentando a Deus o que de fato está no seu coração. Orações eficazes na Bíblia estão focadas em um objetivo específico.

Sobre oração, Jesus nos ensina que…

3. Ela precisa ser feita com HUMILDADE.

“Dois homens subiram ao templo para orar; um era fariseu e o outro, publicano. O fariseu, em pé, orava no íntimo: ‘Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros homens: ladrões, corruptos, adúlteros; nem mesmo como este publicano. Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho’. Mas o publicano ficou à distância. Ele nem ousava olhar para o céu, mas batendo no peito, dizia: ‘Deus, tem misericórdia de mim, que sou pecador’. Eu lhes digo que este homem, e não o outro, foi para casa justificado diante de Deus. Pois quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado.” (Lucas 18.9-14)

Grandes orações feitas na Bíblia mostram essa postura de humildade e arrependimento:

“… Confesso os pecados que nós, os israelitas, temos cometido contra ti. Sim, eu e o meu povo temos pecado. Agimos de forma corrupta e vergonhosa contra ti. Não temos obedecido aos mandamentos, aos decretos e às leis que deste ao teu servo Moisés.” (Neemias‬ 1:6-7)‬

“Orei ao Senhor, ao meu Deus, e confessei: Ó Senhor, Deus grande e temível, que mantém a sua aliança de amor com todos aqueles que o amam e obedecem aos seus mandamentos, nós temos pecado e somos culpados. Temos sido ímpios e rebeldes, e nos afastamos dos teus mandamentos e das tuas leis.” (Daniel 9.4,5)

Sobre oração, Jesus nos ensina que…

4. Ela precisa ser COM FÉ.

“E tudo o que pedirem em oração, se crerem, vocês receberão.” (Mateus 21.22)

“Peça-a, porém, com fé, sem duvidar, pois aquele que duvida é semelhante à onda do mar, levada e agitada pelo vento. Não pense tal pessoa que receberá coisa alguma do Senhor, pois tem mente dividida e é instável em tudo o que faz.” (Tiago 1.6-8)

Não procure uma resposta em oração se você estiver orando sem nenhuma expectativa de obtê-la. Não oramos para ver se alguma coisa pode acontecer, oramos na convicção de que algo vai acontecer, de que a resposta virá! O fato de Deus nem sempre responder como gostaríamos, não significa que Deus não respondeu.

“Se o que é pedido está revelado na Palavra de Deus e você ora sem uma expectativa de receber, você faz de Deus um mentiroso.”
(Charles Finney)

Conclusão:

“Digo-lhes a verdade: Aquele que crê em mim fará também as obras que tenho realizado. Fará coisas ainda maiores do que estas, porque eu estou indo para o Pai.” (João 14.12)

“Nenhum homem é maior do que sua vida de oração.” (Leonard Ravenhill)

Rolar para o topo