O Grande Doador nos Deu Paz

40 Dias de Doação | 10/17
O GRANDE DOADOR NOS DEU PAZ
mensagem pregada pelo Pr. Marcos Aurélio Panisset (Igreja Batista Dois de Julho – Salvador – BA)

“Aquele que tem paz no coração, sempre tem algo para doar.”
(Agostinho de Hipona)

Os homens fazem inúmeras tentativas de promover a paz. Realizam programas, estudos, acordos sociais e políticos. Todavia, só podemos dar daquilo que temos. O mundo não tem paz, então não pode doar uma paz efetiva e verdadeira enquanto não reconhecer e receber o Príncipe da Paz.
A paz é o sonho de consumo de todo ser humano. O homem busca a paz em todos os lugares, por todos os meios e até faz guerras para alcançá-la. As religiões prometem a paz. O dinheiro tenta comprá-la. Os prazeres desta vida oferecem-na como cardápio do dia.
Mas, o que é a paz? Onde encontrar a paz? Como podemos recebê-la? Precisamos primeiramente entender que a verdadeira paz não é quietude ou meditação transcendental. Ainda precisamos entender que a paz não é ausência de problemas. Não é paz de cemitério. A verdadeira paz coexiste com a dor, é temperada com as lágrimas, e estende suas raízes no solo duro do sofrimento. Vamos, agora, tratar de dois aspectos da verdadeira paz.
Como você pode desfrutar da verdadeira paz?
1. RECONCILIE-SE com Deus.
“Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo.” (Romanos 5.1)
“Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas! Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, ou seja, que Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não lançando em conta os pecados dos homens, e nos confiou a mensagem da reconciliação.” (2ª Coríntios 5.17-19)

  • NOVA CRIAÇÃO => Cuidado para não dá margem a uma interpretação equivocada. Quem ouve pode pensar que quando uma pessoa é salva, os velhos hábitos, os maus pensamentos e os olhares lascivos são eliminados para sempre, e tudo se trona literalmente novo na vida dessa pessoa. Sabemos que não é assim. Esse versículo não descreve a PRÁTICA do cristão, mas sua POSIÇÃO. A medida que progredimos na vida cristã, desejamos que nossa prática corresponda cada vez mais à nossa posição.
  • TUDO PROVÉM DE DEUS => Ele é a Fonte e o Autor de todas as coisas. Não há espaço para a vanglória humana.
  • DEUS EM CRISTO RECONCILIANDO => Uma indicação à divindade de Jesus Cristo. Uma afirmação de que Deus estava em Cristo.

EM CRISTO, DEUS REMOVEU ATIVAMENTE A CAUSA DO DISTANCIAMENTO ENTRE ELE E O SER HUMANO AO TRATAR DO PECADO.

Não é Deus que precisa reconciliar-se com o ser humano, mas sim, o ser humano é quem precisa reconciliar-se com Deus. Por causa do pecado, o homem é um ser rebelado contra Deus. Toda a inclinação do nosso coração está contra Deus. Somos, por natureza, inimigos de Deus. Não nos deleitamos em Deus nem temos prazer em obedecer a sua lei. Deus providenciou o meio de reconciliação – Cristo, seu filho. Se o texto fala de reconciliação é porque há inimizade. Só há necessidade de reconciliação quando há inimizade.

APESAR DE TERMOS VIRADO AS COSTAS PARA DEUS, ELE JAMAIS DESISTIU DE NÓS.

Ao contrário, amou-nos com amor eterno. Foi Deus e não o homem quem tomou a iniciativa da reconciliação. O homem cavou abismos no seu relacionamento com Deus, mas Deus construiu uma ponte segura para reatar esse relacionamento.
Jesus veio ao mundo como nosso mediador, representante e fiador e morreu na cruz pelos nossos pecados a fim de reconciliar-nos com Deus. Fomos justificados. Nossa dívida foi paga. Estamos quites com a lei de Deus. A justiça de Deus foi satisfeita. Agora não há mais barreira entre nós e Deus. Fomos reconciliados com Deus. Agora temos paz com Deus.
A paz com Deus fala de relacionamento restaurado.

  • Não somos mais réus, mas filhos.
  • Não somos mais estranhos, mas amigos.
  • Não estamos mais distantes, fomos aproximados.
  • Não estamos mais em guerra contra Deus, agora temos paz com Deus.

A PAZ COM DEUS NÃO É ALCANÇADA POR AQUILO QUE FAZEMOS PARA DEUS, MAS POR AQUILO QUE DEUS FEZ POR NÓS.

Não obtemos essa paz pelo nosso sacrifício, mas pelo sacrifício de Cristo na cruz por nós.
Como você pode desfrutar da verdadeira paz?
2. Receba a PAZ que CRISTO dá.
“Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbem os seus corações, nem tenham medo.” (João 14.27)
Uma pessoa que está para morrer normalmente escreve um testamento final no qual deixa suas posses aos entes queridos. Aqui o Senhor Jesus estava fazendo exatamente isso. Porém, ele não transmitiu coisas materiais, mas algo que o dinheiro não poderia comprar – paz. Paz interior que vem da consciência de um sentimento de pecado perdoado e de reconciliação com Deus.

CRISTO PODE DAR A PAZ PORQUE A COMPROU COM SEU PRÓPRIO SANGUE.

Ele é o doador de paz! Generoso doador! Suficiente doador de paz! Infalível doador de paz! Não é dada como o mundo a dá. A paz que o mundo dá…

  • É reduzida => simplificada, em pequena quantidade.
  • Egoísta => só para si.
  • Efêmera => transitória, de pouca duração.

A dádiva de paz, segundo disse Jesus, é para sempre. A paz de Deus é uma sentinela ao redor da nossa mente e do nosso coração livrando-nos da ansiedade. É uma muralha divina que protege nossa razão e nossa emoção dos temores que rondam a nossa alma.
Receber a paz que Cristo dá:
a) É desfrutar de uma doce paz no meio do vale escuro.
b) É ter uma mente segura e um coração sereno mesmo no meio da tempestade.
c) É confiar plenamente em Deus, mesmo que o mundo ao nosso redor se transtorne.
d) É viver com o coração no céu, mesmo que os nossos pés sejam feridos na terra.
Aqueles que foram reconciliados com Deus por meio de Cristo, já estão livres da condenação diante do tribunal de Deus e devem estar livres de toda ansiedade e temor diante das lutas da vida. Há uma poderosa promessa de Deus para aqueles que confiam nEle:
“Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti. Confiai no SENHOR perpetuamente; porque o SENHOR Deus é uma rocha eterna.” (Isaías 26.3-4)
Ser conservado em paz significa não se desgastar interiormente diante dos problemas. Justamente nos dias em que tanto se fala sobre angústia, estresse, depressão e síndrome do pânico, encontrar um meio divino de se conservar em paz é algo por demais valioso.
Deus é um lugar de abrigo e refúgio para seus filhos. O texto sagrado o chama de uma “Rocha Eterna”. Precisamos aprender a desfrutar de sua paz, mesmo em meio à tempestade. O versículo fala acerca de confiança e de uma mente firme, o que indica convicção. Esta promessa não significa deixar de ter problemas, e sim ter paz independentemente das circunstâncias à nossa volta.

PIOR DO QUE AS CIRCUNSTÂNCIAS DIFÍCEIS DO LADO DE FORA É TER UM CORAÇÃO PERTURBADO DO LADO DE DENTRO.

Mesmo antes das circunstâncias se resolverem externamente, precisamos de nosso interior em paz. A verdadeira paz existe e pode ser experimentada!

  • Essa paz não se encontra nas farmácias nem nos boutiques famosas.
  • Não está nas agências bancárias nem nas casas de shows.
  • Essa paz não é encontrada no fundo de uma garrafa nem numa noitada de aventuras.
  • Essa paz não é encontrada quando você fica lembrado.
  • Essa paz está centralizada em Deus. Ela vem do céu. É sobrenatural.

A paz não é ausência de problema, é confiança no meio da tempestade. A paz é o triunfo da fé sobre a ansiedade. É a confiança plena de que Deus está no controle da situação, mesmo que as rédeas da nossa história não estejam em nossas mãos. A paz não é apenas um sentimento, mas sobretudo, uma pessoa, uma pessoa divina. Nossa paz é Jesus. Por meio de Cristo temos paz com Deus, pois nele fomos reconciliados com Deus. Em Cristo nós temos a paz de Deus, a paz que excede todo o entendimento.
Paz com Deus tem a ver com relacionamento. Paz de Deus tem a ver com sentimento. A paz de Deus é resultado da paz com Deus. Quando nosso relacionamento está certo com Deus, então, experimentamos a paz de Deus. A paz que Cristo dá é duradoura! Ela coexiste com a dor, é misturada com as lágrimas e sobrevive diante da morte. Essa é a paz que excede todo o entendimento. Essa paz o mundo não conhece, não pode dar nem pode tirar. Essa é a paz vinda do céu, a paz que emana do trono de Deus, fruto do Espírito Santo.

  • Você conhece essa paz?
  • Já desfruta dessa paz?
  • Tem sido inundado por ela?

Essa paz está à sua disposição agora mesmo. É só entregar-se ao Senhor Jesus!

“A ansiedade é o resultado natural de centralizarmos nossas esperanças em qualquer coisa menor do que Deus e sua vontade para nós.” (Billy Graham)

Conclusão:
Como você pode desfrutar da verdadeira paz?
1. RECONCILIE-SE com Deus.
2. Receba a PAZ que CRISTO dá.

 

Rolar para o topo