Sinais do Reino no Natal (06/12/2015 – manhã)

SINAIS DO REINO NO NATAL
mensagem pregada pela Pra. Tatiana Ramos
Texto Bíblico: Lucas 2.8-20
Em nossa sociedade atual e especialmente em nosso país, o natal dá os seus sinais de que está chegando quando o comércio começa anunciar que já é natal. As casas começam a ficar iluminadas, lojas contratam mais vendedores, o tempo do consumo chegou e somos bombardeados e tentados a consumir tudo o que podemos e não necessitamos.
Mas será que esses são sinais de que reino no natal? Mais uma vez Satanás se disfarça e engana a muitos também no natal. A propósito, essa é a função dele desde que Deus criou seres humanos para sua adoração, à sua imagem e semelhança. Desde Adão até hoje, ele usa de sua astúcia para destorcer os marcos e propósitos de Deus.
Nós, os filhos de Deus, porquanto um dia o natal chegou para a humanidade, através do nascimento de Jesus, que nos presenteou com a volta para casa e o inaugurou o reino prometido por Deus na queda do homem, somos nós que precisamos sinalizar no natal o reino de Deus.
Mas em nosso meio temos visto que estamos nos deixando contaminar com a mídia consumista e ilusória sobre o natal. Esses dias fui fazer uma pesquisa para passar um filme de natal para as crianças e, para minha surpresa, só havia filme de Papai Noel.
Temo que nossas crianças fiquem mais nas expectativas de terem suas cartas respondidas por Papi Noel do que terem suas orações respondidas por Deus Pai. Temo que elas fiquem mais na expectativa de presentes dado pelo papai Noel do que felizes porque receberam o melhor presente, Jesus.
Temo que a tristeza e a nostalgia invada nossas casas nesse período, por perdas de pessoas significativas e tire o brilho de uma celebração que Jesus nasceu. Temo que a murmuração por termos um natal mais pobre por causa da crise chegue aos nossos lábios mais do que a alegria que Jesus nasceu. Temo que os acúmulos e desperdícios cheguem em vez de repetirmos a simplicidade do primeiro natal.
Hoje Deus nos faz um convite para voltarmos à cena do primeiro natal, para que tomemos nossa posição de sinalizarmos o Reino de Deus nesse natal. Semelhante à estrela que ficou no céu apontando que a salvação chegou, que nossas vidas e lares sinalize o reino de Deus nesse natal.
Que sinais do Reino de Deus podem sinalizar no natal?
1. Sinais de ADORAÇÃO
O natal é o momento em que o mundo deveria parar para receber e agradecer o presente de Deus, mas um presente só é de fato recebido quando o aceitamos com gratidão.
Existem aqueles que rejeitam, aqueles que aceitam por educação e aqueles que aceitam com alegria e gratidão. Estes últimos são os que recebem e guardam, tornam o presente uma dádiva pessoal e sempre que olham para ele lembram quem o deu. Isso é o que a Bíblia chama de adoração.
Desde que Jesus nasceu todos que eram avisados sobre o seu nascimento, tinham uma atitude de adoração ou rebelião. Os pastores, os magos, os pais, os que estavam presentes na apresentação Dele, todos glorificavam o nome de Deus, mas outros que tinham suas vidas centradas em si mesmas, viviam para seus propósitos. Como no caso de César e os religiosos que, mais tarde, tentavam matá-lo, porque o nascimento de Jesus, o natal, significava todo poder a Deus e todo homem submisso aos seus propósitos.
O natal em nossas vidas e casas precisa sinalizar que o Reino das trevas não vai prevalecer sob o reino da luz e toda a nossa existência servirá para adoração a Deus. Natal é tempo de adoração, é tempo de render louvor a Deus por seu grande amor.
O que a época de natal sinaliza em sua vida, adoração ou murmuração? A mídia nos vende a ideia mágica do natal, onde todos somos irmãos e tudo de bom acontece. Porém, sem adoração, é só um momento de encontro que é logo substituído pelas oferendas a outros deuses uma semana depois, porque o natal para o mundo é mais uma agenda no calendário da vida e não uma adoração a Deus pelo marco na história da humanidade, que reconciliou o homem ao seu criador. E muitas vezes nós nos deixamos nos abater por esse clima, ou ficamos agitados correndo de um lado do outro para os preparativos natalinos ou entramos em profunda depressão pelo clima nostálgico que invade o natal.
Somos adoradores no natal se Jesus já nasceu em nós. Só quem acolheu Jesus e permitiu Ele nascer e nos fazer nascer de novo, que consegue viver o natal com adoração em todos os seus atos, que sabe viver cada natal, em espírito e em verdade. Não precisa de presentes, de presenças de pessoas, de mesas fartas, só a certeza que Jesus nasceu. Isso já basta e a data estabelecida para lembrar-se disso não será nostálgica, porque quem tá nos centro do natal e merecedor de toda adoração é Jesus, Deus conosco. Hoje você pode deixar Jesus nascer e já viver e sinalizar no natal e em todos os dias através de sua vida submissa a adoração a Deus.
2. Sinais de PAZ

“Senhor, não queremos deixar-nos vencer por pânico algum. Antes queremos viver como pessoas que sabem de um conforto totalmente diferente, um conforto superior àquele que o mundo possui. Outros se fiam em seu poder e fortuna terrenos. Nós, porém, queremos ter nosso consolo em ter um Deus que certamente nos assistirá.” (Martinho Lutero)

Ameaça de queda nas bolsas, novas medidas econômicas, rompimento do acordo de paz no Oriente, violência nas ruas… Quem está no comando de tudo isto? Não parece que tudo se encontra perdido e fora de controle? É melhor cada um cuidar de si, porque não há ninguém se importando com os outros.
É assim que muitos de nós vivemos, mas Isaías, numa antiga promessa de natal, afirma que o governo de toda a criação estaria sobre os ombros da criança de Belém, um governo de paz sem fim onde a justiça e o juízo seriam estabelecidos. Jesus veio e inaugurou seu reino, não era um reino político com rei, ministros e exércitos, mas um reino onde o amor de Deus, instalado nos corações dos homens.
Sinalizar a paz é mais que ausências de problemas. A palavra shalom no original significa completo bem estar com um profundo significado paz com Deus, consigo e com os semelhantes. Porque Cristo nasceu, ele inaugurou um reino onde as pessoas experimentam uma paz que vai além da paz oferecida pelos homens e de além da compreensão.
Nessa semana fui visitar uma mãe que expressou que sinalizou a paz do Reino de Deus. Ela teve uma perda trágica, perda de um filho, mas porque se rendeu a Jesus, recebeu a paz nunca vivida por ela em outros momentos de bonança. Essa mãe sinaliza que o nascimento de Jesus produz essas experiências de paz interna, que fica visível no ambiente em que se está. Em um momento de medo dos discípulos após a crucificação de Jesus, ele aparece a eles e a primeira palavra a eles, Shalom esteja com vocês, a presença de Jesus produz paz em nós.
Isso significa que no natal precisamos sinalizar que nós convivendo com Jesus aprendemos misericórdia, justiça e bondade que vai produzir em nós e em nosso ambiente a paz. Podíamos nesse natal, em vez de desejarmos um feliz natal, falarmos como Jesus: paz seja convosco, shalom; como fruto da paz recebida em Jesus e transbordada a todo ser humano que Ele nasceu para ser o príncipe da paz.
3. Sinais de SOLIDARIEDADE

“Senhor, agiliza-nos para servir a nossos próximos que vivem e morrem acossados por pobreza e fome. Através de nossas mãos dá-lhes seu pão da cada dia, através de nosso amor compreensivo dá-lhes paz e alegria.” (Madre Tereza de Calcutá)

Deus, muitas vezes, chega a nós através da presença de um estranho pedindo água, comida, descanso ou abrigo. Jesus mesmo disse que todas às vezes que dermos água, comida, hospedagem a um dos seus pequeninos, é a ele que damos. Precisamos aprender a ver no rosto dos outros o rosto de Jesus, a tratá-los como se fosse o Senhor, abrir nossa casa e coração para acolhê-los e receber dele a graça de sua presença.
No natal deve haver sinais de solidariedade, porque Deus ao doar seu único filho, demonstrou sua solidariedade com o sofrimento de sua criação por causa da escolha pela desobediência. Em 1ª João 3:16 diz que como Cristo deu a vida por nós devemos dar a vida para os outros.
O melhor presente que podemos dar a Deus no natal é nos doarmos para o outro. O natal foi inaugurado em Belém, mas acontece todos os dias e em todos os lugares, porque Jesus nasce toda vez que se tem um lugar para ele reinar. A solidariedade deve ser a marca de nossa existência, não somente no natal.
No natal não pode haver acúmulos, indiferenças, desperdício, consumismo, invejas tudo isso é obra da carne, precisa ser invadido pelo fruto do espírito. Porque Jesus nasceu é natal e porque Ele nasceu nos doamos para quem Ele nasceu.
Ilustração: ouvi uma história na última conferencia da missão na íntegra de uma ONG chamada “Novo Jeito” que narrou a seguinte história: uma senhora estava há anos em uma cadeira de rodas e a ONG foi visitá-la para levar uma cadeira de roda e aquela mulher relatou que o sonho dela era ter uma cadeira de rodas e tomar um sorvete diet; e que há anos muitas igrejas haviam passado por ali e sempre oravam e deixavam mensagens, mas ninguém sentiu a dor daquela mulher, ninguém ouviu a dor dela, simplesmente iam ali para ticar em suas agendas religiosas uma boa ação, mas graças a Deus o natal aconteceu naquela casa além da cadeira de rodas ela pode tomar o sorvete diet. E ela expressou: O reino do bem chegou. O natal chegou ali!
Essa história nos comove porque há muitos ao nosso redor precisando ser ouvidos, mas se não formos contaminados pelo amor de Deus inaugurado naquela manjedoura simples em Belém, vamos passar por essas pessoas e não sinalizaremos o Reino do bem.
Quem pergunta como fazer isso é religioso; quem já é do Reino de Deus vê a necessidade e solidariza e dá o que tem e deixa Deus multiplicar e fazer o milagre. Nesse natal você pode sinalizar indiferença ou solidariedade, sabendo que cada sinal escolhido significar em que e reino você pertence.
Conclusão:
ENTÃO É NATAL…
Então é Natal, e o que você fez?
O ano termina, e nasce outra vez.
Então é Natal, a festa Cristã.
Do velho e do novo, do amor como um todo.
Então bom Natal, e um ano novo também.
Que seja feliz quem souber o que é o bem.
Então é Natal, pro enfermo e pro são.
Pro rico e pro pobre, num só coração.
Então bom Natal, pro branco e pro negro.
Amarelo e vermelho, pra paz afinal.
Então bom Natal, e um ano novo também.
Que seja feliz quem souber o que é o bem.
Que nesta data tão sublime não haja simplesmente um comer e beber acompanhado de baladação e festejo, mas que venha ter também uma reflexão em cima do que este dia simboliza. Que o natal não termine nas primeiras horas do dia 26 de dezembro, mas que ele se estenda até a volta de Cristo, e que em cada momento lembremos que ele nasceu para morrer por cada um de nós. Todo dia é propício para estender a mão ao necessitado, a dar lugar ao amor, ao perdão e a fraternidade.
Neste natal, que estejamos comemorando também nosso novo nascimento, e que ofereçamos a Deus este dia racionalmente, nos desvencilhando de todas as projeções feitas em relação ao natal pelo mercado consumista, ou das deturpações causadas por fábulas infundas e oriundas da imaginação humana.
Que demos sinais de que o Reino do bem já chegou e se instalou em nós, produzindo adoração a Deus, transbordando paz nos relacionamentos recebi da reconciliação com o Pai e solidariedade, reflexo do presente que recebemos Jesus.

 

Rolar para o topo