O Filho que Anda com o Pai

O FILHO QUE ANDA COM O PAI
mensagem pregada pelo Pr. Vicente Bomfim
“… E Jesus disse ainda: Um homem tinha dois filhos. Certo dia o mais moço disse ao pai: Pai, quero que o senhor me dê agora a minha parte da herança. E o pai repartiu os bens entre os dois. Poucos dias depois, o filho mais moço ajuntou tudo o que era seu e partiu para um país que ficava muito longe. Ali viveu uma vida cheia de pecado e desperdiçou tudo o que tinha. O rapaz já havia gastado tudo, quando houve uma grande fome naquele país, e ele começou a passar necessidade. Então procurou um dos moradores daquela terra e pediu ajuda. Este o mandou para a sua fazenda a fim de tratar dos porcos. Ali, com fome, ele tinha vontade de comer o que os porcos comiam, mas ninguém lhe dava nada. Caindo em si, ele pensou: Quantos trabalhadores do meu pai têm comida de sobra, e eu estou aqui morrendo de fome! Vou voltar para a casa do meu pai e dizer: Pai, pequei contra Deus e contra o senhor e não mereço mais ser chamado de seu filho. Me aceite como um dos seus trabalhadores. Então saiu dali e voltou para a casa do pai. Quando o rapaz ainda estava longe de casa, o pai o avistou. E, com muita pena do filho, correu, e o abraçou, e beijou. E o filho disse: Pai, pequei contra Deus e contra o senhor e não mereço mais ser chamado de seu filho! Mas o pai ordenou aos empregados: Depressa! Tragam a melhor roupa e vistam nele. Ponham um anel no dedo dele e sandálias nos seus pés. Também tragam e matem o bezerro gordo. Vamos começar a festejar porque este meu filho estava morto e viveu de novo; estava perdido e foi achado.” (Lucas 15.11-24)
Hoje nós iremos aprender um pouco a respeito de um filho que estava próximo seu pai, mas resolveu ir para longe, resolveu andar distante do seu pai. Ao olhar para esta narrativa, podemos observar que um filho nunca deve andar longe do seu pai físico, e muito menos do seu pai espiritual. O que podemos aplicar para nossa vida a respeito deste assunto? O que podemos aprender com este filho para nunca deixarmos de andar próximo do Pai? Com certeza o filho que anda com o pai alcança alguns benefícios!
O filho que anda com o Pai…
1. Alcança O REFRIGÉRIO para sua vida.
“… O rapaz já havia gastado tudo, quando houve uma grande fome naquele país, e ele começou a passar necessidade. Então procurou um dos moradores daquela terra e pediu ajuda. Este o mandou para a sua fazenda a fim de tratar dos porcos. Ali, com fome, ele tinha vontade de comer o que os porcos comiam, mas ninguém lhe dava nada. Caindo em si, ele pensou: Quantos trabalhadores do meu pai têm comida de sobra, e eu estou aqui morrendo de fome!” (v.15-17)
Ao analisarmos este texto, podemos ver claramente que, sem dúvida alguma, existia uma inquietação na vida daquele filho. Esta inquietação estava relacionada ao estado ao qual ele se encontrava. Chega um determinado momento da história em que o estado de vida em que se encontrava aquele menino era totalmente deplorável. Então, ele se lembra de que na casa do pai era o melhor lugar para se viver.
O que podemos tirar de aplicação para nossas vidas? Podemos aprender que nem o dinheiro, nem o sucesso, nem a felicidade momentânea da vida e nem os prazeres da carne podem substituir o lugar de refrigério que o pai celestial tem para nós. Podemos aprender que, faça o que façamos, o lugar de refrigério para nossas vidas esta junto do pai.
O filho que anda com o Pai…
2. Alcança A SEGURANÇA absoluta.
“Eu me porei a caminho e voltarei para meu pai, e lhe direi: pai, pequei contra o céu e contra ti… Não sou mais digno de ser chamado seu filho; trata-me como um dos seus empregados.” (v.18-19)
O filho pródigo nesta história estava totalmente inseguro mediante aquela situação; estava em um lugar distante, sozinho, desamparado e sem nenhuma expectativa de melhoria. Mas chega um determinado momento em que ele começa a refletir sobre o estado de sua própria vida, e, nesta hora, o seu coração se enche de certeza e a segurança que tanto almejava, estaria certamente nos braços de seu Pai. Ele, por si só, toma a decisão de voltar para o lugar seguro, idealiza um plano e parte para o retorno.
O que podemos aprender com este cenário? Podemos aprender que o filho, para ter segurança absoluta, precisa estar em plena conexão com o pai. Podemos aprender que a segurança absoluta do filho sempre estará disponível nas mãos do pai. Eu não sei como você entrou neste lugar, mas de uma coisa eu sei: que você pode sair daqui em plena segurança se resolver andar com o pai.
O filho que anda com o Pai…
3. Alcança o seu PERDÃO.
“A seguir, levantou-se e foi para o seu pai. Estando ainda longe, seu pai o viu e, cheio de compaixão, correu para o seu filho, e o abraçou e beijou.” (v.20)
Segundo o versículo que lemos, podemos ver, sem dúvida alguma, a figura do Pai liberando o perdão para seu filho. Naquele momento, o que valia a pena não era avaliar os erros do filho, mas, sim, desfrutar da presença do filho ao seu lado. Isso nos deixa em uma posição bem confortável.
Segundo o texto nas palavras de Jesus, o pai daquele rapaz era um pai perdoador. Então, na analogia de Jesus e na parábola contada por Ele, este pai é usado como figura de linguagem, como uma representação para dizer que o nosso pai celestial é extremamente perdoador e que está de braços abertos, movido de compaixão, para perdoar nossos pecados e nos receber de volta. A grande pergunta aqui é: você está disposto a andar com um pai que o ama e que tem profunda compaixão por você? Você está disposto a andar um com pai que, antes de lançar em seu rosto os seus pecados, ele libera para você o perdão?
O filho que anda com o Pai…
4. Alcança o AMOR incondicional.
“Mas o pai disse aos seus servos: depressa! Tragam a melhor roupa e vistam nele. Coloquem um anel em seu dedo e calçados em seus pés… tragam o novilho gordo e matem-no. Vamos fazer uma festa e nos alegrar-nos… pois este meu filho estava morto e voltou à vida; estava perdido e foi achado. E começaram a festejar o seu regresso.” (v.22-24)
Por fim, logo após o filho ter se projetado em direção aos braços de seu Pai, o mesmo, então, manda que os seus servos tragam alguns objetos, restituindo aquele jovem à posição real de filho. Em outras palavras, o Pai usou de um amor incondicional para com o seu filho. Este amor é o mesmo amor que está, também, disponível para você nesta noite através da sua decisão. Este amor é o mesmo amor que restituirá sua posição real de filho do pai.
Conclusão:
Concluo minha palavra dizendo: O pai ama você! Ele só aguarda que você caia em si e retorne para os seus braços. Ele está cheio de amor para liberar para você. Só basta você querer. Sabe por quê?
Porque o filho que anda com o Pai…
1. Alcança o REFRIGÉRIO para sua vida.
2. Alcança a SEGURANÇA absoluta.
3. Alcança o seu PERDÃO.
4. Alcança o AMOR incondicional.

 

Rolar para o topo