Uma Chance para Recomeçar

UMA CHANCE PARA RECOMEÇAR
mensagem pregada pelo Pr. Acyr Júnior
“E Jesus disse ainda: Um homem tinha dois filhos. Certo dia o mais moço disse ao pai: Pai, quero que o senhor me dê agora a minha parte da herança. E o pai repartiu os bens entre os dois. Poucos dias depois, o filho mais moço ajuntou tudo o que era seu e partiu para um país que ficava muito longe. Ali viveu uma vida cheia de pecado e desperdiçou tudo o que tinha. O rapaz já havia gastado tudo, quando houve uma grande fome naquele país, e ele começou a passar necessidade. Então procurou um dos moradores daquela terra e pediu ajuda. Este o mandou para a sua fazenda a fim de tratar dos porcos. Ali, com fome, ele tinha vontade de comer o que os porcos comiam, mas ninguém lhe dava nada. Caindo em si, ele pensou: Quantos trabalhadores do meu pai têm comida de sobra, e eu estou aqui morrendo de fome! Vou voltar para a casa do meu pai e dizer: Pai, pequei contra Deus e contra o senhor e não mereço mais ser chamado de seu filho. Me aceite como um dos seus trabalhadores. Então saiu dali e voltou para a casa do pai. Quando o rapaz ainda estava longe de casa, o pai o avistou. E, com muita pena do filho, correu, e o abraçou, e beijou. E o filho disse: Pai, pequei contra Deus e contra o senhor e não mereço mais ser chamado de seu filho! Mas o pai ordenou aos empregados: Depressa! Tragam a melhor roupa e vistam nele. Ponham um anel no dedo dele e sandálias nos seus pés. Também tragam e matem o bezerro gordo. Vamos começar a festejar, porque este meu filho estava morto e viveu de novo; estava perdido e foi achado. E começaram a festa.” (Lucas 15.11-24)
Esse texto é para quem quer ter uma chance para recomeçar; para quem, depois de teimar e de desobedecer, depois de ter agido irresponsavelmente e ter feito tudo errado na vida, com motivações egoístas, colheu graves consequências, mas deseja recomeçar.
Há muitas histórias de vida neste ambiente que merecem um recomeço; aliás, merecem um novo começo! São histórias de dores, lutas, perdas, angústias e incertezas. Não será essa a sua realidade?
O texto que lemos é uma parábola contada por Jesus a respeito de um filho perdido que decidiu recomeçar a vida. O recomeço de vida desse jovem pode ser sintetizado em cinco estágios: a partida, a miséria, a contrição, o retorno e a aceitação. Mas, o que levou aquele jovem a sair da casa do pai rumo a lugar distante e desperdiçar sua vida de forma irresponsável? Podemos destacar duas atitudes irresponsáveis do filho mais novo:
1ª Atitude irresponsável – INSATISFAÇÃO
“Certo dia o mais moço disse ao pai: Pai, quero que o senhor me dê agora a minha parte da herança…” (v.12)
Tudo começou na vida do filho mais novo quando ele se sentiu infeliz na casa do pai. A companhia do pai e do irmão já não preenchia mais sua vida. Ele queria conhecer e experimentar algo mais. Foi a insatisfação que derrubou Eva no Éden. Foi a insatisfação que levou Lúcifer a tornar-se demônio. A insatisfação é a tola ideia de que do lado de lá do muro existe a felicidade, de que Deus está nos privando de alguma coisa que nós merecemos.
2ª Atitude irresponsável – REBELIÃO
“Poucos dias depois, o filho mais moço ajuntou tudo o que era seu e partiu para um país que ficava muito longe. Ali viveu uma vida cheia de pecado e desperdiçou tudo o que tinha.” (v.13)
O filho mais novo pediu a sua herança antecipada. Ele tinha direito de um teço da herança, mas essa parte só seria tomada depois da morte do pai. O filho busca mais os seus prazeres do que o pai. Está mais interessado em curtir a vida do que em agradar ao pai. Prefere o pai morto a adiar seu desejo de experimentar os prazeres do mundo. Ele mata o seu pai no coração e sai de casa levando todos os seus haveres. Para onde esse filho vai? Para uma terra distante. Essa terra distante pode ser o seu coração, o seu computador, o seu bairro, a sua cidade, a sua televisão, o mundo onde você tenta se esconder de Deus para curtir os prazeres do pecado. A terra distante é todo lugar onde você pensa que a felicidade estará disponível para você sem a presença de Deus. A terra distante no início é cheia de encantos: há amigos e festas, alegrias e celebrações, encontros e reencontros. Porém, no fim, sobra um gosto amargo na boca, um vazio na alma e uma terrível solidão assolando o seu peito.
E o que aconteceu com o filho mais novo depois das atitudes irresponsáveis? Gostaria de abordar duas consequências que atingiram em cheio a vida do filho mais novo por causa das suas atitudes irresponsáveis:
1ª Consequência – DISSOLUÇÃO
“Poucos dias depois, o filho mais moço ajuntou tudo o que era seu e partiu para um país que ficava muito longe. Ali viveu uma vida cheia de pecado e desperdiçou tudo o que tinha. O rapaz já havia gastado tudo, quando houve uma grande fome naquele país, e ele começou a passar necessidade.” (v.13,14)
O filho mais novo deu a si mesmo tudo o que seus olhos desejaram. Ele não se privou de nenhum prazer. Ele bebeu todas as taças do prazer. Ele dissipou seu dinheiro, sua vida, sua saúde e sua honra com farras e amigos. Ele foi fundo na busca do prazer. O mundo tem luzes muito atraentes e convidativas. Porém, o pecado é uma fraude: promete vida e paga com a morte; promete liberdade e escraviza; promete felicidade e deixa um imenso vazio na alma. O diabo é um estelionatário. Ele promete a você uma vida cheia de encantos e joga você no chiqueiro.
2ª Consequência – DEGRADAÇÃO
“Então procurou um dos moradores daquela terra e pediu ajuda. Este o mandou para a sua fazenda a fim de tratar dos porcos. Ali, com fome, ele tinha vontade de comer o que os porcos comiam, mas ninguém lhe dava nada.” (v.15,16)
O passo seguinte da dissolução é a degradação. O jovem ficou sozinho, com fome, na lama, cuidando de porcos no chiqueiro e sendo tratado pior do que os animais, porque nem das alfarrobas podia comer. O mundo degrada. O pecado degrada. Hoje é apenas uma olhada cheia de sensualidade. Amanhã é uma vida rendida à impureza. Hoje é apenas um cigarro, um trago, uma dose, uma cheirada. Amanhã é uma escravidão cruel. Hoje é apenas uma festa, um show, uma madrugada. Amanhã é uma alma vazia, um coração seco, uma vida totalmente longe de Deus.
Conclusão:
Diante de todo esse quadro, só restou uma opção para aquele jovem dissoluto e degradado: RECOMEÇAR. Ele precisava de uma chance para recomeçar. E assim como aquele jovem teve uma chance para recomeçar a vida, você também está tendo a mesma chance nesta noite. Então, o que aquele jovem fez que lhe permitiu ter a chance de recomeçar a vida?
Para ter uma chance para recomeçar…
1. ARREPENDA-SE dos seus pecados
“Caindo em si, ele pensou: Quantos trabalhadores do meu pai têm comida de sobra, e eu estou aqui morrendo de fome! Vou voltar para a casa do meu pai e dizer: Pai, pequei contra Deus e contra o senhor e não mereço mais ser chamado de seu filho. Me aceite como um dos seus trabalhadores.” (v.17-19)
Quando esse jovem estava no fundo do poço, ele caiu em si. Ele se arrependeu de tomar atitudes irresponsáveis. Ele se lembra da casa do pai e reconhece o seu estado de degradação. Ele se arrepende e admite o seu fracasso. Ele põe um ponto final na escalada da sua queda e toma a decisão de voltar para a casa do pai. Em seu arrependimento, não existe exigência, e sim penitência. Ele não se apresenta requerendo nada, mas suplicando misericórdia. Ele não pensa em direitos, mas apenas em servir.
Para ter uma chance para recomeçar…
2. DECIDA voltar para os braços do PAI
“Então saiu dali e voltou para a casa do pai. Quando o rapaz ainda estava longe de casa, o pai o avistou. E, com muita pena do filho, correu, e o abraçou, e beijou. E o filho disse: Pai, pequei contra Deus e contra o senhor e não mereço mais ser chamado de seu filho!” (v.20,21)
O filho mais novo não somente se arrependeu da vida que viva longe da casa do pai, como também decidiu levantar-se e voltar para lá, entregando sua vida novamente para os cuidados do seu pai. Há muitas pessoas que até se arrependem, mas não se levantam e não tomam a decisão de entregar sua vida a Jesus. Desejam, mas não se levantam e não voltam para os braços do Pai. Você não é o que você sente, mas o que você faz. Agora é o tempo de se levantar. É tempo de sair da sua terra distante e correr de volta para os braços do Pai. Muitas pessoas fracassam porque pensam: um dia vou mudar a minha vida. Um dia vou sair desse buraco. Um dia eu vou deixar esse vício. Esse dia é HOJE! Levante e entregue a sua vida a Jesus!
Para ter uma chance para recomeçar…
3. RECEBA o perdão do PAI
“Mas o pai ordenou aos empregados: Depressa! Tragam a melhor roupa e vistam nele. Ponham um anel no dedo dele e sandálias nos seus pés. Também tragam e matem o bezerro gordo. Vamos começar a festejar, porque este meu filho estava morto e viveu de novo; estava perdido e foi achado. E começaram a festa.” (v.22-24)
O filho mais novo é surpreendido ao retornar. Ele descobre que, antes de buscar o pai, o pai já o procurava. Antes de encontrar o pai, foi o pai quem o encontrou. Antes de confessar ao pai seu pecado, o pai já o havia já o havia abraçado e beijado. O texto grego traz a ideia de que o pai o beijou muito, repetidas vezes. Antes de terminar sua confissão, o pai já havia ordenado que ele seria honrado com roupas novas, recebido com a autoridade de filho, presenteado com um anel no dedo e declarado um homem livre, com sandálias nos pés.
O novilho cevado cuidadosamente tratado e preparado para uma ocasião especial de celebração foi imolado. E eles começaram a festejar a volta do filho que estava perdido e morto. Na festa em que começaram a regozijar-se o filho mais jovem achou algo do prazer sólido que procurara em vão no país distante. Saiba que Deus tem pressa em perdoar. Ele se deleita na misericórdia. O filho encontrou os braços do pai abertos, a casa do pai preparada, e uma festa na terra e no céu começou a acontecer por causa da sua volta. Não importa quão longe você tenha ido. Haverá uma festa na sua volta. É tempo de voltar para a casa do pai. É tempo de abraçar a chance para recomeçar!
Para ter uma chance para recomeçar…
1. ARREPENDA-SE dos seus pecados
2. DECIDA voltar para os braços do PAI
3. RECEBA o perdão do PAI
A Bíblia diz que quem abraça a chance de recomeçar entregando a vida Jesus, torna-se uma nova criatura:
“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (2ª Coríntios 5.17)
Não desperdice a chance de recomeçar entregando a sua vida a Jesus!

 

Rolar para o topo