Um Amor Ousado (28/05/2015 – quinta)

UM AMOR OUSADO
mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes
“Poucos dias depois, tendo Jesus entrado novamente em Cafarnaum, o povo ouviu falar que ele estava em casa. Então muita gente se reuniu ali, de forma que não havia lugar nem junto à porta; e ele lhes pregava a palavra. Vieram alguns homens, trazendo-lhe um paralítico, carregado por quatro deles. Não podendo levá-lo até Jesus, por causa da multidão, removeram parte da cobertura do lugar onde Jesus estava e, através de uma abertura no teto, baixaram a maca em que estava deitado o paralítico. Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: Filho, os seus pecados estão perdoados. Estavam sentados ali alguns mestres da lei, raciocinando em seu íntimo: Por que esse homem fala assim? Está blasfemando! Quem pode perdoar pecados, a não ser somente Deus? Jesus percebeu logo em seu espírito que era isso que eles estavam pensando e lhes disse: Por que vocês estão remoendo essas coisas em seus corações? Que é mais fácil dizer ao paralítico: Os seus pecados estão perdoados, ou: Levante-se, pegue a sua maca e ande? Mas, para que vocês saibam que o Filho do homem tem na terra autoridade para perdoar pecados — disse ao paralítico — eu lhe digo: Levante-se, pegue a sua maca e vá para casa. Ele se levantou, pegou a maca e saiu à vista de todos. Estes ficaram atônitos e glorificaram a Deus, dizendo: Nunca vimos nada igual!” (Marcos 2.1-12)
Nessa história encontramos três marcas distintas a respeito de um amor ousado. Acompanhe comigo.
Um AMOR ousado…
1. Não se DETÉM diante dos OBSTÁCULOS
“Vieram alguns homens, trazendo-lhe um paralítico, carregado por quatro deles. Não podendo levá-lo até Jesus, por causa da multidão, removeram parte da cobertura do lugar onde Jesus estava e, através de uma abertura no teto, baixaram a maca em que estava deitado o paralítico.” (Marcos 2.3-4)
Um amor ousado não se detém diante das dificuldades. Antes, faz de seus obstáculos oportunidades para crescer e desenvolver ainda mais esse amor. Entenda uma coisa – nem sempre a oportunidade de expressar o amor por alguém vem a nós por meio de portas abertas. Às vezes ela se apresenta diante de nós a partir de portas fechadas, assim como aconteceu com aqueles amigos carregando o paralítico e tentando colocá-lo diante de Jesus.
No exercício da prática do amor, aqueles homens encontraram as portas fechadas. Eles encontraram a porta da casa fechada por causa de uma multidão. No entanto, eles não param a missão de amar por causa deste obstáculo. Eles perseveraram e encontraram uma estratégia para levar aquele homem a Jesus. Quem ama sempre encontra uma saída diante dos obstáculos. O amor era algo tão forte na vida deles que nada conseguiu impedi-los de expressar esse amor. Quem diz está pronto para amar, também tem que estar pronto para agir. Não existe amor sem ação.
Um amor ousado não desanima diante de portas fechadas, porque elas também têm um propósito divino em nossas vidas. Qual é o propósito divino das portas fechadas? Exercitar-nos no amor perseverante. No amor que nunca desiste. No amor que nunca vê obstáculo para conduzir pessoas a Jesus. Por perseverar no amor, eles colocaram o seu amigo “diante de Jesus”. Esse é o objetivo final de um amor ousado: colocar toda questão, todo o problema, toda luta de uma pessoa diante daquele que realmente pode resolver todas as coisas: Jesus.
Um AMOR ousado…
2. APROXIMA-SE daqueles que têm o mesmo AMOR NO CORAÇÃO
“Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Filho, os seus pecados estão perdoados.” (Marcos 2.5)
Observe que o texto não diz que Jesus viu a fé do paralítico. Não era apenas ele que tinha fé. Seus amigos também tinham. Por isso, o pronome está no plural. “Vendo-lhes” a fé. Todos eles estavam cheios de fé. Todos eles amavam aquele homem do mesmo jeito. Um amor ousado faz isso, aproxima os que têm o mesmo coração e faz deles uma família. Como família, choram juntos, se alegram juntos, amam juntos e enfrentam os problemas juntos, na certeza de que o Senhor resolverá o problema. O texto de Atos revela que a igreja primitiva vivia assim.
“Da multidão dos que creram era um o coração e a alma.” (Atos 4.32)
O existe amor é uma oportunidade única para juntar numa ação evangelística aqueles que sentem a mesma compaixão e o mesmo amor por aqueles que estão perdidos sem Jesus. Um amor ousado aproxima os que têm o mesmo coração para fazer a diferença em sua comunidade.
Um AMOR ousado…
3. Deixa a ZONA DE CONFORTO para oferecer SOCORRO AO AFLITO
“Vieram alguns homens, trazendo-lhe um paralítico, carregado por quatro deles.” (Marcos 2.3)
Há uma afirmação que um antigo pastor dizia a respeito da igreja, que deve prevalecer em nossas vidas. Ele sempre dizia que “a função da igreja é tirar a aflição do aflito”. Podemos estender essa sentença a todos nós que somos a própria igreja. Todos nós – se ousarmos em amar – sairemos de nossa zona de conforto para socorrer o aflito. Essa também é a função de um cristão autêntico.
A igreja é composta dos que abriram mão de seu conforto pessoal para socorrer os que não têm conforto espiritual, para que todos juntos, no céu, sejamos confortados para sempre. Por isso que o existe amor tira a igreja da zona de conforto. Porque aqueles homens decidiram sair da zona de conforto houve um grande impacto naquela cidade. O verso (12) afirma o seguinte com relação ao povo de Cafarnaum:
“… Estes ficaram atônitos e glorificaram a Deus, dizendo: Nunca vimos nada igual!” (Marcos 2.12)
Minha oração é que da boca do povo de nossa comunidade saia à seguinte frase – Nunca vimos nada igual! Que o senhor nos dê um AMOR ousado. Porque muito faremos, se ousarmos AMAR.
Conclusão:
Um AMOR ousado…
1. Não se DETÉM diante dos OBSTÁCULOS
2. APROXIMA-SE daqueles que têm o mesmo AMOR NO CORAÇÃO
3. Deixa a ZONA DE CONFORTO para oferecer SOCORRO AO AFLITO

 

Rolar para o topo