Uma Fé Extraordinária

UMA FÉ EXTRAORDINÁRIA
mensagem pregada pelo Pr. Vicente Bomfim
“… E, entrando Jesus em Cafarnaum, chegou junto dele um centurião, rogando-lhe e dizendo: Senhor, o meu criado jaz em casa paralítico e violentamente atormentado. E Jesus lhe disse: Eu irei e lhe darei saúde. E o centurião, respondendo, disse: Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado, mas dize somente uma palavra, e o meu criado sarará, pois também eu sou homem sob autoridade e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu criado: faze isto, e ele o faz. E maravilhou-se Jesus, ouvindo isso, e disse aos que o seguiam: Em verdade vos digo que nem mesmo em Israel encontrei tanta fé. Mas eu vos digo que muitos virão do Oriente e do Ocidente e assentar-se-ão à mesa com Abraão, e Isaque, e Jacó, no Reino dos céus; E os filhos do Reino serão lançados nas trevas exteriores; ali, haverá pranto e ranger de dentes. Então, disse Jesus ao centurião: Vai, e como creste te seja feito. E, naquela mesma hora, o seu criado sarou.” (Mateus 8.5-13)
Essa narrativa fala de um centurião romano que implorou a Jesus que curasse o seu criado. Ela é intrigante por muitos motivos, especialmente se considerarmos que os evangelistas Mateus e Lucas fazem relatos diferentes sobre “Jesus e centurião de Cafarnaum”. Em Lucas lemos que a comunicação de Jesus com o centurião acontece à distância, via anciãos. Em Mateus se lê que a comunicação se deu bem próximo: “Tendo Jesus entrado em Cafarnaum, apresentou-se-lhe um centurião implorando…”.
Deixando de lado as questões exegéticas deste texto, o que podemos ressaltar é que a fé do centurião era tão grandiosa que deixou Jesus admirado.
Como funcionava um exército romano? No exército romano, a maior unidade era uma legião composta de 6.000 homens. Cada legião era dividida em dez cortes de 600 homens cada, e cada grupo tinha seis divisões de 100 cada. Estes foram chamados de “séculos”, com um centurião sobre cada um.
Um destes séculos foi posto em Cafarnaum ou perto de Cafarnaum, e ao longo, o centurião sem nome da passagem Bíblica, estava no comando pleno. Ele era o chefe romano de uma grande área, tinha prestígio e autoridade. Até mesmo os anciãos dos judeus estavam sob a sua jurisdição.
Chama-me atenção a grande influência desse centurião entre os judeus. Ele deveria ser um homem honrado em seu viver a ponto de conquistar muitos amigos. Eu diria que ele era um diplomata conciliador, não poderia ser diferente! Sendo romano tinha o respeito dos judeus e, apesar do importante cargo, demonstrava cultivar estreita amizade com seu criado. Isto é um sinal de humildade! Era tão bem quisto que os judeus falaram a Jesus a seu respeito. Eles disseram:
“Ele é digno de que faças isso, porque é amigo do nosso povo, e ele mesmo nos edificou sinagoga.” (Lucas 7.4-5)
Percebam uma coisa: Jesus não ficou impressionado com as grandes obras realizadas pelo centurião. Segundo a Bíblia, Ele não disse “ó como ele é importante, quantos bens tem feito nesta nação!”. Na verdade, o que fez com que esse centurião recebesse lugar de destaque nos Evangelhos foi a sua fé extraordinária! Isso arrancou elogios de Jesus. Se há algo que move Jesus em nossa direção é a fé que temos Nele. Então, como podemos conquistar uma fé extraordinária?
Para conquistar uma fé extraordinária…
1. Aprenda a agir com profunda HUMILDADE.
“… E, entrando Jesus em Cafarnaum, chegou junto dele um centurião, rogando-lhe e dizendo: Senhor, o meu criado jaz em casa paralítico e violentamente atormentado.” (Mateus 8.5)
Fazendo uma análise mais profunda deste texto, você percebe algumas características que ressaltam a humildade deste centurião. Era fato que um cidadão romano daquele tempo se achava superior aos demais cidadãos que ali habitavam. Imagine você, um centurião chefe de seiscentos homens ao qual o texto menciona como alguém que rogou a Jesus que o ajudasse! Como se isso não bastasse, ele, mais a frente, diz que sua casa não era digna de receber a Jesus.
Olhando neste prisma, precisamos ver o que as palavras significam para termos maior sentido do assunto e entendermos por que aquela fé impressionou a Jesus. A palavra rogar significa, segundo o dicionário de português, pedir com insistência e humildade; suplicar e implorar. Agora você pode ter a noção exata de como aquele homem teve que ser humilde para chegar diante de Jesus e da multidão e implorar por ajuda. O que podemos aprender aqui neste primeiro tópico para aplicarmos em nossas vidas:

  • • Podemos aprender que a humildade conquista benção.
  • • Podemos aprender que a humildade conquista cura.
  • • Podemos aprender que a humildade surpreende o coração de deus e nos leva a viver o sobrenatural.
  • • Podemos aprender que a humildade gera uma fé extraordinária.

Para conquistar uma fé extraordinária…
2. Reconheça a sua condição de PECADOR.
“Eu irei e lhe darei saúde. E o centurião, respondendo, disse: Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado, mas dize somente uma palavra, e o meu criado sarará…” (Mateus 8.7-8)

“Reconhecer que é pecador tem mais a ver com ação do que com verbalização.” (Pr. Vicente Bomfim)

Vejo uma grande quantidade de pessoas dizendo que são pecadoras, mas, quando elas têm a oportunidade de sair simplesmente do falar para a ação, elas deixam a questão de lado e tentam jogar na conta do esquecimento. As pessoas de hoje são só papo e pouca ação! As pessoas de hoje são só discurso e pouca contrição. Custa caro reconhecer que é pecador. Custa nossa imagem, nosso status, nossa moral, nossos grupos, às vezes, nossa família. Porque reconhecer vai além do falar! Permeia pela atitude.
O que me impressiona nesta passagem é que o centurião não fazia parte do povo escolhido por Deus. Mas ele sabia o que agradava o coração de Deus! Sabe o que agrada o coração de Deus? Não é você dizer que é um pecador, porque isso Ele já sabe. Ele disse através do apostolo Paulo em sua palavra:
“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus…” (Romanos 3.23)
O que agrada o coração de Deus é o que você vai fazer para mudar esta situação. O centurião, sabendo disso, disse a Jesus: “por favor, não entre em minha casa, não sou digno”. E você como agirá diante dos seus pecados? O que você fará?

“A consciência do pecado aciona o arrependimento. Mas o que transforma arrependimento em libertação são as atitudes.” (Pr. Vicente Bomfim)

Para conquistar uma fé extraordinária…
3. Renda-se diante da AUTORIDADE de Jesus.
“… mas dize somente uma palavra, e o meu criado sarará, pois também eu sou homem sob autoridade e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu criado: faze isto, e ele o faz…” (Mateus 8.8-9)
Neste ponto em questão o centurião reconheceu toda a autoridade de Jesus. E mais: ele acreditou na autoridade Jesus. Para termos as nossas vidas totalmente transformadas devemos agir de forma humilde e reconhecer a nossa condição de pecador. Mas isso não é suficiente! O centurião foi além e disse para Jesus. Eu me rendo aos teus pés, pois tu és tudo que eu preciso. Ele Disse: “Diga uma palavra e meu servo será sarado”. Por que você insiste em lutar sozinho? Deus só quer que você se lance aos seus pés. Deus só quer que você se renda-se diante da sua autoridade.
Conclusão:
Assim como fez o centurião, que foi diante de Jesus para buscar uma cura física e saiu dali com muito mais, pode ser você também nesta noite, que veio a este lugar por diversos motivos. Se você entender e reconhecer a autoridade de Jesus pode receber um lugar no reino dos céus.
Para conquistar uma fé extraordinária…
1. Aprenda a agir com profunda HUMILDADE.
2. Reconheça a sua condição de PECADOR.
3. Renda-se diante da AUTORIDADE de Jesus.
Eu estou aqui simplesmente para ajudá-lo. E, para tanto, gostaria que você fizesse uma oração comigo. Você quer entregar toda sua vida nas mãos de Jesus ou se reconciliar com ele? Então, acompanhe-me nesta oração. Eu sei que você precisa de uma fé extraordinária agora e Ele vai gerar esta fé em você! Vamos orar!

 

Rolar para o topo