Tiatira – A Igreja que se Contaminou

CARTAS ÀS IGREJAS DO APOCALIPSE – 04|07
CARTA À IGREJA EM TIATIRA | A IGREJA QUE SE CONTAMINOU
mensagem pregada pelo Pr. Acyr Júnior
“Ao anjo da igreja em Tiatira escreva: Estas são as palavras do Filho de Deus, cujos olhos são como chama de fogo e os pés como bronze reluzente. Conheço as suas obras, o seu amor, a sua fé, o seu serviço e a sua perseverança, e sei que você está fazendo mais agora do que no princípio. No entanto, contra você tenho isto: você tolera Jezabel, aquela mulher que se diz profetisa. Com os seus ensinos, ela induz os meus servos à imoralidade sexual e a comerem alimentos sacrificados aos ídolos. Dei-lhe tempo para que se arrependesse da sua imoralidade sexual, mas ela não quer se arrepender. Por isso, vou fazê-la adoecer e trarei grande sofrimento aos que cometem adultério com ela, a não ser que se arrependam das obras que ela pratica. Matarei os filhos dessa mulher. Então, todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda mentes e corações, e retribuirei a cada um de vocês de acordo com as suas obras. Aos demais que estão em Tiatira, a vocês que não seguem a doutrina dela e não aprenderam, como eles dizem, os profundos segredos de Satanás, digo: Não porei outra carga sobre vocês; tão-somente apeguem-se com firmeza ao que vocês têm, até que eu venha. Àquele que vencer e fizer a minha vontade até o fim darei autoridade sobre as nações. Ele as governará com cetro de ferro e as despedaçará como a um vaso de barro. Eu lhe darei a mesma autoridade que recebi de meu Pai. Também lhe darei a estrela da manhã. Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.” (Apocalipse 2.18-29)
Tiatira era uma cidade pequena e pouco importante. Não havia ali qualquer centro político ou religioso. A importância da cidade de Tiatira era comercial, pois ficava no caminho por onde viajava o correio imperial, e por onde se transportava todas as mercadorias entre Europa e Ásia. Por causa da importância comercial, Tiatira era sede de vários grêmios (sindicatos) de comércios importantes (lã, couro, linho, bronze, tintureiros, alfaiates, vendedores de púrpura). Uma dessas corporações vendiam vestimentas de púrpura e é provável que Lídia era uma representante dessa corporação em Filipos (At 16.14).
Historiadores afirmam que seria quase impossível ser comerciante em Tiatira sem fazer parte desses grêmios. Não participar era uma espécie de suicídio comercial. Eliminava-se qualquer chance de prosperidade. E aqui é que morava o perigo. Cada grêmio tinha sua divindade titular. Nessas reuniões havia banquetes com comida sacrificada aos ídolos e sempre terminavam com celebrações recheadas de orgias sexuais.
O que os cristãos deveriam fazer nessas circunstâncias: protestar ou prosperar? Manter a consciência pura ou entrar no esquema para não perder dinheiro? Ser ético ou ser esperto? Qual deveria ser a posição do cristão? Se saísse do grêmio, perderia sua posição, reputação e lucro financeiro. Se permanecesse naquelas festas, negaria a Jesus e comprometeria a moral. E agora, o que fazer?
É dentro dessa cultura que está a igreja de Tiatira. Por fora, era uma igreja forte, próspera e crescente. Aos olhos de qualquer observador parecia ser uma igreja saudável. Mas, por dentro, só Deus sabe! O que há na história da igreja de Tiatira que nós podemos aprender? Faremos três considerações: o que dá sabor a uma igreja; o que apodrece uma igreja; e o que traz cura para uma igreja.
1. O que dá SABOR a uma igreja
Antes de falar de sabor, a primeira coisa que precisamos destacar sobre a Igreja é o seu valor. Sobre valor, a igreja de Tiatira é um exemplo clássico e contundente. Tiatira poderia ser “inexpressiva e sem importância” para o mundo, mas não para Deus. Ele tinha uma igreja lá. E seu povo que lá morava estava precisando do tratamento da graça.
Em outras palavras, se o Senhor Jesus Cristo atribui tanto valor a uma igreja, num local inexpressivo e sem importância como era o caso de Tiatira, é porque a igreja tem valor e faz bem ao local. Logo, com ou sem sabor, nós precisamos dela.
Mas, graças a Deus que na igreja há sim algum sabor. A banda boa da polpa que sobrou em Tiatira, aquela parte não contaminada pela larva do engano e do pecado, revela o que dá sabor a uma igreja, reforçando o quanto nós precisamos da comunhão local. A Bíblia diz:
“Conheço as suas obras, o seu amor, a sua fé, o seu serviço e a sua perseverança, e sei que você está fazendo mais agora do que no princípio.” (v.19)
Cristo olha para a igreja, com olhos penetrantes como chama de fogo e vê seis temperos indispensáveis para dar sabor:

  • OPEROSIDADE – conheço as suas obras…
  • AMOR – conheço… o seu amor…
  • – conheço… a sua fé…
  • SERVIÇO – conheço… o seu serviço…
  • PERSEVERANÇA – conheço… a sua perseverança…
  • CRESCIMENTO – sei que você está fazendo mais agora do que no princípio.

O que dá sabor a uma igreja são suas obras motivadas pelo amor, alimentadas por meio da fé, demonstradas através do serviço, medidas pela perseverança e aperfeiçoadas com o crescimento. A mistura destes elementos torna uma igreja saborosa. Nenhum deles pode faltar. Até podemos ter outros, mas jamais faltar qualquer um desses, especialmente fé, perseverança (esperança) e amor.
Este deve ser o sabor de uma igreja, o sabor da Igreja Batista Memorial em Jardim Catarina. São crentes desse calibre que devemos almejar ser. É de uma igreja assim que o ser humano precisa, que você precisa, que nós precisamos; uma igreja cujas obras são motivadas pelo amor, alimentadas por meio da fé, demonstradas pelo serviço e medidas pela perseverança.
2. O que APODRECE uma igreja
Se, de um lado, a igreja de Tiatira descreve o que dá sabor a uma igreja, do outro ela denuncia o que apodrece uma igreja.

  • A PACIÊNCIA com o pecado (todos)

“Conheço as suas obras, o seu amor, a sua fé, o seu serviço e a sua perseverança, e sei que você está fazendo mais agora do que no princípio. No entanto, contra você tenho isto: você tolera Jezabel, aquela mulher que se diz profetisa. Com os seus ensinos, ela induz os meus servos à imoralidade sexual e a comerem alimentos sacrificados aos ídolos.” (v.19,20)

  • A PRÁTICA do pecado (alguns)

“Com os seus ensinos, ela induz os meus servos à imoralidade sexual e a comerem alimentos sacrificados aos ídolos.” (v.20)

  • A PERSISTÊNCIA no pecado (enganadores)

“Dei-lhe tempo para que se arrependesse da sua imoralidade sexual, mas ela não quer se arrepender.” (v.21)
Que pecado era esse que estava sendo ensinado, praticado e tolerado? Enquanto Éfeso não podia suportar os homens maus e os falsos ensinos, tratando-os sem qualquer amor, Tiatira tolerava uma falsa profetisa, chamada Jezabel, sem qualquer reação contundente. Aquela falsa profetisa estava exercendo uma influência tão maléfica na igreja como Jezabel havia exercido em Israel. Jezabel significa pureza, mas sua vida e conduta negavam o seu nome. Foi ela quem introduziu em Israel o culto pagão a Baal nos tempos de Elias e misturou religião com prostituição. Ela perseguiu os profetas de Deus e promoveu o paganismo.
● A falsa DOUTRINA
Jezabel estava ensinando à igreja que a maneira de vencer o pecado era conhecer as coisas profundas de Satanás. Ela ensinava que os crentes não podiam cometer suicídio intelectual e nem comercial. Eles deviam participar dos banquetes dos grêmios e comer carnes sacrificadas aos ídolos, bem como praticar os atos imorais. Jezabel ensinava que os crentes deviam defender seus interesses materiais a todo custo. Prejuízo financeiro para ela era mais perigoso que o pecado. Amava mais o dinheiro que a Jesus. Mais as exigências materiais que as exigências de Deus. O ensino dela era que não há mérito em vencer um pecado sem antes experimentá-lo. O argumento dela é que para vencer a Satanás é preciso conhecê-lo e que o pecado jamais será vencido a menos que você tenha conhecido tudo por meio da experiência.
● A falsa MORAL
A proposta de Jezabel era oferecer uma nova versão do Cristianismo, um Cristianismo liberal, sem regras, sem proibições, sem leis. Ela queria modificar o Cristianismo para se adaptar à moralidade do mundo. Ela ensinava uma prática ecumênica com o paganismo e o pecado. Se o legalismo (rigidez da lei) sufoca uma igreja, o liberalismo e a libertinagem (rejeição da lei) sangram o povo de Deus. Ambos escravizam e matam. No caso do liberalismo e da libertinagem, apegar-se a conhecimentos profundos, práticas de sabedoria, sem compromisso com Deus e seu caráter, é morte. Tiatira estava morrendo.
3. O que SARA uma igreja
Vimos em Tiatira o que da sabor e o que apodrece uma igreja. Vejamos agora, para terminar, o que sara uma igreja contaminada pela larva do erro e do pecado.

  • RESISTA ao erro e ao pecado, mesmo quando outros, próximo e queridos, se desviarem

“Aos demais que estão em Tiatira, a vocês que não seguem a doutrina dela e não aprenderam, como eles dizem, os profundos segredos de Satanás, digo:…” (v.24)
Além do erro, Satanás usa pessoas simpáticas e muitas vezes próximas e queridas para nos induzir ao erro. Como Jesus fez, devemos nos associar àqueles que amam e fazem a vontade do Pai.

  • REFORCE os fundamentos e PRATIQUE a verdade revelada de Deus, mesmo quando outras opções parecerem mais espirituais

“… Não porei outra carga sobre vocês; tão-somente apeguem-se com firmeza ao que vocês têm, até que eu venha.” (v.24)
Um dos grandes enganos de Satanás é induzir os crentes a pensar que precisam buscar novidades para terem uma experiência mais profunda com Deus. A verdade de Deus é suficiente. Não precisamos de mais nada. Tudo está feito. O banquete da salvação foi preparado e servido. O que precisamos não é de novidades, buscar fora das Escrituras coisas novas, mas tomar posse da vida eterna, conhecer o que Deus já nos deu, apropriarmo-nos das insondáveis riquezas de Cristo.

  • REGOZIJE-SE nas promessas de Deus, mesmo quando isso custar os privilégios do mundo

“Àquele que vencer e fizer a minha vontade até o fim darei autoridade sobre as nações. Ele as governará com cetro de ferro e as despedaçará como a um vaso de barro. Eu lhe darei a mesma autoridade que recebi de meu Pai. Também lhe darei a estrela da manhã.” (v.26-28)
Não precisamos dos privilégios do mundo. Temos a promessa de reinar no mundo com Cristo. Também não precisamos dos segredos profundos da sabedoria humana (de Satanás), teremos a estrela da manhã – o Cristo glorioso – e desfrutaremos de sua mesma natureza gloriosa. O que sara uma igreja ou um crente é: resistir ao erro e ao pecado; reforçar e praticar os fundamentos bíblicos; regozijar-se nas promessas de Deus!
Conclusão:
O último verso diz o seguinte:
“Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.” (v.29)
No verso 18, lemos que estas são as palavras do Filho de Deus, o dono da igreja, cujos olhos são como chama de fogo, a tudo penetra e a tudo vê, e os pés como bronze reluzente – julga todas as coisas com justiça. Enfim, o dono da igreja, a tudo vê e a todos julgará. Portanto…
Não queira os privilégios do mundo, não viva pelos segredos desta terra, não se engane com simulações de espiritualidade profunda, não contamine ninguém, ouça o que Cristo lhe diz, deixe-o examinar você, busque seu perdão e saia daqui buscando crescer em fé, esperança e amor.

 

Rolar para o topo