Seja Bem-Sucedido em sua Carreira e Recursos

SÉRIE: COMO SER BEM-SUCEDIDO
SEJA BEM-SUCEDIDO EM SUA CARREIRA E RECURSOS | 04/05
mensagem pregada pelo Ministro Josimar Almeida
“Seja forte e corajoso, porque você conduzirá esse povo para herdar a terra que prometi sob juramento aos seus antepassados. Somente seja forte e muito corajoso! Tenha o cuidado de obedecer a toda a lei que o meu servo Moisés lhe ordenou; não se desvie dela, nem para a direita nem para a esquerda, para que você seja bem sucedido por onde quer que andar. Não deixe de falar as palavras deste Livro da Lei e de meditar nelas de dia e de noite, para que você cumpra fielmente tudo o que nele está escrito. Só então os seus caminhos prosperarão e você será bem sucedido.Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar.” (Josué 1.6-9)
Esse texto é bem completo quando o assunto é ser bem sucedido. Fica claro que é preciso estar dentro do propósito de Deus (Josué foi chamado para isso), fica claro que é preciso ser forte, ser corajoso, ter cuidado, ser obediente, reconhecer Deus, depender dele e, então, Deus estará contigo e você prosperará. Mas esse mesmo texto diz:
”Não deixe de falar as palavras deste Livro da Lei e de meditar nelas de dia e de noite, para que você cumpra fielmente tudo o que nele está escrito.”
Existem princípios para a prosperidade dentro do padrão divino. Por isso, vale a pena olhar com cuidado alguns desses princípios. Por isso, é preciso estar convicto do que disse o profeta Oséias: “Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor”. É preciso conhecer os princípios do Senhor para esse tema.
1º Princípio – Não Desperdice OPORTUNIDADES
“E, tendo ele partido, o que recebera cinco talentos negociou com eles, e granjeou outros cinco talentos. Da mesma sorte, o que recebera dois, granjeou também outros dois. Mas o que recebera um, foi e cavou na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor. E muito tempo depois veio o senhor daqueles servos, e fez contas com eles.” (Mateus 25.16-19)
Oportunidade vem do nome de um vento. Os romanos tinham o hábito na antiguidade de dar nome aos ventos. E um vento que eles apreciavam imensamente, que levava o navio em direção ao porto, era chamado de “obportus”, o vento oportuno. O que é oportunidade? É quando você pega o vento favorável, aquele que o leva para o porto. É impressionante a quantidade de oportunidades que a gente perde simplesmente por não enxergá-las.
Na verdade, na maioria das vezes, nós estamos à procura de grandes coisas, excelentes empregos, prêmios de loteria, casamentos milionários, etc. Raramente estamos atentos às pequenas coisas que acontecem no nosso dia-a-dia. Desprezamos um princípio básico da palavra: O princípio da semeadura.
“Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.” (Gálatas 6.7)
“Lembrem disto: quem planta pouco colhe pouco; quem planta muito colhe muito.” (Gálatas 9:6)
Comece hoje aquilo que você gostaria de ser no futuro. Inicie um planejamento claro a longo prazo e deixe de ser imediatista.
Uma matéria de 20 anos atrás de uma determinada revista estimulava as pessoas a pensarem em três verdades básicas a respeito desse assunto:

  • Quem não sabe para onde vai não sabe que caminho vai tomar.
  • Onde e como eu gostaria de estar daqui há dez anos?
  • Quem não sabe nada, não faz nada, não se interessa por nada, tem grande chance de não ser nada.

A igreja é uma excelente oportunidade de começar. Na igreja é possível começar praticamente tudo que você gostaria de fazer no futuro. Comece a se envolver e a fazer. Semear é a forma mais segura de interagir com o futuro. Ninguém pode garantir o resultado da sua semeadura, mas o fato é que se você não semear certamente não vai colher.
2º Princípio – Escolha Pagar o Preço da EXCELÊNCIA
“O que vocês fizerem façam de todo o coração, como se estivessem servindo o Senhor e não as pessoas. Lembrem que o Senhor lhes dará como recompensa aquilo que ele tem guardado para o seu povo, pois o verdadeiro Senhor que vocês servem é Cristo.” (Colossenses 3.23-24)

“A excelência honra a Deus e abençoa as pessoas.” Pr. Carlito Paes

  • SEJA DEDICADO. Essa é sem dúvida uma característica que destaca uma pessoa. Ser dedicado é fazer o melhor, é buscar o melhor, é querer o melhor. Ao longo de nossa vida encontramos pessoas extremamente desleixadas, pessoas que fazem as coisas de qualquer jeito, dão sempre a resposta mais fácil, sem nem mesmo pensar no que foi perguntado. Estamos vivendo em um tempo onde a rapidez parece substituir a excelência, mas isso não é uma verdade. Ser ágil é importante no mercado, mas ser dedicado é imprescindível. De atenção ao que você está fazendo. Se o seu trabalho envolve pessoas, trate-as pelo nome, apresente-se de forma compatível com atividade que você vai realizar. Não deixe que a sua atividade perca o brilho ao longo do tempo, mantenha um padrão alto de dedicação independente da posição em que você está. Afinal, eu e você somos servos de um Deus que nos deu o melhor.
  • SEJA CONFIÁVEL. Ninguém gosta de estar ao lado de quem não possa confiar. Se você não for capaz de conquistar a confiança das pessoas, você não vai conquistar essa pessoa. Ser confiável é não abrir mão dos seus princípios; ser confiável é dizer o que precisa ser dito a quem precisa ouvir com amor, com cuidado, no momento certo, do jeito certo. Ser confiável é não mentir, não enganar, não fingir, não manipular, não jogar com as pessoas, porque todas essas coisas podem até dar certo por algum tempo, mas elas vão aparecer e aí você perde toda credibilidade.
  • FAÇA MAIS QUE O MÍNIMO. Sempre pense no que você pode fazer para melhorar esse trabalho, essa casa, esse ambiente. Chegar no horário, fazer o seu trabalho, respeitar seus superiores não é pedir demais, é o básico. Não se contente com o mínimo, faça o melhor. Supere as expectativas, surpreenda! Excelência, amor, perfeição fazem parte do caráter de Deus. Toda a natureza denuncia isso. Portanto, nós como filhos de Deus, precisamos buscar esses atributos em nossa vida cotidiana.

3º Princípio – Saia da Zona de CONFORTO
“E Jesus, olhando para ele, o amou e lhe disse: Falta-te uma coisa: vai, vende tudo quanto tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, toma a cruz, e segue-me. Mas ele, pesaroso desta palavra, retirou-se triste; porque possuía muitas propriedades.“ (Marcos 10.21,22)
Certamente você já ouviu muitas mensagens sobre esse jovem e a aplicação mais comum desse texto está relacionado ao apreço que ele tinha ao dinheiro, o que está correto. Mas eu quero aplicar com você o seguinte: imagina o tanto de milagre que esse rapaz perdeu por não querer sair da situação em que estava? Todas as pessoas que se encontraram intencionalmente com Jesus saíram alegres, menos esse rapaz!
Mas tem algo que precisamos considerar em todos os casos ou pelo menos em grande parte deles. Essas pessoas que receberam o milagre tomaram uma decisão que de alguma forma sinalizam para nós uma atitude proativa de buscar uma mudança. A mulher do fluxo de sangue correu risco de ser expulsa do meio do povo. Zaqueu correu o risco de cair e ainda ser hostilizado pelo povo, pois era mal visto. O que não dizer de Nicodemos que foi a noite para não ser reconhecido?
Essas pessoas e tantas outras que receberam milagres de Jesus resolveram sair da situação, sair da inércia, mudar de atitude e receberam o seu milagre. Se elas optassem em permanecer na mesma condição, com certeza o final de suas histórias seria igual ao do mancebo de qualidade: sairiam, continuariam e viveriam tristes.
Sair da zona de conforto e tomar uma atitude no presente é que vai mudar o seu futuro. Pare de viver um passado e passe a viver o presente como uma dádiva de Deus dada a você todos os dias e alinhe o seu futuro com os propósitos de Deus para você. O Apóstolo Paulo escrevendo aos Filipenses diz:
“Esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus.” (Filipenses 3.13,14)
Olhe para frente meu amado. SAIA DA ZONA DE CONFORTO, OUSE AGIR. Pode ser que para você sair da zona de conforme seja estudar, aprender uma nova profissão. Talvez seja abandonar um pecado que o acompanha há anos ou talvez fazer um seminário ou curso de música que vai ajudá-lo a aplicar todo o seu potencial na obra do senhor. Seja como, for ouse agir!
SAIA DA ZONA DE CONFORTO, TENHA UM CORAÇÃO APRENDIZ. Queira aprender sempre. Questione, pergunte, se interesse, leia bons livros, pesquise temas interessantes, tenha relacionamentos saudáveis que lhe façam crescer. Saia da zona de conforto, cresça no conhecimento.
ESTÁ CANSADO DE TENTAR? ENTÃO PARE DE DESISTIR. Sabe por que muitas pessoas estão sempre recomeçando? Simples, porque estão sempre desistindo! Insista um pouco mais, estabeleça uma estratégia de mudança e não arrume um motivo para desistir.
4º Princípio – Aprenda a Lidar com MUDANÇAS
“Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu: tempo de nascer e tempo de morrer, tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou, tempo de matar e tempo de curar, tempo de derrubar e tempo de construir, tempo de chorar e tempo de rir, tempo de prantear e tempo de dançar, tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntá-las, tempo de abraçar e tempo de se conter, tempo de procurar e tempo de desistir, tempo de guardar e tempo de lançar fora, tempo de rasgar e tempo de costurar, tempo de calar e tempo de falar.” (Eclesiastes 3.1-7)
Para sair da zona de conforto, isso demanda atitude. Contudo, algumas mudanças chegam até nós por meio de coisas externas e nos atingem. Isso vai exigir de nós uma certa capacidade de nos ajustar a novas situações. O texto bíblico nos mostra que os tempos mudam, as coisas mudam, e essas mudanças certamente nos atingem. Por isso precisamos ter algumas posturas diante disso. A primeira coisa que quero considerar é que nada acontece por acaso na sua vida. A Bíblia nos garante:
“E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.” (Romanos 8.28)
A segunda coisa que preciso considerar com você é que muitas vezes é preciso criar maneiras de lidar com essas mudanças. O fato de Deus estar conosco e nos garantir vitória, não significa que será fácil, por vezes é necessário que façamos mudanças rápidas para ajustar algumas situações em que as mudanças nos pegam de surpresa.
A terceira coisa é que, na maioria das vezes, é preciso envolver outras pessoas nessas mudanças, especialmente quando se é casado e se tem filhos. É importante estar disposto a aceitar e se ajustar às mudanças que eventualmente nos são impostas pelas circunstâncias.
5º Princípio – Aprenda a Trabalhar em EQUIPE
“No dia seguinte Moisés assentou-se para julgar as questões do povo, e este permaneceu de pé diante dele, desde a manhã até o cair da tarde. Quando o seu sogro viu tudo o que ele estava fazendo pelo povo, disse: Que é que você está fazendo? Por que só você se assenta para julgar, e todo este povo o espera de pé, desde a manhã até o cair da tarde? Moisés lhe respondeu: O povo me procura para que eu consulte a Deus. Toda vez que alguém tem uma questão, esta me é trazida, e eu decido entre as partes, e ensino-lhes os decretos e leis de Deus. Respondeu o sogro de Moisés: O que você está fazendo não é bom. Você e o seu povo ficarão esgotados, pois esta tarefa lhe é pesada demais. Você não pode executá-la sozinho. Agora, ouça-me! Eu lhe darei um conselho, e que Deus esteja com você! Seja você o representante do povo diante de Deus e leve a Deus as suas questões. Oriente-os quanto aos decretos e leis, mostrando-lhes como devem viver e o que devem fazer. Mas escolha dentre todo o povo homens capazes, tementes a Deus, dignos de confiança e inimigos de ganho desonesto. Estabeleça-os como chefes de mil, de cem, de cinquenta e de dez. Eles estarão sempre à disposição do povo para julgar as questões. Trarão a você apenas as questões difíceis; as mais simples decidirão sozinhos. Isso tornará mais leve o seu fardo, porque eles o dividirão com você. Se você assim fizer, e se assim Deus ordenar, você será capaz de suportar as dificuldades, e todo este povo voltará para casa satisfeito.” (Êxodo 18.13-23)
Que coisa fantástica: Adam Smith, filósofo e economista escocês, em mais ou menos 1780, revolucionou a organização do trabalho usando esses mesmos conceitos que foram usados por Jetro, sogro de Moisés, há milhares de anos antes. Ele provou, através de um experimento em uma fábrica de alfinetes, que um trabalhador sozinho talvez fosse capaz de produzir uns 20 alfinetes por dia, enquanto que com 10 pessoas, orientadas, organizadas e dividindo o trabalho, um trabalhador era capaz de produzir ate 4.800 alfinetes por dia na média.
Em 1913, Henry Ford, inspirado por esses mesmos conceitos concebeu a sua primeira linha de montagem e revolucionou definitivamente os processos de produção. A Bíblia nos ensina em Eclesiastes que  “É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas.” (Eclesiastes 4.9)
Portanto, trabalhar em equipe é bíblico, moderno e necessário, e você não vai poder fugir disso. Nesse caso, o melhor a fazer é começar a se acostumar com essa ideia e desenvolver a capacidade de trabalhar em equipe.

  • USE O BOM SENSO. Procure sempre o bom senso em tudo. Pense bem antes de falar e esteja pronto a ouvir o outro. E sempre que for emitir alguma opinião que possa envolver os seus companheiros de equipe escolha bem as palavras, seja assertivo para não ferir ninguém. Considere sempre que você pode estar errado. Tenha autocrítica.
  • COMPARTILHE A RESPONSABILIDADE. O trabalho em equipe, às vezes, sofre de um fenômeno chamado “Preguiça Social”. A “Preguiça Social” é quando membros do grupo não se esforçam ao máximo, pois têm a sensação de não “serem tão responsáveis pelo resultado”. Evite este comportamento, pois, a partir do momento que você está trabalhando em grupo, não importa que o erro não seja diretamente seu, se alguém falhar a culpa também é sua. Então, assuma a responsabilidade, seja leal aos seus colegas e honre o sentimento de grupo.
  • RELACIONE-SE BEM COM AS PESSOAS. Não use as pessoas para os seus propósitos, não queira tudo para si, não seja inseguro, saiba compartilhar e superar as discussões inúteis e os conflitos desgastantes sobre coisas e sentimentos pequenos.

6º Princípio – Controle suas ANSIEDADES e DESEJOS
“Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês.” (1ª Pedro 5.7)
“… Saiba que o pecado o ameaça à porta; ele deseja conquistá-lo, mas você deve dominá-lo.” (Gênesis 4.7)
Ansiedades e desejos fazem parte da nossa natureza humana, mas podem ser um inimigo do nosso equilíbrio e controle. Ter desejos e ansiedades é normal, o que não podemos é nos deixar ser dominados por essas emoções.
É preciso desenvolver maneiras de lidar com isso uma vez que cada um de nós tem uma percepção diferente sobre isso. Algumas pessoas são mais ansiosas do que outras, assim como algumas pessoas são mais suscetíveis a se deixarem levar por seus desejos do que outras. Com relação aos desejos, creio que três perguntas básicas podem nos ajudar a controlar e a repensar nossos desejos: Eu posso? Eu devo? Eu preciso?
O apóstolo Paulo escrevendo aos irmãos de Corinto diz: “Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas eu não deixarei que nada domine”. Creio que se todos os nossos desejos forem submetidos a esses questionamentos, teremos um bom filtro e seremos bem mais assertivos em nossas decisões.
Com relação à ansiedade precisamos trabalhar isso. A maioria das pessoas possui algum tipo de ansiedade e, em grande parte, isso é controlável. Porém, outras desenvolvem alguns transtornos de ansiedade em que precisam de ajuda profissional, e é importante perceber isso. A Bíblia nos ensina:
“Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas. Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã se preocupará consigo mesmo. Basta a cada dia o seu próprio mal.” (Mateus 6.33-34)
Portanto esse exercício de dependência de Deus é fundamental para tratarmos isso. Outra ferramenta importante é se preparar para o que você vai fazer. Estude, treine, faça um planejamento factível, ou seja, faça a sua parte e convide Deus para estar contigo. Dessa forma não tem como dar errado.
Descanse. Pesquisas comprovam que fadiga e estresse reduzem a produtividade. Programe períodos de lazer. Normalmente as pessoas associam a falta de lazer à falta de recursos. Entretanto, existem várias coisas que podemos fazer sem gastar muito dinheiro e, se possível, reserve um valor em seu orçamento para o lazer.
Leve a sério o descanso, o seu dia de folga, suas férias e suas horas de sono. Você não pode ser dirigido por diversão e prazer, mas você pode tê-los ao seu favor. Não permita que seus hobbies e diversões sejam sua obsessão.
7º Princípio – Credite seu Sucesso a DEUS
“Não erreis, meus amados irmãos. Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.” (Tiago 1.16,17)
Seja grato a Deus por todas as bênçãos que você tem recebido dele. Parece simples, mas a verdade é que muitos de nós temos tributado o nosso sucesso a uma série de coisas e não a Deus. Pare de achar que você é centro e dê a Deus o primeiro lugar. A Bíblia diz:
“Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura.” (Isaías 42.8)
Deus não compartilha sua Glória com ninguém. Como diz uma belíssima canção do Diante do trono, “Nunca me deixes esquecer que tudo o que tenho, tudo o que sou, o que vier a ser, Vem de Ti, Senhor. Dependo de Ti, preciso de Ti, sozinho nada posso fazer”.
8º Princípio – Decida Usar seus RECURSOS Baseados em Princípios SÓLIDOS e ETERNOS
“Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente, e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura. Inclinai os vossos ouvidos, e vinde a mim; ouvi, e a vossa alma viverá; porque convosco farei uma aliança perpétua, dando-vos as firmes beneficências de Davi.” (Isaías 55.2,3)
Provavelmente esse seja o nosso maior desafio. Conquistar é muito difícil, mas saber usar de forma correta aqueles recursos que Deus tem disponibilizado para nós é mais difícil ainda. Provavelmente você conhece uma ou mais pessoas que eram extremamente fiéis e dependentes de Deus, mas tão logo começaram a conquistar abriram mão dessa comunhão e pagaram um preço alto por isso.
Conquistar sucesso, posições, bens materiais não tem nada de errado. Aliás é promessa de Deus para nós. Mas usar esses recursos para honra e glória de Deus precisa ser um compromisso nosso com ele. É muito provável que você precise hoje parar e fazer as seguintes reflexões: será que eu tenho usado os meus recursos para a glória de Deus? Será que eu tenho usado todo o meu potencial para a glória de Deus?
Sabe por que tem tantos professores nas escolas bagunçando as cabeças das crianças? Sabe por que tem tanto corrupto e ladrão na administração pública? Sabe por que tem tanto empresário ladrão? Simplesmente porque não estamos lá. Muitas gerações de cristãos abriram mão de usar o seu potencial para influenciar a sociedade, e alguns, que nessas posições chegaram, abriram mão de usar o seu potencial para glorificar a Deus.
Fica claro para você que eu não estou falando só de dinheiro? Fica claro para você que tem muito mais coisas em que eu e você podemos glorificar ao Senhor? Está claro isso para você meu amado?
Aliás a gente faz uma inversão enorme de valores quando coloca o dinheiro no topo de coisas mais importantes que Deus nos dá. A maior dádiva que Deus lhe deu – de graça – é a vida, a segunda maior é o tempo, e a terceira maior é a saúde. Portanto se você possui esses três presentes fantásticos e adicionar a isso a decisão de viver segundo os propósitos de Deus, não tem como da errado.
Decida usar todo o seu potencial (bens, habilidades e talentos) para a glória de Deus. Vejam que os bons exemplos bíblicos escolheram antes:

  • JOSÉ: escolheu antecipadamente a FIDELIDADE.

Ele foi fiel a Deus como escravo, como prisioneiro e como governador. Ele poderia estar fisicamente em uma prisão ou em uma cisterna, mas já vivia como quem morava no palácio.

  • DAVI: escolheu antecipadamente a NOBREZA.

Habitando em cavernas, fugindo da lança de um rei desqualificado e injusto, ele já vivia com a nobreza de um rei.

  • VIÚVA DA SINAGOGA: escolheu antecipadamente a GENEROSIDADE.

Ela foi considerada por Jesus a que fez a maior entrega diante de Dele. Ela tinha escolhido ser fiel e generosa em qualquer circunstância. Ela era generosa proporcionalmente.

  • PAULO: escolheu a ALEGRIA em qualquer situação.
  • ISAQUE : escolheu OBEDECER.

Conclusão:
“E apareceu-lhe o Senhor, e disse: Não desças ao Egito; habita na terra que eu te disser; Assim, habitou Isaque em Gerar. E semeou Isaque naquela mesma terra, e colheu naquele mesmo ano cem medidas, porque o Senhor o abençoava. E engrandeceu-se o homem, e ia enriquecendo-se, até que se tornou mui poderoso. E tinha possessão de ovelhas, e possessão de vacas, e muita gente de serviço, de maneira que os filisteus o invejavam. E eles disseram: Havemos visto, na verdade, que o Senhor é contigo, por isso dissemos: Haja agora juramento entre nós, entre nós e ti; e façamos aliança contigo.” (Gênesis 26)
O texto mostra um homem tomando uma decisão difícil, em tempo de fome, em tempo de escassez. Ele precisa sair da sua terra e ser forasteiro em terra alheia. A opção do momento era o Egito. O Egito estava bombando. Mas Deus disse: Isaque, Egito não. Você vai ficar em Gerar, que em Hebraico significa “alojamento”, uma cidade dos filisteus, e neste lugar Deus iria cuidar dele, e podemos aprender muito com esta experiência de Isaque.
As condições não eram as melhores, Isaque cometeu muitos erros. Isaque teve muitas dificuldades, cavou vários poços. Mas Isaque tomou uma decisão que mudou tudo: ele ouviu a voz de Deus. Ele decidiu obedecer a Deus, ele decidiu pagar o preço de estar no centro da vontade de Deus.

 

Rolar para o topo