Não Seja Paralisado pela Adversidade (23/10/2014 – quinta)

NÃO SEJA PARALISADO PELA ADVERSIDADE
mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes
“… e Josafá se pôs de pé no meio do povo… e orou…” (2° Crônicas 20.5b,6a)
Não é difícil encontrar um servo de Deus desencorajado. A maioria das pessoas sabe, por experiência própria, que as adversidades que nos assolam têm o poder de causar medo que dependendo da intensidade pode até nos paralisar. Acredite! Há momentos que nos sentimos como se estivéssemos num beco sem saída. São dificuldades que costumam ferir a nossa autoestima e provocar em nós medo, angustia, desanimo e muita dor.
No entanto, precisamos aprender a agir com sabedoria para que esses momentos não venham nos paralisar. Quem não deseja viver uma vida triunfante? Quem não deseja superar os momentos de incertezas na vida? Quem não deseja passar por cima de uma crise?
O verso que lemos fala de um rei que decidiu não viver paralisado frente às ameaças que sofria. O capítulo de 2° Crônicas 20, narra um momento muito difícil vivenciado por Josafá. Era um tempo de incertezas que Josafá estava vivendo. Ele foi informado de que um exército enorme estava seguindo em sua direção. Eram os Moabitas, os Amonitas e alguns dos Meunitas. Povos cruéis que representavam uma ameaça ao reino de Judá.
No entanto, Josafá resolveu agir com o auxílio do Senhor. E a bíblia nos informa que ele venceu a batalha. Está vitória de Josafá é mais uma prova da ação de Deus em favor de seu povo.
Sendo assim, podemos extrair preciosas lições, que nos possibilitarão vencer os nossos próprios momentos de adversidades com o auxílio do Senhor. Quais foram às ações de Josafá que não permitiram que ele permanecesse paralisado pela adversidade?
Para não viver paralisado pela adversidade…
1 | TENHA em sua mente um HISTÓRICO sobre as ações do Deus que você serve.
“E orou: Senhor, Deus dos nossos antepassados, não és tu o Deus que está nos céus? Tu governas sobre todos os reinos do mundo. Força e poder estão em tuas mãos, e ninguém pode opor-se a ti… Não és tu o nosso Deus, que expulsaste os habitantes desta terra perante Israel, teu povo, e a deste para sempre aos descendentes de teu amigo Abraão? … Eles a têm habitado e nela construíram um santuário em honra do teu nome, dizendo: Se alguma desgraça nos atingir, seja o castigo da espada, seja a peste, seja a fome, nós nos colocaremos em tua presença diante deste templo, pois ele leva o teu nome, e clamaremos a ti em nossa angústia, e tu nos ouvirás e nos salvarás… Mas agora, aí estão amonitas, moabitas e habitantes dos montes de Seir, cujos territórios não permitiste que Israel invadisse quando vinha do Egito; por isso os israelitas se desviaram deles e não os destruíram… Vê agora como estão nos retribuindo, ao virem expulsar-nos da terra que nos deste por herança.” (2°Crônicas 20.6-11)
Josafá não ficou paralisado frente a sua adversidade, porque ele possuía uma forte convicção sobre quem Deus era. O que sabemos sobre Deus faz muita diferença no enfrentamento das batalhas do dia a dia. Quanto maiores forem nossas experiências ao lado de Deus, quanto mais fatos conhecermos sobre as suas ações na história, maior será a nossa confiança nele e a nossa capacidade de reação diante das lutas da vida. Sabe por que muitas pessoas se desesperam e paralisam suas vidas na hora da adversidade? Porque lhes falta o conhecimento do Deus que afirmam servir.
Josafá na hora da adversidade preferiu consultar ao Senhor que ele conhecia de forma profunda, ao invés de se entregar ao problema. O conteúdo da oração que ele fez, revelou a compreensão que ele tinha do caráter de Deus. Deus soberano e poderoso (v. 6); protetor (v.7); que ouve o clamor do seu povo (v.9), etc. Precisamos priorizar o conhecimento de Deus sem esquecer que Deus será sempre maior do que a nossa capacidade de conhecê-lo. Segundo Tomás de Aquino, “O máximo que conhecemos de Deus é nada em relação ao que Ele é”.
Para não viver paralisado pela adversidade…
2 | Seja sincero em admitir sua INCAPACIDADE frente ao problema que você vive.
“Ó nosso Deus, não irás tu julgá-los? Pois não temos força para enfrentar esse exército imenso que está nos atacando. Não sabemos o que fazer…” (2° Crônicas 20.12)
A oração de Josafá revelou a sua humildade e dependência de Deus. Bem diferente de algumas orações onde as pessoas já sabem o que querem e determinam o que Deus deve fazer por elas, Josafá admitiu sua incapacidade de resolver a situação. Ele expressa o seu sincero sentimento ao dizer… Deus, eu não sei o que fazer.
Não existe a obrigatoriedade de você saber o que fazer; porque na expectativa, de ter que ter uma resposta para os dias difíceis que você enfrenta. Você pode correr o risco de tomar uma decisão precipitada, e agir contrario àquilo que Deus deseja que você faça. Não existe nenhum tipo de problema em dizer: Deus, eu não sei o que fazer. Dizer isto não é vergonha, não é SINAL de fraqueza, fracasso, derrota. Dizer isso é declarar que somos totalmente dependentes de Deus.
Para não viver paralisado pela adversidade…
3 | Não tire seus OLHOS de Deus.
“… Não sabemos o que fazer, mas os nossos olhos se voltam para ti.” (2° Crônicas 20.12)
Para onde você está olhando? Para Deus ou para a adversidade? Onde estão postos os teus olhos? Para onde você olhar, ou seja, fixar o seu olhar, é exatamente aquilo que você vai viver em sua vida. Quando você mantém seu olhar em Deus, você passa a olhar para suas adversidades com uma perspectiva diferente. Você passa a enxergar o problema, como Deus enxerga. Sendo assim, mantenha seus olhos em Deus, pois é Dele que vem o seu socorro. O salmista num tempo de aflição afirmou:
“Levanto os meus olhos para os montes e pergunto: De onde me vem o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra.” (Salmo 121.1-2)
“Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, socorro sempre presente na adversidade.” (Salmo 46.1)
Conclusão:
Quanto mais próximos de Deus, mais preparados estaremos para viver neste mundo de constantes “turbulências”. O povo de Deus sempre se destacou na história como um povo de fé e oração. Josafá teve fé e orou e Deus agiu de forma sobrenatural. Olhe a maneira como Deus trabalhou na vida de Josafá em resposta a sua oração:
“Então o Espírito do Senhor veio sobre Jaaziel, filho de Zacarias, neto de Benaia, bisneto de Jeiel e trineto de Matanias, levita e descendente de Asafe, no meio da assembleia… Ele disse: Escutem, todos os que vivem em Judá e em Jerusalém e o rei Josafá! Assim lhes diz o Senhor: ‘Não tenham medo nem fiquem desanimados por causa desse exército enorme. Pois a batalha não é de vocês, mas de Deus… Amanhã, desçam contra eles. Eles virão pela subida de Ziz, e vocês os encontrarão no fim do vale, em frente do deserto de Jeruel… Vocês não precisarão lutar nessa batalha. Tomem suas posições; permaneçam firmes e vejam o livramento que o Senhor lhes dará, ó Judá, ó Jerusalém. Não tenham medo nem se desanimem. Saiam para enfrentá-los amanhã, e o Senhor estará com vocês.” (2° Crônicas 20:15-17)
Acredite que a SUA LUTA é a LUTA DE DEUS. Josafá precisava crer apenas nisso. Josafá confiou totalmente no Senhor e na sua palavra. Josafá teve certeza da vitória por intermédio das palavras que Deus disse a ele. A batalha de Josafá passou a ser do Senhor. Acredite nesta noite! Deus está lutando por você. Deus está lutando pela sua causa. Deus está trabalhando pela sua vitória.
“Desde os tempos mais antigos ninguém ouviu, nenhum ouvido percebeu, e olho nenhum viu outro Deus além de ti, que trabalha para aqueles que nele esperam.” (Isaías 64.4)
Nessa luta você não está sozinho. Deus é contigo! Não pare! Deus está no controle!
 

Rolar para o topo