O Amor que Age

Série de Mensagens – UM AMOR MAIOR
O Amor que Age | 02/05
mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes
“Algum tempo depois, Jesus subiu a Jerusalém para uma festa dos judeus. Há em Jerusalém, perto da porta das Ovelhas, um tanque que, em aramaico, é chamado Betesda, tendo cinco entradas em volta. Ali costumava ficar grande número de pessoas doentes e inválidas: cegos, mancos e paralíticos. Eles esperavam um movimento das águas. De vez em quando descia um anjo do Senhor e agitava as águas. O primeiro que entrasse no tanque, depois de agitadas as águas, era curado de qualquer doença que tivesse. Um dos que estavam ali era paralítico fazia trinta e oito anos. Quando o viu deitado e soube que ele vivia naquele estado durante tanto tempo, Jesus lhe perguntou: você quer ser curado?” (João 5.1-6)
O amor não é um sentimento, mas uma ação. Amar, ninguém fez isto como Jesus. Sua vida foi sinônimo de entrega e de amor incondicional. Jesus amou com ação. No texto que lemos encontramos Jesus tomando a iniciativa de amar um homem que estava sofrendo. Jesus agiu com amor para mudar a realidade da vida daquele homem.
O cenário deste texto é Jerusalém. Era o período das festas. Nas festas daquela cidade, os judeus iam aos milhares para lá, praticamente quadruplicando o número de pessoas. Jesus está em Jerusalém, mais especificamente num lugar chamado Betesda, cujo significado é casa de misericórdia. Aonde exatamente o amor em ação vai prática um ato de misericórdia. Ali havia um poço e as pessoas acreditavam que a água daquele poço tinha propriedades medicinais. Ao entrar no tanque, ela provocava um movimento nas águas, que deu origem a uma lenda no meio da comunidade.
Este fenômeno, para o povo, se tratava de um anjo que tocava a água e agitava-a. O primeiro daqueles muitos enfermos poderia entrar na água e ser curado de qualquer tipo de doença. E a bíblia diz que ali havia este homem que esperava o seu milagre há 38 anos. É neste cenário que Jesus se aproxima desse homem e age com amor para restauração da vida dele.
Eu quero parar um pouquinho aqui e fazer a seguinte análise – naquela cidade, ao mesmo tempo havia festa e sofrimento; havia sorrisos e lágrimas; havia alegria e tristeza. Enquanto uns celebravam, outros estavam sofrendo. Neste exato momento, há muitas pessoas que estão celebrando, festejando, sorrindo; mas também há muitas pessoas que estão sofrendo, tristes, derramando lágrimas. Qual é a realidade atual da sua vida, alegria ou tristeza, festa ou sofrimento, sorrisos ou lágrimas?
É importante dizer que Jesus não se interessou muito naquele momento pela festa que acontecia na cidade. Não porque ele não gostasse de festa. Jesus era festeiro. No entanto, naquele momento Seu foco estava naqueles que estavam sofrendo. No meio de toda aquela gente que estava sofrendo, Jesus fixou sua atenção em um homem. Esse homem era um paralítico que há 38 anos espera um milagre. Ele não podia se locomover. Ele era um homem limitado. Ele era um homem dependente dos outros. Possivelmente, era um fardo para sua família. Na verdade, era um homem sem esperança, sem sonho, que aparentemente tinha uma causa perdida. Mas Jesus chegou naquele lugar e tudo foi transformado pelo seu amor.
Talvez essa seja exatamente sua condição de vida atual – um paralítico, não fisicamente, mas talvez emocionalmente e espiritualmente. Talvez eu esteja falando para alguém que se encontra nas mesmas condições daquele paralítico – com dificuldade de avançar na vida, limitado em várias áreas, dependente dos outros, um fardo para sua família, uma pessoa sem esperança, sem sonhos para sonhar, cuja vida não tenha aparentemente mais solução.
O mesmo Jesus que chegou a Betesda e mudou o panorama daquela situação de sofrimento também chegou a este lugar, nesta noite, e também quer mudar o panorama do sofrimento em sua vida.
Quais foram às ações de Jesus que transformaram a vida daquele paralítico. O que podemos aprender com essa ação de amor de Jesus?
O amor que age…
1. VÊ você na sua dor.
O amor que age vê, se interessa, se preocupa, busca fazer algo pela pessoa necessitada. O verso diz:
“Quando o viu deitado…” – verso 6a
No meio de uma grande multidão, o amor que age viu aquele paralítico. Viu seus anos de dor, sofrimento, traumas e decepções. Viu suas tentativas frustradas para melhorar sua condição de vida. É importante afirmar que nada foge ao olhar compassivo e misericordioso de Jesus. Jesus vê todas as coisas. Na bíblia:

  • Jesus olhou para mulher samaritana e viu que ela estava vivendo em adultério.
  • Jesus olhou para Zaqueu na árvore e viu que havia sede de Deus em seu coração.
  • Jesus viu o amor às riquezas no coração do Jovem rico.
  • Viu a hipocrisia nas atitudes dos fariseus e religiosos do seu tempo.
  • Viu falsidade no beijo de Judas Iscariotes.
  • Viu arrependimento sincero no coração de um dos ladrões da cruz.

Jesus também está vendo você. Você nunca conseguirá fugir dos olhos atentos de Jesus. Ele sempre o verá onde quer que você esteja. Possivelmente, muitas pessoas passaram pela vida daquele homem. Muitas pessoas até olharam para o drama de vida que ele enfrentava, mas não puderam ajudá-lo. No entanto, a vida daquele homem começou a mudar, porque alguém passou pela vida dele e agiu com amor. Talvez, assim como esse homem, muitas pessoas também têm passado pela sua vida. Entretanto, diferentemente de Jesus, essas pessoas têm passado pela sua vida sem lhe oferecer ajuda. Elas têm olhado para sua dor, para seu sofrimento apenas com um olhar de desprezo e indiferença.
Porém, nesta noite, existe alguém aqui que o enxerga de forma completamente diferente. Jesus se importa com você e se compadece da sua vida. Talvez você pense que já não exista mais saída para tanta dor. No entanto, o amor que age nos vê quando estamos prostrados, sozinhos, abandonados e sem ajuda. Ele nos vê quebrados, desanimados, conformados com o caos. Ele nos distingue no meio da multidão e se importa com a nossa dor. Ele tem prazer de nos oferecer o seu amor.
Aquele homem estava sozinho. Não tinha ninguém por ele. Não tinha saúde. Não tinha paz. A solidão era a marca da sua vida. Ele havia chegado ao fim da linha, ao fundo do poço. Mas, quando se viu desamparado, o amor que age chegou a sua vida para lhe estender a mão. Quando nos sentimos sozinhos, desamparados, fragilizados pela dor. O amor que age se aproxima de nós e nos estende a mão. Creia! O amor que age está vendo você na sua dor.
O amor que age…
2. CONHECE o tempo do seu sofrimento.
“… e soube que ele vivia naquele estado durante tanto tempo…” – verso 6b
Jesus não somente viu aquele paralítico, mas Jesus conhecia o tempo de sofrimento daquele homem. O amor que age sabia que aquele homem estava enfermo há 38 anos. O amor que age sabe há quanto tempo você vem sofrendo. Ele sabe tudo sobre você, como sabia sobre aquele homem. Ele tem nas mãos o diagnóstico da sua vida. Ele conhece a origem do seu sofrimento. Ele sabe quantos anos você vem carregando essa marca dolorosa na sua vida.
Ele conhece a dor de ser abandona. Ele conhece a dor de ser traído. Ele conhece a dor de ser abusado. Ele conhece a dor da rejeição. Ele conhece a dor da desesperança. Ele conhece a dor dos sonhos frustrados. Ele conhece a dor de um trauma que já dura há muitos anos. Eu não o conheço, não sei qual é o seu problema, a sua situação, nem quanto tempo você está vivendo esse dilema. Porém, eu conheço um Jesus que conhece todas as coisas a respeito da sua vida.
Não importa há quanto tempo você está sofrendo. Na bíblia vemos que a mulher hemorrágica sofreu 18 anos. A mulher encurvada andou 18 anos corcunda. Esse homem estava doente havia 38 anos. No entanto, todos eles foram alcançados e restaurados pela ação de amar de Jesus. Você não está distante nem dos olhos e nem do coração de Jesus. O amor que age conhece tudo a respeito de você e está agindo para restaurar sua vida.
O amor que age…
3. OFERECE solução para seu problema.
“… Jesus lhe perguntou: você quer ser curado?” – verso 6b
Parece que esta foi à pergunta mais tola de Jesus, durante todo seu ministério. Como se faz uma pergunta dessa há alguém que está a trinte e oito anos esperando a cura da sua enfermidade? É claro que todo doente quer ser curado. Mas, então, porque o amor que age perguntou? O amor que age pergunta:

  • Porque podemos nos acostumar com a doença a ponto de não querermos cura.
  • Podemos também perder a esperança de sermos curados por causa do tempo do sofrimento.
  • Podemos como aquele paralitico, ser tomado por um profundo senso de abandono, dizendo que ninguém se importa conosco.

Por isso, a pergunta de Jesus é mesma nesta noite – você quer ser curado? Você quer resolver o seu problema? Toda pergunta precisa de uma resposta. A resposta do paralitico foi positiva. E o resultado foi imediato:
“Então Jesus lhe disse: levante-se! pegue a sua maca e ande. E imediatamente o homem ficou curado, pegou a maca e começou a andar.” (João 5.8-9)
Qual é a sua doença? Há quanto tempo você está sofrendo? Quais são as suas mágoas, tristezas e decepções? Quais foram às portas que se fecharam para você, agravando ainda mais a sua dor?  Quais foram às pessoas que o abandonaram na hora do seu sofrimento? Quais foram as chances de você receber alivio e outras pessoas pularam na sua frente? A despeito de tudo isso a pergunta é: Você quer ser curado? Você quer resolver o seu problema? O amor que age oferece solução para seu problema.
Conclusão:
Hoje Jesus quer fazer com você o mesmo que Ele fez na vida daquele paralítico.

  • Ele está vendo você;
  •  Ele sabe tudo sobre você;
  • Ele oferece solução para seu problema.

Deus não abre mão de amar você. O seu amor por você é determinado, incansável e vencedor. Não depende de quem você é, nem de como você se comporta. O amor de Deus por você é eterno.
A causa do amor de Deus por você, não está em você, mas nele mesmo. Ele faz tudo isso porque te ama. Deus ama você. Você é importante para Deus. Seu amor é incondicional. Um Deus tão grande te amou com um amor maior.

 

Rolar para o topo