Sardes – A Igreja Morta Viva

CARTAS ÀS IGREJAS DO APOCALIPSE – 05|07
CARTA À IGREJA EM SARDES | A IGREJA MORTA VIVA
mensagem pregada pelo Pr. Vicente Bomfim
“Escreva esta carta ao anjo da igreja em Sardes. Esta é a mensagem daquele que tem os sete espíritos de Deus e as sete estrelas: Sei de tudo que você faz. Você tem fama de estar vivo, mas está morto. Desperte! Fortaleça o pouco que resta, pois até mesmo isso está quase morto. Vejo que suas ações não atendem aos requisitos de meu Deus. Lembre-se do que ouviu e no que acreditou no princípio; agarre-se a isso com firmeza. Arrependa-se. Se não despertar, virei subitamente até você, como um ladrão. Há alguns em Sardes, no entanto, que não mancharam suas roupas com o mal. Eles andarão comigo vestidos de branco, pois são dignos. O vitorioso será vestido de branco. Jamais apagarei seu nome do Livro da Vida e confirmarei, diante de meu Pai e de seus anjos, que ele me pertence. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça o que o Espírito diz às igrejas.” (Apocalipse 3.1-6)
Nem sempre as coisas são como aparentam ser e a realidade pode ser bem diferente do que julgamos ser verdade. Podemos nos gabar, dizendo que estamos bem, que podemos e que fazemos acontecer, quando na verdade nada vai bem.
É melhor uma temporada no hospital da graça de Deus, para uma cirurgia profunda, seguida de plena recuperação – mesmo que por tempo prolongado, do que seguir a vida com uma enfermidade terrível alojada na alma, achando que vai tudo bem. A isso Jesus chama de loucura, insensatez. Não seja morto vivo. Deixe a graça de Deus tratar de você. Submeta-se aos exames, diagnósticos e tratamentos da graça do Senhor. Saia daqui salvo e pronto para o céu.
Como saber se realmente vai tudo bem conosco? Como examinar a nossa saúde espiritual? Como verificar se não passamos de mortos vivos perambulando pela existência? Olharemos para Sardes e veremos o que podemos aprender. Quando olhamos para a carta de Jesus àquela igreja, nós descobrimos que há alguns sintomas que são decisivos para o diagnóstico clínico das doenças mortais da alma.
1º Sintoma – ARROGÂNCIA
“Escreva esta carta ao anjo da igreja em Sardes. Esta é a mensagem daquele que tem os sete espíritos de Deus e as sete estrelas: Sei de tudo que você faz. Você tem fama de estar vivo, mas está morto.” (v.1)
Sardes era situada em local estratégico e bem protegido pela geografia. Por isto, diferentemente da maioria das cidades da época, poucas vezes eles foram invadidos e conquistados. Seu conquistador mais famoso foi Alexandre, o grande. A fama deles e da igreja era a melhor possível por toda a Ásia Menor. Ricos, prósperos e populosos, todos os elogiavam pela aparência. Em um contexto assim, é fácil descobrir a razão para tanta arrogância. Viviam seguros, eram pujantes, não tinham problemas aparentes e todos em toda parte os elogiavam. Como pensar em problemas? Por que buscar a Deus? Por que ir ao médico?
Conhece gente assim, pessoas seguras demais e cheias de si? São fortes e pujantes. Aparentemente sem problemas. Sempre invejadas. Gente assim tem tudo para ser espiritualmente arrogante. Acham-se vivas. Pensam que não precisam de nada. Gente assim costuma nem ir ao médico, quanto mais à igreja. Arrogância espiritual mata. É sintoma de doença grave!
2º Sintoma – ANEMIA
“Desperte! Fortaleça o pouco que resta, pois até mesmo isso está quase morto. Vejo que suas ações não atendem aos requisitos de meu Deus.” (v.2)
O que se nota em Sardes é que aqueles crentes já não estavam mais atentos à Palavra. Suas práticas ou ações, suas obras, estavam aos poucos deixando de ser condizentes com a Escritura. O texto revela a falta de apetite que caracteriza aqueles que estão espiritualmente anêmicos. Anêmicos espirituais evitam a Bíblia. Não têm fome da Palavra de Deus. Enjoam facilmente da Escritura. Tomam o livro sagrado como sendo palavras de homens. Paulo, por outro lado, diz que quem não é anêmico espiritual tem postura totalmente diferente diante da Palavra.
“Portanto, nunca deixamos de agradecer a Deus, pois, quando vocês receberam de nós a mensagem dele, não consideraram nossas palavras meras ideias humanas, mas as aceitaram como palavra de Deus, o que sem dúvida são. E essa mensagem continua a atuar em vocês, os que creem.” (1ª Tessalonicenses 2.13)
3º Sintoma – AMNÉSIA
“Lembre-se do que ouviu e no que acreditou no princípio; agarre-se a isso com firmeza. Arrependa-se. Se não despertar, virei subitamente até você, como um ladrão.” (v.3)
Além da arrogância e da anemia, as doenças mortais da alma revelam amnésia. Essa gente recebe bem a Palavra de Deus, até que o tempo e as tribulações corrompem o coração, fazendo-os se esquecer do que receberam da parte de Deus. Tribulações, perseguições e preocupações com as coisas deste mundo fazem muitos se esquecerem da Palavra de Deus. Eles pensam que estão vivos, mas sem a Palavra eles estão mortos. Falta-lhes brilho no olhar. Falta luz. Falta a Palavra. Falta Cristo.
4º Sintoma – APATIA
“Há alguns em Sardes, no entanto, que não mancharam suas roupas com o mal. Eles andarão comigo vestidos de branco, pois são dignos.” (v.4)
Os doentes de Sardes ignoravam, desprezavam e, provavelmente, até criticavam os poucos cristãos sadios que havia restado na igreja. Afinal, porque eles não imitavam os que tinham roupas sem manchas do mal? Triste. Muito triste. A alma doente fica apática diante de gente sadia. Eles fogem da luz. Um dos sintomas de saúde espiritual é comunhão com o corpo local de Cristo, a igreja. Apatia e abandono da comunhão com esses “alguns… que não mancharam suas roupas com o mal” é sintoma de doença na alma. O cristianismo é para ser vivido em comunhão.
Conclusão:
Tendo feito o diagnóstico, o Senhor Jesus, Médico dos médicos, escreve a prescrição para quem quer se curar da maldição do morto vivo. Ele prescreve cinco atitudes:
 VIGILÂNCIA“Desperte!”
 ESFORÇO“Fortaleça o pouco que resta, pois até mesmo isso está quase morto. Vejo que suas ações não atendem aos requisitos de meu Deus.”
 ESTUDO“Lembre-se do que ouviu e no que acreditou no princípio.”
 APLICAÇÃO“Agarre-se a isso com firmeza.”
 ARREPENDIMENTO“Arrependa-se”
“Se não despertar, virei subitamente até você, como um ladrão.” (v.3b)
Se as pessoas não se atentassem para a medicação devida, o resultado seria a morte fatal. Deus estava desafiando o que Sardes tinha de maior orgulho, sua segurança. Deus estava dizendo que eles seriam surpreendidos naquilo que eles menos esperavam. Quanta gente arrogante, anêmica, sem memória e apática caminhando para a morte porque simplesmente se recusa a seguir a prescrição de Deus! Não seja assim com você.
Após fazer o diagnóstico e entregar a prescrição, o Senhor Jesus faz um prognóstico maravilhoso para aqueles dispostos a se submeter ao tratamento da graça de Deus. Deus garante três coisas como resultado do tratamento da graça:
1º Resultado – SANTIDADE (saúde)
“Há alguns em Sardes, no entanto, que não mancharam suas roupas com o mal. Eles andarão comigo vestidos de branco, pois são dignos. O vitorioso será vestido de branco.” (v.4-5)
2º Resultado – SEGURANÇA (imunidade)
“Jamais apagarei seu nome do Livro da Vida.” (v.5)
3º Resultado – SALVAÇÃO (longevidade)
“Jamais apagarei seu nome do Livro da Vida e confirmarei, diante de meu Pai e de seus anjos, que ele me pertence.” (v.5)
Jesus veio sarar e salvar os doentes de alma. Não seja um morto vivo. Arrependa-se e creia.

 

Rolar para o topo