Oração – Mantenha a Frequência (30/11/2014 – manhã)

ORAÇÃO – MANTENHA A FREQUÊNCIA
mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes
“Orai sem cessar.” (1ª Tessalonicenses 5.17)
Manter a frequência na oração não é fácil. Há um combate todos os dias, há uma luta que não cessa tentando nos impedir de entrar em contato com Deus através da oração. A maior lição que tenho aprendido com relação a manter uma frequência na minha vida de oração é que ela evidencia uma grande luta espiritual. Orar é lutar contra a natureza pecaminosa e contra as forças espirituais de mal. Disse Jesus:
“Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.” (Mateus 26.41)
Há uma luta entre o nosso espírito e a nossa carne no campo da prática da oração. Desejamos orar e ter uma vida de comunhão com Deus, mas não conseguimos por causa da fragilidade da nossa natureza humana. Somos ordenados a orar, mas não oramos. Seríamos triunfantes em nossas questões pessoais se dobrássemos mais os joelhos, mas não o fazemos. Em síntese: eu posso orar, eu preciso orar, eu quero orar, mas eu não consigo orar com frequência como deveria. E isso nos frustra, nos desmotiva, emperra a nossa vida e nos enfraquece. Você já se sentiu assim frustrado com a sua vida de oração?
Entretanto, o primeiro degrau a escalar na construção de uma vida saudável de oração é reconhecer que temos dificuldade para orar. Não podemos nos acomodar com a realidade de que temos dificuldades para orar e por isso não oramos. Infelizmente parece que perdemos o combate para nós mesmos. Somos crentes de pouca oração. Não temos tempo para orar. Frequentamos muito pouco o lugar secreto do nosso relacionamento com Deus. Mas, em nome de Jesus, vamos reagir! Vamos dar a volta por cima! Vamos lutar e retomar a nossa vida de oração. Vamos criar o hábito de estar com frequência no lugar secreto com Deus. Vamos dizer como Davi:
“À tarde, pela manhã e ao meio-dia farei as minhas queixas e lamentarei; e Ele ouvirá a minha voz.” (Salmo 55.17)
Vamos fazer como outro Salmista: “Ó Senhor, Deus da minha salvação, dia e noite clamo diante de ti.” (Salmo 88.1)
Sendo assim, o que acontece quando mantenho com frequência uma vida de oração? Que resultados posso alcançar ao desenvolver essa atitude?
Mantendo a frequência na oração…
1. Meu RELACIONAMENTO com DEUS será mais íntimo.
Deus deseja um relacionamento pessoal e íntimo com cada um de nós, porém, é impossível desenvolver esse relacionamento sem investir tempo nele. Alguém disse:

O pequeno valor que damos à nossa vida de oração torna-se evidente pelo tempo que dedicamos a ela.

Intimidade demanda tempo de convivência. Não tem como haver intimidade entre duas pessoas se elas não tiverem a oportunidade de passar tempo juntas. A intimidade é construída a partir de um tempo de convivência. Conviva com Deus e você será íntimo dele. Certamente pessoas que se encontram todos os dias têm um nível de intimidade maior do que outras que se encontram apenas uma vez por semana. No relacionamento com Deus acontece o mesmo. Jesus entendia a importância de separar um tempo de convivência para o estabelecimento dessa intimidade com o Pai.
“De madrugada, quando ainda estava escuro, Jesus levantou-se, saiu de casa e foi para um lugar deserto, onde ficou orando”. (Marcos 1.35)
“Mas Jesus retirava-se para lugares solitários, e orava.” (Lucas 5.16)
“Num daqueles dias, Jesus saiu para o monte a fim de orar, e passou a noite orando a Deus.” (Lucas 6.12)
Quanto mais nos relacionamos com Deus, mais a imagem dele é formada em nós.
Mantendo a frequência na oração…
2. Minha CAPACIDADE de ouvir a Deus será elevada.
Precisamos ouvir a voz de Deus para ter direção. Deus promete direção clara para aqueles que o buscam com seriedade e compromisso.
“Vocês me procurarão e me acharão, quando me procurarem de todo coração… Eu me deixarei ser encontrado por vocês…” (Jeremias 29.13, 14a)
A menos que você invista regularmente um tempo significativo em oração, vai ser difícil discernir a voz de Deus. Quanto mais distante, mais difícil será compreender e entender a direção de Deus. Eleve sua capacidade de ouvir a Deus mantendo com frequência uma vida de oração.
Mantendo a frequência na oração…
3. DESFRUTAREI de uma CAPACIDADE maior para resistir aos ATAQUES ESPIRITUAIS.
“Pois embora vivamos como homens, não lutamos segundo os padrões humanos… As armas com as quais lutamos não são humanas; ao contrário, são poderosas em Deus para destruir fortalezas.” (2ª Coríntios 10.3,4)
Um dos focos em um ataque espiritual é nos manter aprisionados em alguma fortaleza espiritual. Uma fortaleza espiritual é um padrão de pensamento, emoção ou ação que permite que o inimigo escravize a nossa vida. Uma fortaleza espiritual nos impede de alcançar um conhecimento íntimo de Deus e de fazer a sua vontade. Geralmente, permitimos que fortalezas se ergam em três áreas de nossa vida.
Quando nutrimos pensamentos errados por um longo tempo, surgem fortalezas mentais. Quando praticamos com insistência um comportamento errado, esses maus hábitos vão evoluir para fortalezas espirituais.
Quando abrigamos sentimentos doentios, eles formam fortalezas emocionais. Quando permitimos que os maus hábitos, os maus pensamentos ou as emoções doentias se tornem fortalezas, o resultado é o mesmo. Elas nos privam de um relacionamento saudável e íntimo com Deus.
Sendo assim, essas fortalezas são os ataques espirituais do inimigo contra a nossa vida e elas precisam ser destruídas. Segundo Paulo, a oração é uma das armas de Deus para destruir essas fortalezas. No entanto, o inimigo não quer que oremos. Por isso, a oração requer de nós esforço, disciplina, rendição, renuncia, compromisso, entrega, perseverança e agonia espiritual contra os sombrios poderes do mal. Paulo ensina que a nossa guerra não é contra pessoas, mas contra principados e potestades. Nosso inimigo é espiritual, e não de carne e osso.
“Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” (Efésios 6.12)
O objetivo do inimigo e das forças espirituais é nos derrubar e prejudicar o nosso relacionamento com Deus nos deixando vulneráveis. Por isso o inimigo arma ciladas e lança seus dardos inflamados para destruir o nosso relacionamento com Deus. Paulo, entretanto, garante que podemos vencer essa batalha:
“Portanto, tomai toda armadura de Deus, para que possais resistir o dia mau e, depois de ter vencido tudo, permanecer inabaláveis.” (Efésios 6.13)
A oração é a maneira essencial para lutar nas batalhas espirituais. Quando nossa vida de oração é fraca ou inconstante, nossas defesas espirituais são baixas. Quanto mais consistente na oração você for, maior será sua capacitação de vencer o mundo, a carne e o diabo. Quanto menos você orar, maior será sua vulnerabilidade ao pecado, a satanás e ao mundo.
Conclusão:
Como está sua vida de oração? Você tem investido nisso? Como tem sido seu tempo a sós com Deus? Todo relacionamento precisa de tempo para ser construído e amadurecido, e pudemos ver que com Deus as coisas não mudam no que diz respeito a isso.
Separar um momento diário para estar em contato íntimo com o Senhor é a melhor forma de investir nosso tempo. Não desanime se você deixar de ter sua hora silenciosa com Deus em algum dia. Não se culpe, não desanime e não desista. Prossiga!
Por isso, estamos entrando em combate, em luta pela oração. Não desista! Não fique pelo caminho! Deus ainda deseja se relacionar com você! Oração | Mantenha a frequência!
Mantendo a frequência na oração…
1. Meu RELACIONAMENTO com DEUS será mais íntimo.
2. Minha CAPACIDADE de ouvir a Deus será elevada.
3. DESFRUTAREI de uma CAPACITAÇÃO maior para resistir aos ATAQUES ESPIRITUAIS.
Na luta pela oração, guarde isso no seu coração:

Nenhum obstáculo é tão grande se sua vontade de vencer não for maior.

Neste combate entre para vencer!

Rolar para o topo