Planejado para Agradar a Deus (10/08/2014 – manhã)

Uma Vida com Propósito
Semana – Você foi planejado para agradar a Deus
PLANEJADO PARA AGRADAR A DEUS
mensagem pregada pelo Pr. Acyr Júnior
“Tu criaste todas as coisas, e é para o teu agrado que elas existem e foram criadas.” (Apocalipse 4.11, NLT)
“O Senhor está contente com o seu povo.” (Salmo 149.4, NTLH)
O primeiro verso que lemos é bem claro: Deus criou todas as coisas, inclusive eu e você; e é para o agrado de Deus que todas as coisas existem e foram criadas. Nós fomos planejados para agradar a Deus. Deus quis que todos nós existíssemos e a nossa chegada a este mundo trouxe alegria e prazer ao seu coração.
Este é o primeiro propósito da vida: dar satisfação e viver para o prazer de Deus. Quando entendermos plenamente essa verdade, jamais nos sentiremos insignificantes, pois isso prova o valor que temos para Deus. Se somos filhos de Deus, proporcionamos prazer ao coração dele mais que qualquer outra criatura. A Bíblia diz o seguinte:
“Deus já havia resolvido que nos tornaria seus filhos, por meio de Jesus Cristo, pois este era o seu prazer e a sua vontade.” (Efésios 1.5, NTLH)
Um dos maiores dons que Deus nos deu foi a capacidade de apreciar o prazer. Ele deseja que apreciemos a vida, não que apenas a suportemos. O motivo pelo qual você pode sentir prazer é que Deus o fez à sua imagem e semelhança.
Deus também tem emoções. Ele sofre, fica enciumado e encolerizado, sente compaixão, piedade, tristeza, alegria, regozijo e satisfação. Deus ama, sente prazer, exulta, desfruta e até mesmo sorri. Dar prazer a Deus é que se chama “ADORAR”. A Bíblia diz:
“O Senhor se agrada somente daqueles que o adoram e confiam em seu amor.” (Salmo 147.11, CEV)
Qualquer atitude nossa que agrade a Deus é um ato de adoração. Adorar é tão natural quanto comer e respirar. Quando não conseguimos adorar ao Senhor, encontramos um substituto, ainda que no fim sejamos nós mesmos. A razão pela qual o Senhor nos fez com esse desejo é que ele anseia por adoradores! Jesus disse que o Pai procura adoradores que o adorem em espírito e em verdade (João 4.23b, NVI). Que essa busca se encerre em nossas vidas neste dia!
É fácil vincular a palavra adoração a celebrações na igreja onde existem cânticos, oração, pregação, milagres e outras coisas mais. A adoração pode incluir esses elementos, porém vai muito além dessas manifestações. Adorar é um estilo de vida. Entretanto, eu gosto de ir mais além: adorar é a própria vida!
Aquele que agrada o coração de Deus…
1. Entende que adoração é muito mais que MÚSICA.
Para muitos, adorar é apenas sinônimo de música. Eles costumam dizer: em nossa igreja, temos primeiro a adoração e depois a pregação. Precisamos entender que todos os momentos da celebração são um ato de adoração: a oração, a leitura da Bíblia, os cânticos, a confissão de pecados, o silêncio, o ato de ouvir a pregação, fazer anotações, entregar os dízimos e ofertas, o batismo, a ceia, e até mesmo cumprimentar outros irmãos.
A adoração é anterior à música. Adão adorou no jardim do Éden, mas não há nenhuma menção à música até Gênesis 4.21, com o nascimento de Jubal. Se adoração fosse só música, então os que nunca se utilizaram da música jamais adoraram. Adoração é muito mais que música.
Adoração não tem nenhuma relação com estilo, volume ou andamento da música. Deus ama todos os tipos de música porque ele inventou todas elas. O estilo musical que você prefere diz mais sobre você, sua formação e personalidade, do que sobre Deus. Deus gosta da variedade e aprecia todos os estilos. O salmista diz o seguinte:
“O prazer do Senhor não está na força do cavalo, nem na força e na coragem do soldado valente. Ele tem grande prazer e alegria nas pessoas que o amam e o temem e colocam a sua esperança no seu amor fiel.” (Salmo 147.10-11, NBV)
Você pode cantar muito bem, tocar muito bem, compor uma linda canção e, ainda assim, não agradar a Deus. Para agradar a Deus é preciso amá-lo, temê-lo e esperar no seu amor fiel. Por isso que adoração não é só música, não é só mover os lábios, não é só cantar, não é só tocar, não é só levantar as mãos, não é só dizer glórias e aleluias. Adorar tem a ver com a vida que agrada a Deus por inteiro.
Aquele que agrada o coração de Deus…
2. Entende que adoração não é para BENEFÍCIO PRÓPRIO.
É muito importante entender que a adoração não é para nosso benefício. Quando adoramos, nosso objetivo é agradar a Deus e não a nós mesmos. Se você alguma vez já disse: “não aproveitei em nada a adoração de hoje”, então você adorou pelos motivos errados, pois a adoração não é para você; é para Deus. É bem verdade que existem benefícios na adoração, como a comunhão entre os irmãos, a edificação e a evangelização; porém, não adoramos para nossa satisfação. Nossa motivação é glorificar e agradar ao Criador.
No capítulo 29 de Isaías, Deus reclama de uma adoração sem entusiasmo e hipócrita. As pessoas estavam oferecendo a Deus orações insípidas, louvores fingidos, palavras vazias e rituais artificiais sem que seu significado fosse levado em consideração. O coração de Deus não é tocado nem pela tradição e nem pela contemporaneidade na adoração, mas pela paixão que emana do coração. A Bíblia diz:
“O Senhor disse: esse povo faz um grande show, dizendo as coisas certas, mas o coração deles não está nem aí para o que dizem. Fazem de conta que me adoram, mas é tudo encenação. Vou entrar em cena e sacudi-los até que acordem.” (Isaías 29:13, MSG)
É por isso que muitos deixam a comunhão da igreja, pois a motivação dos seus corações é a auto-satisfação, o benefício próprio. Qual é a motivação do seu coração neste dia? É sentir-se bem por estar na Casa do Senhor? É ter a garantia do recebimento das bênçãos de Deus? É estar plenamente suprido de todas as superficialidades espirituais deste tempo?
Aquele que agrada o coração de Deus…
3. Entende que adoração não é parte de sua vida: É A SUA VIDA.
Como é importante compreender que a adoração a Deus não se limita às celebrações na igreja. A Bíblia diz o seguinte:
“… Estejam sempre na sua presença.” (Salmo 105.4b, NTLH)
“De leste a oeste, do amanhecer ao entardecer, continuem louvando ao Eterno.” (Salmo 113.3, MSG)
Na Bíblia, as pessoas louvavam a Deus no trabalho, em casa, na batalha, na prisão e até mesmo na cama! Louvar deve ser sua primeira atividade assim que abrir os olhos pela manhã, e sua última atividade ao fechá-los à noite. Davi disse:
“Eu darei graças ao Senhor em todo o tempo. Minha boca sempre o louvará.” (Salmo 34.1, GWT)
Cada atividade pode ser transformada em um ato de adoração quando realizada para louvar, glorificar e agradar a Deus. A Bíblia diz:
“Portanto, quando vocês comem ou bebem ou fazem uma outra coisa qualquer, vocês devem fazer tudo para a glória de Deus.” (1 Coríntios 19.31, NBV)
Então, como é possível fazer tudo para glória de Deus? Fazendo tudo como se estivesse fazendo para Jesus e mantendo uma conversa contínua com ele durante a atividade. Paulo, escrevendo aos Colossenses, disse o seguinte:
“Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens.” (Colossenses 3.23, NVI)
Este é o segredo de um estilo de vida em adoração: fazer todas as coisas como se fossem para Jesus. A Bíblia diz:
“Portanto, com a ajuda de Deus, quero que vocês façam o seguinte: entreguem a vida cotidiana – dormir, comer, trabalhar, passear – a Deus como se fosse uma oferta.” (Romanos 21.1, AM)
O trabalho torna-se adoração quando você o dedica a Deus e o realiza consciente de sua presença. O mesmo acontece com seus estudos, seus afazeres domésticos, seu relacionamento com os vizinhos, sua cooperação na igreja e muito mais. O segredo da verdadeira adoração reside em amar a Deus sobre todas as coisas! Não é apenas um estilo de vida que se escolhe, mas é a própria vida que se vive! Adorar a Deus não entregar parte da vida a Ele; é entregar a vida toda. Adorar a Deus não é dedicá-lo um tempo na vida, mas é dedicar toda a vida a Ele, a tempo e fora de tempo!
Conclusão:
O segundo verso que lemos no início da mensagem diz que Deus está contente, alegre, satisfeito com seu povo.

  • Será que isso é uma realidade com relação às nossas vidas?
  • Será que Deus está feliz com a nossa vida?
  • Será que Deus está contente com a minha adoração?
  • Será que minha vida está agradando o coração de Deus?

Aquele que agrada o coração de Deus…

  1. Entende que adoração é muito mais que MÚSICA.
  2. Entende que adoração não é para BENEFÍCIO PRÓPRIO.
  3. Entende que adoração não é parte de sua vida: É A SUA VIDA

 

Rolar para o topo